ONG de Cambuquira lança e-book com colaboração de professores e pesquisadores da UFLA

Na última segunda-feira (25/5) ocorreu o lançamento do e-book “Clamor das águas: A busca por nova identidade para as águas minerais do Brasil”, elaborado com a parceria de professores e pesquisadores da Universidade Federal de Lavras (UFLA). A ideia do livro surgiu a partir do I Fórum Alternativo das Águas Minerais (I Fama Minerais), ocorrido em 14/4.

Segundo um dos autores, professor Valderí de Castro Alcântara, a obra é um produto coletivo a partir desse evento, da colaboração dos professores e pesquisadores e principalmente da parceria com a ONG Nova Cambuquira, que possui um projeto em colaboração com a UFLA por intermédio do Núcleo de Estudos em Administração Pública e Gestão Social (Neapegs). O livro trata dos conflitos, da multiplicidade e dos interesses que envolvem as águas minerais.  Além do formato e-book será lançado também a versão impressa.

Os autores da UFLA são do quadro do Departamento de Administração e Economia (DAE) e/ou ligados aos programas de pós-Graduação em Administração e Administração Pública: professores José de Arimatéia Dias Valadão, José Roberto Pereira e Valderí de Castro Alcântara, além das pesquisadoras Lindsay Teixeira Sant’Anna e Elaine Santos Teixeira Cruz.

Acesse o livro

Ana Carolina Rocha, estagiária DCOM/UFLA

 

Música no Museu abre a programação cultural da UFLA

A   9° edição do Música no Museu foi realizada na noite dessa quinta-feira (28), no Museu Bi Moreira (Campus Histórico da UFLA). A atração marcou o primeiro ano das apresentações gratuitas que ocorrem toda última quinta-feira do mês, exceto nos meses de recesso acadêmico, já sucesso de público.

Participaram das apresentações individuais ou coletivas: estudantes, professores e técnicos administrativos da Universidade e pessoas da comunidade externa. Os corais Vozes do Campus e Canto das Nascentes também marcaram presença, assim como a Orquestra de Câmara da UFLA. Obras de grandes compositores brasileiros como Heitor Villa Lobos, Marlos Nobre, Alfredo da Rocha Vianna Filho (Pixinguinha), entre outros foram apresentadas na primeira parte do espetáculo. Já as composições internacionais como de Pietro Mascagni, Maria Theresia Paradis e Henry Purcell  ficaram para o segundo ato.

Pró-Reitor de Extensão e Cultura da UFLA, João José Granate de Sá e Melo Marques e maestro Daniel Paes de Barros Pinto

O projeto “Música no Museu” é organizado pela Coordenadoria de Cultura da Pró-Reitora de Extensão e Cultura (Proec). Para o Pró-Reitor de Extensão e Cultura da UFLA, professor João José Granate de Sá e Melo Marques, esses eventos culturais reforçam  o papel social da Instituição: “A função da universidade é não apenas promover o desenvolvimento técnico e científico, mas desenvolver o ser humano integralmente, e a cultura faz parte disso. A música tem um papel de destaque dentro da cultura, por isso, o desenvolvimento musical é uma das nossas prioridades”.

Continuando a programação cultural, sexta-feira (29) será realizado mais um encontro do curso “Beethoven: uma vida de música”, das 19h às 21h, no Museu de História Natural (Câmpus histórico da UFLA). O encontro é uma oportunidade de aprender um pouco mais sobre a vida e obra de Beethoven, além de contar com a audição da Sinfonia nº. 4 em Si bemol maior, Op. 60, comentada pelo maestro Daniel Paes de Barros. No sábado (30/6), às 19h, no Salão de Convenções haverá apresentação do projeto Vivências Musicais, reunindo músicos da Lavras, São João del- Rei e Prados, em uma parceria com o curso de Música da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ). Já no domingo, às 9h30, na Praça Dr. Augusto Silva, tem apresentação do Grupo Teatro Construção com o espetáculo Romeu e Julieta, de William Shakespeare e direção de Ricardo Calixto. Todas as apresentações são gratuitas e a comunidade está convidada a prestigiar.

