Arquivo da tag: milho

Professor da UFLA realiza pesquisa em parceria com universidades da Itália e Alemanha

O professor do Departamento de Zootecnia (DZO) da Universidade Federal de Lavras (UFLA) Thiago Fernandes Bernardes viajou para Itália e Alemanha durante os meses de agosto e setembro a fim de coletar dados para a pesquisa “Caracterização de híbridos de milho pra silagem”.

O projeto é uma parceria entre UFLA e University of Turin, da Itália e University of Bonn, da Alemanha, e tem como objetivo radiografar a real situação dos híbridos brasileiros mais utilizados para a produção de silagem em termos de produtividade (massa e grãos) e valor nutritivo.

A pesquisa terá duração de dois anos e os híbridos plantados no Brasil serão comparados com os dos respectivos países, na intenção de perceber a proximidade do material brasileiro com relação ao plantado em clima temperado que, na teoria, possuem um valor nutritivo superior.

Na ocasião, o professor Thiago ministrou palestra para pesquisadores de oito países durante a conferência European Maize Meeting, em Kleve, Alemanha, sobre a produção de silagem de milho no Brasil.

Panmela Oliveira – comunicadora e bolsista Dcom/Fapemig

 

Simpósio aborda manejo e tecnologias das culturas de milho e soja

As principais culturas de grãos do Brasil são temas do III Simpósio de Atualização nas Culturas de Milho e Soja, que foi aberto na UFLA no dia 14/6. Durante o evento, que irá até o dia 15, pesquisadores e estudantes se atualizam sobre o manejo e tecnologias desenvolvidas para a produção desses grãos.

Durante a abertura, a professora Flávia Barbosa Botelho, sub-chefe do Departamento de Agricultura (DAG), comentou que o evento concretiza a importância das culturas para o Estado. Ela lembrou que Minas Gerais é o segundo maior produtor de milho e sexto maior de soja no Brasil.

O coordenador do Núcleo de Estudos em Soja e Feijão (Nesf), Augusto Belchior Ribeiro, ressaltou o trabalho que a comissão organizadora fez durante quatro meses para o evento. “É uma oportunidade ímpar de ouvir profissionais dessas importantes culturas”, frisou. Também participou da mesa de abertura a coordenadora do Núcleo de Estudos em Milho e Sorgo (G-Milho), Larissa Kellen Turquete, que deu as boas-vindas aos participantes.

Palestra do prof. Silvino Guimarães Moreira
Palestra do prof. Silvino Guimarães Moreira

Na primeira palestra, o professor Silvino Guimarães Moreira (UFSJ), fundador da ReHAgro e engenheiro agrônomo formado na UFLA, abordou os desafios para o sucesso no sistema de produção de soja e milho. O Simpósio tem continuidade com palestras no Salão de Convenções durante os dias 14 e 15.

Atuação dos Núcleos de Estudo

Um dos aspectos ressaltados na abertura foi a atuação dos núcleos de estudos na organização de eventos acadêmicos. Para o reitor da UFLA, professor José Roberto Scolforo, “os estudantes desenvolvem características como a capacidade de análise crítica e a iniciativa ao participarem de núcleos de estudo”. Ele também citou o número expressivo de núcleos ativos na UFLA: são 80, que desenvolvem pesquisas, eventos acadêmicos e ações de extensão.

Para os tutores do Nesf e do G-Milho, os núcleos possibilitam uma formação complementar. O professor Adriano Teodoro Bruzi (Nesf), considerou que, neles os estudantes desenvolvem aspectos como liderança e resolução de conflitos. Já o professor Renzo Garcia Von Pinho (DAG) ressaltou a melhoria do conhecimento técnico e a oportunidade de contatos com profissionais.

O evento é organizado pelos integrantes do Núcleo de Estudos em Milho e Sorgo (G-Milho) e Núcleo de Estudos em Soja e Feijão (Nesf) da UFLA. Tem o apoio do DAG, da Capes e da Fapemig.

Confira a programação aqui.

 

Produção de grãos

Os números sobre a produção demonstram a importância na atualização sobre milho e soja: a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estima que a produção brasileira de grãos 2015/2016 atingirá 209 milhões de toneladas. Desse total, a soja deverá atingir 99 milhões e o milho, 84,7 milhões de toneladas – representando, juntos, quase 88% da produção nacional de grãos.

 

UFLA realiza II Simpósio de Atualização nas Culturas de Milho e Soja

Professor Renzo Von Pinho dá as boas-vindas aos participantes do evento. Na mesa de honra, o reitor professor José Roberto Scolforo e a vice-reitora, professora Édila Vilela
Professor Renzo Von Pinho dá as boas-vindas aos participantes do evento. Na mesa de honra, o reitor professor José Roberto Scolforo e a vice-reitora, professora Édila Vilela

O Brasil deve produzir mais de 200 milhões de toneladas de grãos na safra 2014/2015, de acordo com o levantamento divulgado no dia 10 de abril pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O número corresponde a um crescimento de 7,06 milhões de toneladas (3,6%) na comparação com a safra anterior, quando foram produzidas 193,6 milhões de toneladas de grãos. A produção de milho está estimada em cerca de 30 milhões de toneladas e a de soja, foi mais uma vez responsável pelo crescimento da produção de grãos do país, com estimativa de serem produzidas 94,3 milhões de toneladas do grão.

