Educação de surdos: abordada na redação do Enem 2017, é tema de projetos de educação na UFLA

O tema da redação do Enem 2017, “Desafios para a educação de surdos no Brasil”, levantou vários debates sobre o assunto e sobre a inserção das pessoas surdas nas escolas. Além disso, este foi o primeiro ano que a prova foi ofertada em Língua Brasileira de Sinais (Libras) para aqueles que solicitaram. Porém, antes mesmo que o assunto conquistasse espaço na mídia, na Universidade Federal de Lavras (UFLA) já existiam projetos e pesquisas em andamento que buscam identificar, analisar e propor soluções para que diminua o distanciamento entre os surdos e a comunidade em geral.

O Grupo de Estudos, Pesquisa e Extensão em Educação de Surdos (Gepes) opera desde 2015 com estudantes de diferentes cursos de graduação. No início dos trabalhos, a equipe mapeou a educação de surdos em Lavras durante um ano. O objetivo era conhecer como a educação estava sendo desenvolvida na comunidade. Encerrada a pesquisa, o trabalho deu origem a uma parceria entre UFLA e escolas municipais e estaduais do município, nas quais o Gepes acompanha o processo de aprendizagem dos surdos nas escolas.

Há também o projeto de extensão “UFLA Acessível em Libras”, que oferece cursos dessa língua para os servidores da Instituição.

Atualmente, o projeto de pesquisa em andamento “Estado da Arte da Educação de Surdos” busca identificar o que tem sido pesquisado sobre o assunto em teses e dissertações. Para a coordenadora do Gepes, professora Érica Tavares (DED), “as pessoas têm percebido que há uma necessidade de investimento na formação de professores para a educação de surdos”.

Diante dessa necessidade, a UFLA foi uma das 12 instituições escolhidas pelo Instituto Nacional de Educação para Surdos para oferecer, a partir de 2018, o curso de graduação em Pedagogia Bilíngue Libras/Português. O curso será oferecido a distância e disponibilizará 15 vagas para estudantes surdos e 15 vagas para ouvintes. Toda a seleção será feita por meio do site do Instituto Nacional de educação de Surdos- INES . Haverá um “mini Sisu” apenas para o Pedagogia Bilíngue, com a possibilidade de usar as três últimas notas do Enem, além do candidato/a poder escolher o polo que deseja.

As atividades do Gepes são abertas a todos que quiserem contribuir. Para mais informações, ligue (35) 3829-4633 ou envie um e-mail para erica.tavares@ded.ufla.br.

Saiba mais:

 

Panmela Oliveira – comunicadora e bolsista Dcom/Fapemig

 

UFLA realizou roda de conversa em menção ao Novembro Azul: saúde do homem em foco

Roda de conversa no Centro de Convivência

O intervalo do almoço desta quinta-feira, das 12h às 13h, foi um momento de bate-papo no Centro de Convivência da Universidade Federal de Lavras (UFLA): uma roda de conversa com foco na prevenção e no combate ao câncer de próstata. Apesar de simples, os exames preventivos ainda são cercados de preconceitos, por isso o mês de novembro é dedicado a ações voltadas à saúde do homem.

A campanha faz parte de uma iniciativa conjunta da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis e Comunitários (Praec – Coordenadoria de Saúde) e do Departamento de Ciências da Saúde (DSA), por meio do projeto “Minuto da Saúde”, que tem desenvolvido ações periódicas junto à comunidade acadêmica e à população de Lavras e região. A ação tem o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig) e da Diretoria de Comunicação da UFLA.

Equipe que acompanhou a ação

Às 12h teve início a roda de conversa na UFLA, com a presença do médico urologista Luide Sena Maia; do professor do Departamento de Ciências Humanas da UFLA e psicólogo Renato Ferreira de Souza; e do professor emérito da UFLA, voluntário do Departamento de Ciência do Solo, Alfredo Scheid Lopes.

O urologista Luide destacou que em geral, os homens não têm o hábito de procurar os serviços de saúde, buscando-se apenas quando o problema já está em estágio avançado, agravando a situação. “É um exame muito simples e rápido. É preciso combater esse preconceito existente na nossa cultura”. O diagnóstico precoce é realizado através do toque retal e do exame de sangue PSA.

Ele também ressaltou que no Brasil, o câncer de próstata é o segundo tipo de câncer mais frequente em homens, após os tumores de pele. “É uma doença silenciosa, que pode demorar a se manifestar, por isso são necessários exames preventivos constantes para não ser descoberta em estágio avançado e potencialmente fatal”.

Os estudantes de Medicina também fizeram aferição da pressão. Também esteve presente a Unidade de Pronto Alegramento (UPA).