Karina Mascarenhas, jornalista – bolsista Fapemig/Dcom

“Asteroid day” ocorrerá pela primeira vez na UFLA neste sábado (30/6)

No dia 30/6 ocorrerá, pela primeira vez em Lavras, o evento internacional “Asteroid day”. As atividades terão início às 19h, no Museu de História Natural da UFLA, com duas palestras seguidas de observação a olho nu e com telescópios.

A primeira palestra será ministrada por Cledison Marcos da Silva, da Bramon e Astrônomos Sem Fronteiras, e terá como foco os asteroides, suas características e especificações desde a descoberta do Ceres até os dias atuais. A segunda palestra será ministrada pelos professores do Departamento de Física da UFLA (DFI) Karen Luz e José Nogales, com o tema o “Big bang e o Universo eterno”.

Para mais informações, acesse o link https://bit.ly/2IpZ9mv

Ana Carolina Rocha, estagiária DCOM/UFLA

Estudo utiliza redes complexas para simular eleições simples

 

Todos os dias ao acessar a rede mundial de computadores compartilhamos milhares de informações. Utilizamos a internet para trabalhar, estudar ou como entretenimento, sem, muitas vezes, pensar nos múltiplos fatores que fazem com que nos conectemos uns aos outros. Diversas teorias estudam os sistemas que compõem o nosso mundo virtual, uma delas é a das redes complexas.

Essa teoria avalia como as coisas se conectam e podem ser usadas em diversas redes, como, por exemplo, as sociais: “Redes complexas é uma ferramenta utilizada para modelar sistemas reais. No facebook, por exemplo, os nós dessa rede representariam as pessoas e as ligações entre esses nós seriam representadas pelos links de amizade nessa rede social”, explica a professora do Departamento de Física da Universidade Federal de Lavras (DFI/UFLA) Angélica Sousa da Mata.

Esses sistemas complexos começaram a ganhar mais interesse dos físicos no final do século XX; com os avanços das pesquisas, muitas ferramentas já foram incorporadas ao nosso dia a dia, como ilustra o especialista em Física Estatística Fabiano Lemes Ribeiro, também do DFI/UFLA. “Essa ideia de redes complexas é muito utilizada principalmente por empresas para tentar vender produtos. Quando você tem plataformas como o facebook que colhe dados de milhões de pessoas diariamente a cada segundo, as empresas utilizam essas informações para tentar traçar o perfil do consumidor e, consequentemente, conseguir vender o seu produto”. 

Como as redes complexas é uma ferramenta que pode ser utilizada para modelar várias situações, uma pesquisa de mestrado está avaliando alguns fenômenos que surgem nessa rede por meio de um processo  eleitoral. A pesquisa “Efeitos da topologia da rede em dinâmicas sociais” é conduzida por Gabriel Gomides Piva, e está em fase de conclusão. O mestrando utilizou um modelo votante simples, considerando dois candidatos A e B. “ Eu avaliei como ocorre o processo de formação de opinião em uma população, devido à interação entre as pessoas na rede, levando em consideração algumas características que poderiam representar fatores, como afinidade entre as pessoas, a influência da mídia ou ainda a propagação de informações por meio das redes sociais. Nesse modelo simples, as pessoas podem mudar de opinião de acordo com a opinião de seus contatos, e o estado de equilíbrio é atingido quando todas passam a  ter  a mesma opinião, isto é, chegam
a um  consenso”.

O objetivo do estudo, conforme esclarece o professor Fabiano, foi identificar os padrões nas tomadas de decisões dos eleitores, como, por exemplo: como os amigos de um eleitor influencia na tomada de decisões, ou como a mídia com suas propagandas influencia esse eleitor. Apesar de o modelo utilizado por Gabriel ser uma versão simplificada de uma eleição real, não prevendo de fato o resultado das eleições, Angélica diz que é possível torná-lo mais real com a utilização de outras ferramentas. “Poderiam ser usadas técnicas computacionais que envolvem inteligência artificial ou aprendizado de máquinas que poderiam pegar dados das eleições anteriores e, assim, construiriam um algoritmo que poderia prever um certo padrão. Aí, sim, poderíamos ter uma previsão mais concreta de uma eleição”.