Repetindo o êxito dos encontros técnicos da cultura do milho, realizados na Universidade Federal de Lavras (UFLA) na década de 1990, nesta terça e quarta-feira (14 e 15/4), estudantes e profissionais participam do II Simpósio de Atualização nas Culturas de Milho e Soja. O evento é organizado pelos Núcleos de Estudos em Milho e Sorgo (G-Milho) e pelo Núcleo de Estudos em Soja e Feijão (Nesf), que têm a orientação dos professores Renzo Garcia Von Pinho e Adriano Teodoro Bruzi, respectivamente.

A abertura do evento teve a presença do reitor da UFLA, professor José Roberto Scolforo, e da vice-reitora, professora Édila Vilela Resende Von Pinho. Participaram ainda o pró-reitor de Pesquisa, professor José Maria de Lima, os coordenadores dos grupos G-Milho e Nesf, além do coordenador geral do G-MILHO, acadêmico Luiz Antonio Yanes Bernardo Júnior e o vice-coordenador do Nesf, acadêmico Guilherme Leite Dias Vilela.

Em seu pronunciamento, Scolforo ressaltou a riqueza e importância de eventos desta natureza, sobretudo pelo envolvimento de estudantes, pela troca de informações entre pesquisadores e profissionais do mercado e pela prospecção de novas possibilidades de pesquisa.

II Simpósio de Atualização nas Culturas de Milho e Soja: oportunidades para estudantes e profissionais
II Simpósio de Atualização nas Culturas de Milho e Soja: oportunidades para estudantes e profissionais

Dirigindo-se aos estudantes, destacou a importância do conhecimento teórico para solucionar problemas práticos, como a necessária identificação de sistemas produtivos que agreguem valor aos produtos e sejam sustentáveis para produtores de baixa escola.

Para o professor Renzo Von Pinho, o evento aglutina eventos isolados que eram organizados para atualização em diferentes culturas, incluindo a soja, que ganhou expressão econômica no Sul de Minas a partir de 2005, com cerca de 120 mil hectares plantados. O professor, que é uma das referências nacionais na cultura do milho, destacou que a UFLA tem evoluído nas pesquisas sobre estes grãos, consolidando a contribuição centenária da Instituição nesta temática. O professor destacou que os participantes têm a oportunidade de uma informação técnica qualificada, com uma programação planejada para atualização nos sistemas de produção das duas culturas, envolvendo profissionais com perfil tanto acadêmico, quanto empresarial.

Programação

Ex-aluna da UFLA Vivian Lavagnoli (Monsanto), apresenta o tema trângenicos
Ex-aluna da UFLA Vivian Lavagnoli (Monsanto), apresenta palestra de abertura sobre transgênicos

A palestra de abertura foi proferida pela supervisora de Stewardship da Monsanto, Vivian Elias Nascimento Lavagnoli, ex-aluna da UFLA, com Doutorado e Pós-Doutorado na área de biotecnologia. A palestra teve como tema os transgênicos, com foco na pesquisa, obtenção e regulamentação.

Entre os palestrantes, professores da UFLA, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), da Universidade de São Paulo (Esalq/USP), da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), além das empresas Monsanto e Pioneer. Clique aqui e veja a programação completa.

Paralelo ao Simpósio, também foi realizado nessa terça-feira o I Encontro de Melhorista do Estado de Minas Gerais.

Encontro de atualização abordará as culturas de milho e soja – inscreva-se

simposio-milho-sojaNos dias 10 e 11 de abril, será realizado no Salão de Convenções da UFLA o I Simpósio de Atualização nas Culturas de Milho e Soja. Com programação das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas, os dois dias contarão com oito palestras de especialistas nessas culturas, conforme programação abaixo.

As inscrições podem ser feitas no estande do evento, na Cantina Central, no valor de R$ 30,00. A organização do Simpósio é feita de maneira integrada pelos Núcleos de Estudos em Milho e Sorgo (G-Milho) e em Soja e Feijão (Nesf).