Dados do Ministério da Saúde indicam que 14.484 homens morreram em decorrência da doença no Brasil em 2015, e as estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca) indicam que, este ano, devem ser registrados 61,2 mil novos casos de câncer de próstata.

Na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas. Quando alguns sinais começam a aparecer, 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura. “Há cerca de cinco meses meu pai foi diagnosticado com câncer de próstata. Ele fazia os exames anualmente, e por isso conseguiu descobrir a doença no estágio inicial. Foi realizada a cirurgia e hoje ele está ótimo”, comentou o professor Renato.

No local, foram distribuídos folhetos informativos do Novembro Azul, com o slogan “Saúde do HOMEM em foco”.

O professor Alfredo, com 80 anos, contou um pouco da sua história como atleta, reforçando a importância do cuidado com a saúde. “Fiz esporte intensamente até os meus 35 anos, e creio que foi isso que me manteve muito bem. Hoje, para continuar ativo tenho outras atividades, como cuidar dos meus 500 vasos de orquídeas, tocar piano e ainda realizar as traduções de livros. Acredito que vocês, jovens, são capazes de mudar o País, por isso tenham uma vida regrada e sonhem alto, por um mundo melhor”.

Segundo a coordenadora da Saúde da Praec, Kátia Poles, apesar dos exames preventivos de câncer de próstata serem indicados a partir de 45 ou 50 anos é fundamental que os jovens entendam a importância da prevenção e permitam que haja uma mudança cultural no ciclo de amizade, na família, disseminando informações. A pró-reitora de Assuntos Estudantis e Comunitários, professora Ana Paula Piovesan Melchiori, esteve presente e compartilhou do mesmo pensamento. “É primordial que essa mudança de pensamento ocorra”.

Iluminação especial

Abraçando a causa, a UFLA aproveitou pontos de grande circulação para chamar a atenção para a importância do cuidado com a saúde do homem. Quem passou pelo letreiro da rotatória de acesso principal ao câmpus e em frente ao prédio administrativo no período noturno, percebeu uma iluminação especial, azul, em referência à campanha.

Fatores de risco

Idade (mais de 60% dos casos são de homens a partir de 65 anos);

Histórico familiar;

Raça (maior incidência entre os negros e por isso devem iniciar os exames anuais aos 45 anos);

Alimentação inadequada, à base de gordura animal e deficiente em frutas, verduras, legumes e grãos;

Sedentarismo;

Obesidade.

Confira o regulamento do Programa de Avaliação de Desempenho dos servidores técnico-administrativos da UFLA

O regulamento do Programa de Avaliação de Desempenho dos servidores técnico-administrativos em Educação da Universidade Federal de Lavras (UFLA) foi aprovado pelo Conselho Universitário em reunião realizada no dia 23 de novembro. O processo avaliativo será realizado nas dimensões individual e coletiva.

O Programa de Avaliação de Desempenho tem por objetivo promover o desenvolvimento institucional, subsidiando a definição de diretrizes para políticas de gestão de pessoas e garantindo a melhoria da qualidade dos serviços prestados à comunidade.

A avaliação fornecerá indicadores que subsidiem o planejamento estratégico, visando ao desenvolvimento de pessoal da UFLA; propiciar condições favoráveis à melhoria dos processos de trabalho; identificar e avaliar o desempenho coletivo e individual do servidor, consideradas as condições de trabalho; diagnosticar as necessidades de adequações, visando garantir a efetividade da atuação dos avaliados e o alcance dos fins institucionais; subsidiar a elaboração dos Programas de Capacitação e Aperfeiçoamento, bem como o dimensionamento das necessidades institucionais de pessoal e de políticas de saúde ocupacional; e aferir o mérito para progressão.

O instrumento permitirá mensurar os resultados obtidos pelo servidor ou pela equipe de trabalho, mediante critérios objetivos, decorrentes das metas institucionais, considerando o padrão de qualidade de atendimento ao usuário definido pela UFLA, bem como a natureza e a complexidade das atribuições do cargo, com a finalidade de subsidiar a política de desenvolvimento institucional e do servidor.

Confira aqui o regulamento na íntegra

Zeus estreará em competições Fórmula SAE – equipe construiu veículo de 600 cilindradas

Com a conclusão de seu protótipo Fórmula SAE (sigla em inglês para Sociedade de Engenheiros Automotivos), o núcleo de estudos Zeus embarca nesta semana para participar de sua primeira competição, a 14ª fórmula SAE Brasil, em Piracicaba (SP). O evento ocorrerá entre os dias 30/11 e 3/12, e irá pôr à prova veículos construídos por equipes de todo o Brasil. Essa será a primeira competição do Zeus, grupo constituído em 2014. Também é a primeira participação de uma equipe da UFLA em competição com esse propósito.

