Leitura e uso de smartphone durante alimentação aumentam o consumo de calorias em até 20%, aponta estudo da UFLA



8 de Maio de 2018, 3:53 pm , com 1.071 visualizações

Você se alimenta e lê texto ao mesmo tempo? Na hora da refeição usa smartphone? Essas duas práticas, comuns para muitas pessoas, podem aumentar a ingestão de alimentos no fim do dia e, assim, levar ao ganho de peso.  O alerta é resultado de uma pesquisa do Departamento de Ciências da Saúde (DSA) da Universidade Federal de Lavras (UFLA), coordenada pelo professor Luciano José Pereira.

O estudo mostrou que quem come entretido com smartphone na hora do lanche consome 15% a mais de calorias, o que equivale, em média, a 79 calorias (um folhado de salsinha). Já a leitura de um texto faz subir pra 20% o número de calorias extras, isto é: 101 calorias (nada menos que dois filés de frango de 100 gramas cada um). 

A pesquisa contou com a participação de 64 pessoas, com idades entre 18 e 40 anos. Luciano José Pereira explica que os voluntários participaram de quatro sessões. Na primeira, foi avaliado o perfil de mastigação de cada um. “Distribuímos bloquinhos de silicona, que é um material de moldagem em ortodontia, para enumerar quanto aquela pessoa mastiga até engolir, número de ciclos mastigatórios e o grau de fragmentação da matéria”, conta.

Na sequência, a equipe ainda mediu o IMC (Índice de Massa Corporal) dos voluntários e levantou as preferências alimentares dos participantes durante o lanche da tarde. Em um laboratório, estudantes em jejum por, no mínimo, quatro horas receberam um lanche com variedade de frutas, pães, biscoitos, chocolate, água, entre outros. A quantidade que eles comeram também foi medida. “Em sessões aleatórias, cada pessoa fez uma alimentação sem nenhuma distração, outra lendo um texto de revista e também usando o smartphone”, conta. 

Segundo o professor, os resultados comprovam que pessoas comem mais quando estão distraídas porque o indivíduo tem dificuldade de perceber as mensagens químicas que o corpo envia para mostrar que está satisfeito. “Pode parecer pouco o aumento de 15% ou 20%, mas, se considerar que esse padrão é repetido várias vezes ao dia e no mês, o valor é significativo”, ressalta.

Contrário ao que muita gente acredita, a pesquisa não apontou interferência do tipo de mastigação na quantidade de comida ingerida.  

Sobrepeso

Durante o lanche, smartphone e texto são obstáculos ainda maiores na alimentação de quem está com sobrepeso. Para quem come e usa celular ao mesmo tempo, a diferença é de 53 calorias extras entre quem está com o IMC normal e quem está acima do peso ideal – um total de 615 calorias na refeição. O número salta para 83,7 calorias extras quando a atenção de quem tem IMC superior está presa na leitura – no total, foram 656 calorias.

As mulheres também se mostraram mais propensas a saborear alimentos gordurosos, enquanto os homens preferiram carboidratos.

Texto: Pollyanna Dias, jornalista- bolsista Dcom/Fapemig. 

 

Página Eventos UFLA no Facebook

Diretrizes de Comunicação da UFLA

Notícias por data

Maio 2018
D S T Q Q S S
« abr    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Arquivo