O modelo do votante em redes complexas utilizado por Gabriel não é novidade; porém, sua pesquisa é de grande contribuição acadêmica de acordo com os orientadores. “Mesmo trabalhando com redes simuladas no computador, essas redes possuem características mais próximas das redes sociais reais”, diz Angélica.  Os resultados das análises dos dados mostraram aos pesquisadores que quando se leva em consideração também a distância geográfica entre as pessoas que se relacionam, a distribuição de conectividade da rede é alterada, gerando um comportamento diferente para a relação entre o tempo de consenso e o tamanho da rede.

As redes sociais deverão ser uma das ferramentas mais utilizadas nas eleições de 2018, oferecendo aos candidatos um mecanismo poderoso para atingir seus eleitores. Segundo o relatório Reuters Digital News Report de 2016, 51% das pessoas dizem que usam mídias sociais como uma fonte de notícias por semana, dos quais 12% da amostra aponta as mídias sociais como principal fonte de notícia. Outro dado divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE):  94,2% dos brasileiros usam internet para trocar mensagens de texto, voz ou imagens por aplicativos diferentes de e-mail. A grande rede mundial de computadores está presente em 48,1 milhões de residências, que representam 69,3% dos domicílios (Pnad Contínua – TIC 2016).

Reportagem e imagens:  Karina Mascarenhas, jornalista – bolsista Fapemig/Dcom
Edição do vídeo:  Mayara Toyama, bolsista Fapemig/Dcom

UFLA sediou curso de Capacitação sobre Aposentadorias do Regime Geral de Previdência Social

A Universidade Federal de Lavras (UFLA) sediou na manhã desta quinta-feira (28/6) um curso de “Capacitação sobre Aposentadorias do Regime Geral de Previdência Social”, no anfiteatro do Departamento de Biologia.

O curso, realizado pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), contou com a participação de aproximadamente 40 pessoas, de diversas cidades da região. A ação teve como objetivo orientar os profissionais do serviço público sobre os processos de requerimentos de aposentadorias e documentações relacionadas. As palestras foram ministradas pelos servidores do INSS Guilherme Barroso Mourão, Kleiton Luiz Machado, Paula Regina Wenceslau Lloyd e Tassia de Castro Muquem.

Servidores da Pró-Reitoria de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas (PRGDP) da UFLA participaram do curso. Para a servidora Juliana Resende Paviani, da Coordenadoria de Aposentadorias e Pensões, o curso foi essencial para o aperfeiçoamento dos integrantes do seu setor.

Expediente nos dias dos jogos da Seleção Brasileira de Futebol na Copa do Mundo

A Pró-Reitoria de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas (PRGDP) informa o horário de expediente da Universidade Federal de Lavras (UFLA), em caráter excepcional,  nos dias dos jogos da Seleção Brasileira de Futebol, na Copa do Mundo FIFA 2018, de acordo com a portaria nº 174, de 21 de junho de 2018, do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão.

Conforme disposto na referida portaria, ficou estabelecido que:

I – nos dias em que os jogos se realizarem pela manhã, o expediente terá início a partir das 14h00 (horário de Brasília); e

II – nos dias em que os jogos se realizarem à tarde, o expediente se encerrará às 13h00 (horário de Brasília).

Parágrafo único. As horas não trabalhadas, em razão dos jogos da Seleção Brasileira de Futebol, serão objeto de compensação, nos termos do inciso II do art. 44 da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, até o dia 31 de outubro de 2018.

Art. 2º Caberá aos dirigentes dos órgãos e entidades, nas respectivas áreas de competência, a integral preservação e funcionamento dos serviços considerados essenciais.

