Arquivo da tag: medicina veterinária

Hospital Veterinário da UFLA recebe Centro de Terapia Intensiva, inaugurado no dia 23 – veja fotos

O Hospital Veterinário da UFLA passou a contar, a partir de 23/11, com um Centro de Terapia Intensiva (CTI). A inauguração foi realizada durante aquela manhã, com membros da Direção Executiva da Universidade, docentes e discentes do Departamento de Medicina Veterinária (DMV) e representantes de empresas que doaram, por meio do projeto Renova Campus, equipamentos, remédios e alimentações especiais para o CTI.

A professora Ruthnéa Aparecida Lázaro Muzzi, representando a diretoria do Hospital Veterinário, explicou que o CTI envolverá tratamentos de pacientes de alto risco, semi-intensivos e de risco cardiovascular. O CTI irá atender, principalmente, pequenos animais. A professora enalteceu o projeto Renova Campus, pelo qual os itens foram doados à UFLA por empresas parceiras: “São produtos e equipamentos de ponta. Assim, o estudante terá acesso a eles e irá aprimorar o processo de aprendizado”, considera.

Esse projeto foi idealizado pela empresa VetSmart, que desenvolve aplicativos para a área de Medicina Veterinária e conecta profissionais a empresas do setor. Bruno Ducatti falou em nome dessa empresa e da Royal Canin, que doou medicamentos e rações especiais. “Nosso objetivo é facilitar e promover o relacionamento entre veterinários e empresas, daí a idealização do projeto. Não imaginava que seria implementado nacionalmente”, afirmou. Outros hospitais veterinários de universidades brasileiras serão beneficiados; a UFLA foi a primeira a receber os equipamentos. A Royal Canin doou dietas pastosas e secas, específicas para animais em tratamento.

O contato entre a UFLA e a VetSmart foi iniciado pela estudante de Medicina Veterinária Larissa Florêncio, que colabora com a empresa. A UFLA, em contrapartida, auxilia no desenvolvimento de um aplicativo para a empresa, fornecendo textos produzidos pelos estudantes do curso sobre doenças e tratamentos. Essas informações subsidiam um aplicativo para auxiliar médicos veterinários no diagnóstico e tratamento.

Ricardo Cabral, da Virbac, falou que o intuito da empresa é o de colaborar com o crescimento da Medicina Veterinária no País. A empresa doou medicamentos, como anestésicos e vermífugos. Douglas Nunes, da Delta Life, declarou-se feliz com o convite para participação no projeto. A empresa disponibilizou monitores, aparelho de anestesia inalatória, focos de teto e de pedestal e aparelho de eletrorradiografia.

O chefe do DMV, professor Antônio Carlos Cunha Lacreta Júnior, ressaltou a importância de parcerias público-privadas para beneficiar instituições e profissionais. Para ele, parcerias são importantes para o desenvolvimento do Departamento – que viu seus cursos de graduação e pós-graduação evoluírem nas avaliações mais recentes: “Materializamos esses indicadores ao observarmos que uma graduanda já faz a mediação entre a Instituição e empresas”, declarou. “A parceria traz a realidade da Medicina Veterinária além da Universidade, pois os estudantes terão contato com produtos e equipamentos antes de se inserirem na rotina de trabalho”.

O pró-reitor de Planejamento e Gestão, professor João Chrysostomo de Resende Júnior, lembrou o início dos anos 2000, quando estava sendo inaugurada a estrutura do DMV: “Havia, na época, pouca estrutura. Mas já observávamos essa dedicação, visível nesta ocasião, de estudantes, professores e técnicos administrativos”.

Estudantes da UFLA recebem premiação em congresso internacional

O doutorando Miguel Pizzolante Bottino recebeu o prêmio em nome da equipe

Os estudantes de pós-graduação em Ciências Veterinárias (DMV) da Universidade Federal de Lavras (UFLA), Luiz Augusto Capellari Leite Silva, Miguel Pizzolante Bottino, Luiz Manoel Souza Simões, Gabriella Santos e Ingris Martinez, receberam a premiação pelo melhor trabalho na área aplicada durante a XXXI Reunião da Sociedade Brasileira de Tecnologia de Embriões (SBTE), principal congresso internacional de reprodução animal realizado no Brasil. O evento foi realizado em agosto, na cidade de Cabo de Santo Agostinho, em Pernambuco.

