Arquivo da tag: mulher

Professora da UFLA vence Prêmio Para Mulheres na Ciência 2017, na categoria Física

A professora Jenaina Ribeiro Soares, do Departamento de Física da Universidade Federal de Lavras (DFI/UFLA), foi a vencedora do prêmio nacional Para Mulheres na Ciência 2017, sendo a única agraciada na categoria Física. O prêmio é uma promoção da Unesco, Academia Brasileira de Ciências e L’Oréal.

O projeto vencedor na categoria Física, elaborado pela professora Jenaina, está relacionado à sua linha de pesquisa: estudo das propriedades e síntese de nanomateriais – materiais cuja estrutura possui até um milionésimo de milímetro. Nessa escala, as nanoestruturas têm baixa dimensionalidade e apresentam propriedades diferentes das observadas em maior escala.

Assim, a professora desenvolve estudos teóricos e experimentais, aplicando diferentes técnicas, a fim de identificar as formas e propriedades das nanoestruturas. “Imagine conseguir escalar elementos para a espessura de poucos átomos: em eletrônica, isso permitiria obter componentes menores, com consumo menor de energia e maior capacidade de processamento”, exemplifica Jenaina.

Outra linha desenvolvida, que terá o auxílio da bolsa recebida pelo prêmio, é a continuidade no desenvolvimento de equipamentos para sintetizar e caracterizar nanomateriais. Investindo na construção de instrumentação científica própria, a pesquisadora busca mais independência em relação a aparelhos estrangeiros, redução de custos e customização. A aplicação do valor recebido no prêmio será, principalmente, em equipamentos e reagentes.

O programa Para Mulheres na Ciência está na 12ª edição e já reconheceu, desde 2006, mais de 70 cientistas brasileiras nas áreas de Física, Matemática, Química e Ciências da Vida. As sete vencedoras (sendo quatro na categoria Ciências da Vida) foram escolhidas por um júri acadêmico formado por membros da Academia Brasileira de Ciências, avaliadas pelo potencial das pesquisas e pela trajetória que já desenvolveram em suas áreas de atuação. Cada cientista será premiada, em solenidade em outubro, com uma bolsa-auxílio de R$50 mil para fundamentar e dar continuidade às pesquisas.

Segundo a pesquisadora, “O prêmio possui uma importância fundamental devido à projeção até mesmo internacional, visto que também é concedido em outros países. O recurso será essencial para colocarmos equipamentos em funcionamento que estavam parados por falta de reagentes, assim como a parte de desenvolvimento de instrumentação própria”, afirmou.

Na UFLA, Jenaina é coordenadora do grupo de pesquisa em teoria, síntese e caracterização de novos materiais (NanoMat/UFLA), dedicado ao estudo das propriedades eletrônicas, ópticas, estruturais e vibracionais de novos materiais, principalmente bidimensionais (grafeno, novos alótropos de grafeno, metal dicalcogenetos de transição, dentre outros), como objetivo de compreender novos fenômenos observados devido à baixa dimensionalidade ou à síntese de novos compósitos. “O estudo e trabalho com esse tipo de material são muito recentes. Foram iniciados em 2004”, revela a professora.

Para realizar tais estudos, são utilizados métodos como a Teoria do Funcional da Densidade (Density Functional Theory – DFT), teoria de grupos, Espectroscopia Raman, síntese por deposição química de vapor (Chemical Vapor Deposition – CVD), Microscopia de Força Atômica, Microscopia Eletrônica de Varredura, dentre outros. O NanoMat atua, ainda, no desenvolvimento de instrumentação científica para síntese e caracterização de novos materiais, assim como instrumentação voltada ao ensino; e formação de pessoal altamente qualificado para o desenvolvimento de tecnologias barateadas, que podem ser transformadas em produtos a serem transferidos para a sociedade.

O NanoMat também desenvolve pesquisas multidisciplinares envolvendo materiais para a melhoria da qualidade de solos e também análises de composição e armazenamento de cafés especiais, procurando desenvolver metodologias que agregam valor a estes produtos.

Saiba mais sobre o Prêmio Para Mulheres na Ciência.

Contribuição: Camila Caetano

 

UFLA: Uma Universidade mais feminina

 

Segundo dados da última Pesquisa do Perfil Socioeconômico e Cultural dos Estudantes de Graduação das Instituições Federais de Ensino Superior Brasileiras, o número de estudantes do sexo feminino na Universidade Federal de Lavras (UFLA) já soma 54,8% do total de respondentes. Em 2011, pela primeira vez, o número de mulheres ingressantes na graduação da UFLA ultrapassou o de homens.

Vale ressaltar que de 1908 a 1947, a então Escola Superior de Agricultura de Lavras (ESAL) recebeu 399 alunos em seu curso de graduação Agronomia – todos homens. Apenas em 1948, ou seja, quarenta anos depois, houve o ingresso da primeira estudante. A participação permaneceu semelhante – tímida – até o final da década de 1960. 

O interessante é que as mulheres dominam as cadeiras nas universidades federais em todas as regiões do País, resultando na média nacional de 52,37% de mulheres e 47,47% de homens.

A pesquisa, realizada pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), com a contribuição do Fórum Nacional de Pró-reitores de Assuntos Comunitários e Estudantis (Fonaprace), retrata a nova cara da universidade pública federal. O diagnóstico refere-se ao levantamento feito em todas as universidades federais no ano de 2014. Uma matéria com mais dados dessa pesquisa pode ser vista no Jornal UFLA – ed. 104.