Art. 3º Os órgãos e entidades da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional permanecerão em funcionamento nos horários de realização dos jogos da Seleção Brasileira de Futebol na Copa do Mundo FIFA 2018, a fim de possibilitar aos agentes públicos a realização de suas atividades.

Orientações com relação à graduação:

InovaCafé comemora quatro anos com projetos consolidados e novidades na área de inovação e empreendedorismo

Logomarca e slogan representam o conceito do novo espaço

Em 27 de junho de 2014, a Agência de Inovação do Café (InovaCafé) da Universidade Federal de Lavras (UFLA) dava seus primeiros passos, com a proposta de desenvolver estudos, pesquisas e inovações voltadas ao empreendedorismo no setor agroindustrial do café. Quatro anos depois, a agência contabiliza diversas iniciativas de sucesso, entre as quais está a consolidação da Cafeteria Escola CafEsal, localizada no Centro de Convivência da Universidade.

E os motivos para comemorar vão mais além. Em breve, a InovaCafé abrirá as portas para um novo projeto: o InovaHub, espaço colaborativo e de conexão para o desenvolvimento de startups – empresas que estão no início de suas atividades e que buscam colocar em prática um modelo de negócio inovador e baseado em tecnologia.  

No local – onde se situa o Centro de Inteligência em Mercados (CIM), que está em fase de readequação – empreendedores, curiosos, estudantes, pesquisadores, empresários, investidores e startups de diferentes cidades e instituições, em diferentes níveis de desenvolvimento, terão um ambiente fértil em aprendizado, além de conexões e mentorias para construir uma trajetória de crescimento e sucesso. “A iniciativa será a junção entre comunidade acadêmica, mercado, empresas e esferas governamentais, apoiando o surgimento de novos negócios que contribuirão, efetivamente, para o desenvolvimento tecnológico, social e econômico de Lavras e região”, acredita o diretor da InovaCafé, Luiz Gonzaga de Castro Junior.   

Segundo Gonzaga, a proposta é gerar, também, uma crescente demanda para a Incubadora de Empresas de Base Tecnológica (Inbatec/UFLA), para as futuras aceleradoras instaladas em Lavras e para o Parque Tecnológico de Lavras (Lavrastec). Dentre os objetivos do InovaHub está, ainda, a promoção do desenvolvimento do Vale dos Ipês, denominação dada ao ecossistema de empreendedorismo, inovação e startups de Lavras, tornando-o um dos maiores produtores de tecnologias para o agronegócio do país.  

Para isso, o InovaHub pretende criar condições que permitam a constante sensibilização e a educação empreendedora. “Atuaremos nas etapas de sensibilização, educação, ideação, prospecção, pré-aceleração, aceleração, além de darmos apoio ao processo de transferência de tecnologia já iniciado pelo Núcleo de Inovação Tecnológica (Ninctec) da Pró-Reitoria de Pesquisa (PRP/UFLA)”, esclareceu Castro Júnior. “Assim, permitiremos que os participantes avancem em sua trajetória empresarial e estejam preparados para migrar para outros espaços e estágios, quando consolidarão, de fato, suas ideias de inovação”, completou.  

Lemonade Ultra

Para dar início ao processo, o InovaHub sediará, de 9 de julho a 17 de setembro, o Lemonade, um dos maiores programas de pré-aceleração de startups do mundo, em sua 11ª edição. A proposta é transformar pessoas e grupos com ideias inovadoras em empreendedores e negócios de alto impacto (startups), contribuindo para a transformação da sociedade.

Os interessados, que deverão montar equipes de duas a cinco pessoas, podem realizar suas inscrições até o dia 1/7 no endereço eletrônico: programalemonade.com/lemonadeultra. “Trazer o Lemonade para a nossa cidade e, mais ainda, para nosso espaço, é motivo de muita honra e alegria. A metodologia aplicada certamente agregará para a concretização da proposta do InovaHub, que é de contribuir, verdadeiramente, com as vocações empreendedoras”, disse o diretor da InovaCafé.  

