Programa de Gerenciamento de Resíduos Químicos

O Programa de Gerenciamento de Resíduos Químicos da UFLA iniciou-se em agosto de 2009. Este programa é pioneiro nas Universidades Federais do Estado de Minas Gerais e tem por finalidade dar uma destinação adequada aos resíduos químicos seja reciclando, recuperando, diminuindo sua toxicidade ou enviando para aterros industriais, contribuindo, assim, para a preservação do meio ambiente.

Os principais desafios de um programa de gerenciamento de resíduos químicos são gerar resíduos químicos que não agridam o meio ambiente; recuperar os resíduos químicos transformando-os em matéria-prima; desenvolver no aluno uma consciência ética com relação ao uso e descarte de produtos químicos; ensinar como o professor deve proceder, tratar e recuperar os resíduos químicos; instruir usuários a manusear, tratar e recuperar resíduos químicos.

A implantação de um programa de gerenciamento de resíduos exige mudanças de atitudes, e por isto, os resultados são alcançados no médio e longo prazo. Para o sucesso do programa dois fatores são primordiais: o compromisso político da instituição em implementar e sustentar um programa de gestão de resíduos, e a mudança cultural, pois o sucesso do programa está diretamente relacionado à mudança de atitudes de todas as pessoas envolvidas na geração dos resíduos (estudantes, funcionários e docentes).

A universidade, por meio de verbas do Ministério da Educação (MEC) e rendas próprias, investiu na construção de um Laboratório de Gestão de Resíduos Químicos (LGRQ). Este laboratório é responsável pelo recolhimento, segregação, armazenamento, tratamento e disposição final dos resíduos químicos gerados em todos os laboratórios de ensino, pesquisa e prestação de serviço da UFLA. Os laboratórios fazem o pedido de recolhimento dos resíduos por meio de ordens de serviço (ODS), e a coleta é feita duas vezes por semana. Os resíduos recolhidos são segregados de acordo com o tipo de tratamento. Os resíduos contendo metais pesados são recuperados, na forma de óxidos ou sais, utilizando processos químicos e retornam aos laboratórios da UFLA para uso em diversas aplicações (aulas, pesquisas dentre outras). Os solventes são recuperados por meio de destilação e também retornam aos laboratórios da universidade para uso em diversas aplicações. Os compostos orgânicos que não podem ser recuperados por destilação são degradados por meio de Processos Oxidativos Avançados (POA). As soluções ácidas e básicas que não contenham metais pesados são neutralizadas. Alguns resíduos recolhidos ainda não possuem tratamento adequado. O Laboratório de Gestão de Resíduos Químicos tem trabalhado com pesquisas no intuito de desenvolver novas metodologias de tratamento e recuperação destes resíduos, e os resíduos que não tem tratamento são enviados para a destinação final.