 

Hoje, a UFLA homenageia as suas 6.350 estudantes e 734 profissionais. Parabéns, neste 8 de março, pelas suas conquistas!

 

Idealizadora da Rede Empreende Mulher fará palestra na UFLA

cartaz-palestra-formula-sucessoO Programa Empreende, da Universidade Federal de Lavras (UFLA), juntamente com o Centro de Inteligência em Mercados (CIM), promove na próxima quarta-feira (17/8) a palestra “Fórmula do Sucesso”. O evento será realizado no Anfiteatro da InovaCafé, às 16h e será ministrado pela empreendedora e coach Jéssica Leite.

A temática da palestra é voltada para aqueles que se interessam pelo Empreendedorismo. A palestrante é idealizadora da Rede Empreende Mulher, iniciativa fundada em junho de 2015 que possui como objetivo fomentar o empreendedorismo no mercado e o empoderamento da mulher no mundo dos negócios. Com o intuito de apoiar e orientar os seus associados nas áreas de Finanças, Gestão de Pessoas, Marketing, e Processos, a rede desenvolve e capacita os empreendimentos para o mercado.

Com apoio do Coletivo Mulheres da UFLA e Rede Empreende Mulher, a palestra é gratuita e os interessados podem se inscrever tanto pelo SIG quanto nesta página de inscrição. Mais informações na página da palestra Fórmula do Sucesso no Facebook.

Luciana Tereza, estagiária Ascom

 

Documentário sobre a primeira deputada negra do Brasil será exibido no dia 8/3

Antonieta de Barros (foto: acervo familiar)
Antonieta de Barros (foto: acervo familiar)

No Dia Internacional da Mulher, será exibido na UFLA o documentário “Antonieta”, que conta a história da educadora, jornalista, escritora e política Antonieta de Barros. Ela foi a primeira mulher negra eleita parlamentar no Brasil, em 1934, em Santa Catarina. A exibição será às 19h30, no Anfiteatro do Departamento de Ciências Exatas (DEX). A entrada é gratuita e, após a exibição, será feito um debate sobre o panorama da emancipação feminina, discutindo avanços e desafios.

Com os colegas deputados na posse, em 1935. Antonieta é a 3ª, da esq. p/ dir., sentada. (Reprodução)
Com os colegas deputados na posse, em 1935. Antonieta é a 3ª, da esq. p/ dir., sentada. (Reprodução)

Catarinense e filha de escrava liberta, Antonieta de Barros dedicou-se a três causas: emancipação feminina, valorização da cultura negra e educação para todos. Antes mesmo de ingressar na política, já demonstrava preocupação com essas pautas, tendo fundado um curso voltado para alfabetização da população carente em 1921. Além disso, fundou e dirigiu o jornal “A Semana” (1922 a 1927) e dirigiu uma revista antes de ser eleita. Com o pseudônimo de Maria da Ilha, escreveu o livro “Farrapos de Idéias”, em 1937.

Lançado no final de 2015, o documentário “Antonieta” foi produzido pela cineasta paulistana Flávia Person. No filme, que conta a sua história e suas batalhas, foram utilizadas imagens de acervos e fotos cedidas por familiares.

 

Minicurso sobre participação nas mulheres nas artes será organizado pelo DED

Grafite da artista Mag Magrela, de um rosto de mulher, com azulejos
Grafite da artista Mag Magrela

A vida e a obra de mulheres artistas será mostrada no minicurso “Mulheres nas Artes”, que ocorrerá no Anfiteatro do Departamento de Educação da UFLA (DED), neste sábado (19), das 8 às 17 horas. A organização é das discentes da disciplina Arte e Educação, coordenada pela professora Cláudia Maria Ribeiro, do programa de Pós-Graduação em Educação.

A proposta do curso é a discussão sobre a ausência e presença das mulheres nas artes, especialmente sobre a omissão da mulher artista na história da arte, nos livros tradicionais. As pós-graduandas em Educação elegeram algumas artistas nacionais e as apresentarão, na tentativa de problematizar a inserção da mulher nos diversos tipos de arte. A escolha de artistas brasileiras é interessante para ressaltar sua participação na renovação e transformação de rumos da arte nacional.

Há 35 vagas disponíveis e as inscrições devem ser realizadas neste endereço: Formulário eletrônico para inscrição no minicurso Mulheres nas Artes. Os participantes receberão certificado de participação no evento, de 8 horas.

Programação

  • 8 horas – Credenciamento e Café
  • 9 horas – Profª Cláudia M. Ribeiro: Artemisia Gentileschi – Pintora
  • 9h40 – Ana Cristina Sá: Chiquinha Gonzaga – Musicista
  • 10h20 – Cleonice M. Silva: Julieta de França – Escultora
  • 11 horas – Andresa Lima: Adriana Varejão – Artista plástica
  • 14 horas – Maria Camila Lima: Djanira da Motta e Silva – Pintora, desenhista, ilustradora e cenógrafa
  • 14h40 – Catia A. Verissimo: Nair Benedicto – Fotógrafa
  • 15h20 – Café
  • 15h40 – Simone Torres: Ana Botafogo – Bailarina
  • 16h20 – Rita de Cássia Batista: Mag Magrela – Grafiteira
  • 17 horas – Encerramento.

 Contatos