Cafeteria CafEsal

No aniversário da InovaCafé, é preciso destacar, também, uma das iniciativas mais bem sucedidas de sua trajetória: a Cafeteria Escola CafEsal. Mais que um local de comercialização de cafés, ela atua como um laboratório de ensino e pesquisas, desde a produção até o consumo. Pelo espaço passam, semanalmente, centenas de pessoas (entre alunos, professores, servidores e visitantes) em busca do café CafEsal, cultivado nas lavouras da UFLA, das sugestões de bebidas à base de café criadas pela barista da casa e do ambiente charmoso e acolhedor.  

Além disso, o local tem o propósito de favorecer o desenvolvimento de inovações relacionadas ao setor agroindustrial do café, sustentando-se no tripé produção, indústria e cafeteria. “Procuramos oferecer um pacote que envolve pesquisa, extensão, treinamentos, vivências e gestão, permitindo que tanto o público interno quanto o externo adquiram conhecimento e consciência sobre o universo do café”, ressaltou Luiz Gonzaga de Castro Júnior.

Vale lembrar que todo o time de colaboradores locais é formado por aprendizes, em sua maioria estudantes da UFLA de diferentes graus acadêmicos, que se dividem entre viventes, bolsistas de pesquisa e extensão e estagiários, ampliando sua proposta educativa.

Atualmente, a gestão CafEsal está em fase de implantação de planejamento estratégico, o qual prevê otimização dos processos, incremento dos produtos ofertados e preparação para a realização de um grande evento no segundo semestre de 2019.  

Semana Cultural CafEsal

Na última semana, ocorreu a Primeira Semana Cultural CafEsal, com exposição de pinturas feitas com café e releitura de pintores importantes como Cândido Portinari. As artes foram elaboradas pelos estudantes Pedro Nascimento e Isis Helena, ambos colaboradores da cafeteria. 

A CafEsal também contou com uma mostra de poesias de diversos autores conhecidos, além das poesias de autoria dos estudantes Vinícius Souza e Letícia Luz, também colaboradores da cafeteria

Ascom InovaCafé

Projeto da UFLA recebe crianças da comunidade para uma tarde brincante

No último sábado (23/6), a Universidade Federal de Lavras (UFLA), por meio do Grupo de Pesquisa sobre Formação docente e Práticas Pedagógicas (Forpedi), do Departamento de Educação (DED/UFLA), promoveu uma tarde brincante à comunidade. Trata-se de uma iniciativa do Projeto de Pesquisa e Extensão: Oficina do Brincar: formação docente comprometida com os brincares.

A ação contou com a participação de cerca de 200 pessoas, entre estudantes e professores, pesquisadores do Forpedi e do curso de Pedagogia da UFLA, na organização e proposição de brincadeiras; e com a presença da comunidade externa: crianças e familiares. A atividade teve o apoio das escolas da comunidade lavrense: Núcleo de Educação Infantil da UFLA (Nedi); Jardim Colibri e Instituto Presbiteriano Gammon.

As ações brincantes ocorreram em frente ao DED, que ganhou pinturas de brincadeiras tradicionais como Amarelinha, Bets, Jogo da velha na rua, transformando-se num convidativo espaço para brincar.

De acordo com a coordenadora da ação, professora Francine de Paulo Martins Lima (DED/UFLA), a ação revela uma preocupação com uma formação docente comprometida com a criança e seu pleno desenvolvimento: “Ações como essa permitem aos futuros professores, estudantes do curso de Pedagogia, a aproximação e o contato com a criança e com a comunidade, prevalecendo a ideia de uma necessária formação científica, mas essencialmente humana, requerida à formação docente”.

A coordenação do evento avalia que os resultados foram os mais positivos; “Adentramos pais, mães, professores, alunos/futuros professores e comunidade ao reino das crianças! Deixamos prevalecer o tempo humano, dos sorrisos, da partilha, da alegria do brincar. Resultado: brincantes surgiram de todas as partes sem se preocuparem com o tempo e com idade que comumente nos distanciam”.

Confira mais imagens do evento no link: https://www.facebook.com/pg/forpedi2017/photos/?tab=album&album_id=234989330430078