O veículo construído pelo Zeus, batizado com o nome de Caos,  conta com um motor de XJ6 de 600 cilindradas.  Essa capacidade faz com que o carro possa chegar a 160km/h. Há espaço para somente um ocupante. O motor foi adquirido; os demais sistemas do veículo foram projetados e construídos pelos membros do Zeus.

O objetivo dessa competição é que seja construído um veículo de corrida nos padrões SAE. Durante o evento, os carros passam por provas estáticas e dinâmicas. A avaliação considera o custo do projeto, sua gestão e apresentação de marketing. Outras provas incluem testes orais, inspeção de frenagem, teste de ruído e de inclinação. As provas dinâmicas ocorrem em seguida: testes de aceleração, enduro (eficiência e resistência), autocross e skid-pad.  

Os projetos são analisados antes da competição por engenheiros especialistas, e já valem como a primeira parte da avaliação dos protótipos. Nessa edição, haverá a presença de engenheiros estrangeiros, inclusive. Durante a competição, nas provas estáticas, as equipes devem demonstrar mais detalhadamente se o carro apresentado no projeto equivale com o apresentado no evento. Todas as provas são pontuadas de maneiras diferentes, a fim de garantir que o melhor conjunto de projeto e carro vença a competição.

Tudo é levado em conta: construção, performance, design, custos, consumo e segurança do automóvel. O torneio dá aos alunos a oportunidade de aprimorar seus conhecimentos em engenharia através da aplicação das teorias aprendidas em sala de aula de uma maneira competitiva. Há 50 equipes inscritas para carros a combustão e 15 para carros elétricos.

Sobre o Zeus

A equipe Zeus conta com 36 membros atualmente – estudantes de Engenharia Mecânica, Engenharia Química e Engenharia de Controle e Automação. Todos eles irão à competição. Os estudantes põem em prática seus conhecimentos de engenharia, eletrônica, mecânica e gestão para criar um carro de competição Fórmula SAE, orientados pelos professores Jackson Antônio Barbosa e Diogo Maciel (ambos do Departamento de Engenharia – DEG).

Conheça mais sobre a equipe Zeus: SiteFacebookInstagram.

Veja vídeo sobre o veículo e a competição:

Universidades Federais – Patrimônio da Sociedade Brasileira

Temos vivido dias de debate intenso na sociedade sobre o papel das universidades federais públicas e gratuitas no cumprimento das missões de ensino, pesquisa e extensão com a qualidade que a sociedade brasileira e o desenvolvimento sustentável do país requerem. Nessa conjuntura de cortes e contingenciamentos orçamentários, o debate sobre o financiamento volta à pauta.

Por isso, apresentamos o caderno Universidades Federais – Patrimônio da Sociedade Brasileira. Por meio desse material, sintetizamos o contexto atual vivenciado pelo Sistema Público de Universidades Federais. Ressaltamos as contribuições das 63 universidades federais, e seus 328 campi, ao desenvolvimento econômico e social do País, assim como o reconhecimento social da qualidade e da importância do sistema, o histórico do financiamento e os compromissos derivados da política de estado prevista no PNE.

Devemos tornar conhecido, não só da comunidade acadêmica, mas da sociedade como um todo, que as universidades são eficientes, e exercem papel social fundamental, seja na promoção de quase toda a pesquisa científica e tecnológica realizada no país, gerando resultados econômicos extraordinários, seja na formação de profissionais qualificados ou, ainda, no atendimento à saúde de excelência, por meio dos hospitais universitários que, muitas vezes, são a única opção das comunidades em que estão inseridos.

Não se trata de um evento, mas de uma ação permanente. Vamos nos unir nesse propósito indispensável de defender as condições de funcionamento das universidades públicas federais.

Faça o download do arquivo em pdf aqui.

Texto: Andifes

Práticas de Gestão das Águas Minerais será o tema do I Colóquio Esferas em Diálogos na UFLA

O I Colóquio Esferas em Diálogos, com o tema “Práticas de Gestão das Águas Minerais”, será realizado no dia 7 de dezembro, no Departamento de Administração e Economia da Universidade Federal de Lavras (DAE/UFLA), com a organização do Núcleo de Estudos em Administração Pública e Gestão Social (NEAPEGS).