Programação

10/4/2014 – quinta-feira

  • 8 horas – Cerimônia de abertura
  • 8h30 – Entraves de Produção de Milho e Soja no Brasil Central. André Aguirre (Oficina da Lavoura)
  • 10h30 – Importância e Manejo da Área de Refúgio em Soja e Milho Bt. Adeney de Freitas Bueno (Embrapa Soja)
  • 14 horas – Importância do Melhoramento do Milho Safrinha no Brasil. André Figueiredo (Agroceres – Monsanto)
  • 16 horas – Importância do Melhoramento da Soja Precoce para a Safrinha. Claudio Takeda (Fundação MT)

11/4/2014 – sexta-feira

  • 8 horas – Controle de Plantas Daninhas em Soja e Milho na Era dos Transgênicos. Décio Karam (Embrapa Milho e Sorgo)
  • 10 horas – Agronegócio: Perspectivas para as Culturas do Milho e Soja. Alysson Paulinelli (Abramilho)
  • 14 horas – Soja e Milho Safrinha no Sul de Minas Gerais. José Luiz de Andrade Rezende Pereira (IF Sul de Minas)
  • 16 horas – Manejo da Fertilidade do Solo para Milho e Soja de Alta Produtividade. Álvaro Vilela Resende (Embrapa Milho e Sorgo)

 

Renda do produtor rural cai, influenciada principalmente pelo café

Oferta de milho, feijão, arroz e café levou à queda dos preços

 

Os resultados dos Índices de Preços Recebidos (IPR) e de Preços Pagos (IPP) no Sul de Minas Gerais, referentes ao mês de fevereiro, calculados pela UFLA, tiveram queda: de -5,56% e -0,64%. Isso significa dizer que a renda do produtor rural na região apresentou queda, nos dois primeiros meses de 2013, de -2,15%. O IPR é referente à venda dos produtos agrícolas e o IPP diz respeito ao custo dos insumos gastos pelos produtores rurais. O cálculo é realizado mensalmente pelo Departamento de Administração e Economia da UFLA (DAE).

O IPP apresentou redução de -0,64%. Os insumos agropecuários como ração, defensivos, vacinas e parasiticidas apresentaram queda de preços e contribuíram para a baixa desse índice.

De acordo com a pesquisa, a queda do IPR é reflexo principalmente da baixa de preços dos grupos pesquisados: café, grãos e leite. O café apresentou um acentuado declínio de preço, -10,45%, nesse mês. Para o professor Renato Fontes, coordenador do índice de preços, a queda nos preços do café é resultado do contínuo abastecimento dessa commodity no mercado, em período que historicamente se caracteriza como sendo de entressafra, ou seja, de uma menor oferta do produto. A entressafra ainda não ocorreu e o setor ainda se preocupa com a proximidade da entrada da nova safra cafeeira, o que deverá pressionar o preço para baixo ainda mais.

O grupo dos grãos (milho, feijão e arroz) teve uma queda média menos acentuada, de -6,80%. Na medida em que avança a colheita do arroz, o preço cai (-9,09%), devido à maior disponibilidade. O feijão enfrenta problema semelhante: a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, divulgou que a produção de feijão na safra 2012/2013 deve crescer 12,5%, aumentando a oferta do produto e puxando para baixo seus preços, que teve baixa de -9,28%. Já o milho, que está com estoques internos elevados e teve reduzidas suas exportações (devido a grandes safras nos EUA), abaixou o preço em -5,07%.

Os hortifrúti, no entanto, apresentaram elevação nos preços de 3,41%. O destaque dessa alta foi a laranja, que subiu seu valor em 61,97%. Esse acréscimo é comum no verão, época de chuvas e temperaturas mais elevadas. O fator climático afeta a produção de hortifrúti e, consequentemente, seus preços.

Confira o IPP e o IPR do mês anterior.

 

Ciclo de palestras enfocará inovações tecnológicas na cultura do milho

ciclo palestras milhoO primeiro Ciclo de Palestras da Cultura do Milho ocorrerá nos dias 6 e 7 de março, no Anfiteatro do Departamento de Agricultura (DAG), discutindo as inovações tecnológicas na produção. Esse evento contará com a participação de profissionais de diversas empresas que trabalham direta ou indiretamente com a cultura do milho, como Embrapa Milho e Sorgo, Monsanto do Brasil, Semeali Sementes, G&P Valores, Dow Agroscience, Syngenta e Ihara.

As inscrições estão sendo realizadas em um estande específico na Cantina Central ou diretamente com os membros do Núcleo de Estudos em Milho e Sorgo (G-Milho), com o valor de R$ 20,00. As vagas são limitadas para este evento.

O G-Milho, sob a orientação do professor Renzo Garcia Von Pinho (DAG), é o responsável pela organização. Como contatos, o grupo mantém uma página no Facebook e o e-mail nucleomilhoesorgo@gmail.com.

Programação:

6/3

17h30 – Entrega do material
18 horas – Abertura
18h15 – Cultivo do milho transgênico e os benefícios na utilização da área de refúgio – Patrick Dourado (Monsanto do Brasil)
19h30 – Intervalo
20 horas – Manejo de plantas daninhas no cultivo de híbridos transgênicos tolerantes a herbicidas – Décio Karam (Embrapa Milho e Sorgo)
21 horas – Evolução da biotecnologia em milho – novos Traits – Anderson Versari (Dow Agroscience)

 

7/3

17h30 – Mercado futuro do milho – Marcelo Gadben (G&P Valores)
19 horas – Intervalo
19h30 – Mercado de sementes de milho no Brasil e no mundo – Antônio Fernandes Antoniali (Semeali Sementes)
21 horas – Manejo Ihara de doenças do milho – Thiago Asmar (Ihara)