O evento discutirá diferentes práticas de gestão das águas minerais a partir de experiências e pesquisas em municípios do Circuito das Águas de Minas Gerais. O objetivo é estabelecer esferas de diálogos entre diferentes atores e em torno de diversas práticas. Participarão do evento professores, pesquisadores e discentes da UFLA e outras instituições, além de representantes de ONGs, do Ministério Público e do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM).

Os interessados podem se inscrever aqui.

Mais informações: https://www.facebook.com/esferasdialogos

Programação completa:

Nepam promove ciclo de palestras comemorativo aos 10 anos do Núcleo

O Núcleo de Estudos em Painéis de Madeira (Nepam)  promove nesta quinta-feira (30/11), no Anfiteatro de Sementes um  ciclo de palestras em comemoração aos 10 anos de história do núcleo. O credenciamento terá início às 17h30 e será emitido  certificado de participação. 

Serão oferecidas palestras  com os temas: – Terra e Bambu: do passado ao futuro, ministrada pela professora Andréa Correa (UFLA); – Projetos, Estrutura e Atividades Relacionadas com a Qualidade da Madeira, apresentada pelo professor João Vicente Latorraca (UFRRJ); – Anatomia Ecológica de Madeira e Casca e Atividade Cambial em Espécies do Cerrado, ministrada pela professora Carmen Marcati (UNESP).

As inscrições podem serem  feitas das 9h às 16h no Centro de Convivência. 

Karina Mascarenhas- jornalista, bolsista Dcom/UFLA. 

Integrantes do Fesex/UFLA participaram do Seminário Internacional Diferenças e Educação

Professora Cláudia Maria Ribeiro

Nos dias 22 a 24 de novembro, ocorreu o III Seminário Internacional Diferenças e Educação na Universidade Federal de Juiz de Fora (Side/UFJF). O evento organizado pela Faculdade de Educação objetivou potencializar as discussões em torno das diferenças e educação e teve como tema principal “Diversidade, discursos, políticas, educação e subjetividades”.

Uma das mesas-redondas, “Provocações”, contou com a presença da professora da Universidade Federal de Lavras (UFLA) Cláudia Maria Ribeiro, coordenadora do Grupo de Pesquisa Relações entre a filosofia e a educação para a sexualidade na contemporaneidade: a problemática da formação docente (Fesex).

A professora Cláudia Ribeiro, na discussão intitulada “Na contramão dos discursos conservadores: borbulhando resistências na educação menor” entrelaçou gênero, sexualidade e arte, expondo problematizações que perpassaram pela educação, política, diversidade e subjetividades. Esses temas também foram discutidos em profundidade na oficina executada juntamente com a professora Cláudia e as integrantes do Fesex: Juliana Guimarães, Priscila Bernardo e Silmara Santos.

Grupo Fesex UFLA

A oficina constituiu-se em um intenso espaço repleto de imagens de obras de arte, fotos de vários trabalhos com crianças e adolescentes, jogos desenvolvidos no âmbito do Pibid Pedagogia – gênero e sexualidade, livros, representações simbólicas e religiosas e diversos outros aparatos culturais.

Após as pessoas transitarem pelo ambiente, muitas questões foram problematizadas. “Questões essas que explicitaram as dificuldades dos tempos atuais e a necessidade de irmos na contramão de discursos que constroem e enraízam verdades, desvalorizando trabalhos que visam (des)construir enunciados que ignoram as diferenças”, destacaram o Grupo de Pesquisa Fesex.

 

 

Grupo Teatro Construção retorna à Lavras com a premiada peça “A Lição”- apresentação gratuita, 9/12

Após passar por dois festivais nacionais de teatro, o Grupo Teatro Construção retorna à Lavras, com a premiada peça “A Lição“, de Eugène Ionesco. A apresentação é gratuita, e será dia 9 de dezembro (sábado), às 20h30, no Salão de Convenções da Universidade Federal de Lavras (UFLA).

Com adaptação e direção de Ricardo Calixto, a peça conta a história de um professor conhecido da cidade que oferece aula das mais diversas disciplinas. Nesse ambiente, surge uma nova aluna, interessada nos conhecimentos do professor. O que acompanhamos após sua chegada são as diferentes relações de poder entre as personagens, destacando ainda uma criada aparentemente onisciente.

Através de diálogos absurdos, o problema universal da falha de comunicação e a procura incessante pela informação são expostos de forma extremamente cômica algumas vezes, mas também dramática, quando não trágica por essas três personagens.

A Lição, é uma das peças mais conhecidas de Eugène Ionesco que nasceu na Roménia em 1912, e é considerado um dos maiores dramaturgos do Teatro do Absurdo.

Toda comunidade está convidada a prestigiar o espetáculo!

Karina Mascarenhas- jornalista, bolsista Dcom/Fapemig.