Sob orientação do professor José Nélio de Sousa Sales e com a colaboração do professor José Camisão de Souza, do Departamento de Zootecnia (DZO), o trabalho “Pré-sincronização por indução de folículo dominante persistente utilizando dispositivo de progesterona em protocolos de sincronização da ovulação a base de GnRH em vacas leiteiras em lactação” propõe um novo modelo de protocolo de inseminação artificial em tempo fixo (IATF) para vacas em processo de lactação, com o objetivo de diminuir o número de manejos nos animais e o tempo de duração do protocolo como um todo, além de não utilizar o hormônio estradiol, atualmente proibido em alguns países.

Para o novo protocolo proposto, intitulado “Persynch”, o custo e a taxa de prenhez também foram levados em consideração, os quais não diferenciaram daqueles demonstrados pelos principais protocolos utilizados na atualidade. O projeto foi financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e realizado em fazendas produtoras de leite do sul de Minas.

Panmela Oliveira – comunicadora e bolsista Dcom/Fapemig

Projeto de extensão promoveu capacitação em inseminação artificial para criadores de galos gigantes

extensao-galo-giganteNo sábado, 23, foi realizada a primeira capacitação de criadores associados à Associação dos Criadores de Índio Gigante (ABCIG), em Paraopeba – MG. O curso Coleta de Sêmen em Galos Índio Gigante e Inseminação Artificial foi ministrado pelo professor Juliano Vogas Peixoto, da área de Anatomia Veterinária (DMV), com assistência do estudante de Engenharia Ambiental e Sanitária Tiago Henrique da Silva.

O evento foi realizado como parte das ações de projeto de Extensão Universitária. Dezesseis criadores de frango índio gigante do Brasil, vindos de Minas Gerais, Goiás, Pernambuco, Roraima, Rio Grande do Norte, Bahia, Rio de Janeiro e Espírito Santo, participaram da capacitação e tornaram aptos a implantar o processo de inseminação artificial em seus criatórios.

extensao-galo-gigante (2)Os participantes, provenientes de sete entidades estaduais (ACIGS), serão responsáveis em suas localidades pelo apoio nos cursos locais que serão proferidos pela parceria ABCIG / UniABCIG / UFLA. O treinamento, ministrado pelo professor da UFLA, utilizará desses disseminadores como apoio e monitoria. Esse conceito já é amplamente utilizado em outras áreas, mas é recente em galináceos. A inseminação artificial é uma biotecnologia aplicada para melhorar a reprodução e a genética dos animais domésticos ou de produção.

Uma das vantagens buscadas é o desenvolvimento de uma nova raça de galináceos: “Mesmo com dimensões continentais e sendo líder mundial na exportação de frango de corte, o Brasil não possui uma raça que possa ser considerada nacional. Uma raça desenvolvida no país traz consigo adaptabilidade às condições ambientais e aos desafios de várias doenças”.

 

Professor da UFLA participou de fórum das Comissões de Animais Selvagens do CFMV

Encontro iniciou discussões para fortalecer a atuação profissional na área

carlos-eduardo-saadCom representantes dos Conselhos Regionais de 10 estados e Distrito Federal, além de integrantes da Comissão Nacional de Animais Selvagens, o I Fórum das Comissões Nacional e Regionais de Animais Selvagens do Sistema CFMV/CRMV’s foi realizado nos dias 12 e 13 de abril, em Brasília (DF). Presidente da CNAS, o professor Carlos Eduardo do Prado Saad (DZO) participou do evento e fez uma palestra sobre a atuação do zootecnista na nutrição de animais selvagens.

Defendendo a necessidade de aprimorar o papel dos profissionais nessa área, o professor argumentou que “Ainda há pouco conhecimento em relação aos requisitos nutricionais da maioria dos animais silvestres”, considerando a quantidade de espécies existentes. Entre os desafios nas pesquisas sobre animais selvagens, Saad citou o fator de estresse; o reduzido número de espécies para trabalhar ensaios nutricionais; e as mudanças de hábitos alimentares em cativeiro.

Durante o encontro, foram compartilhadas as dificuldades relatadas nos diferentes estados e discutidas estratégias de atuação em conjunto. Outras palestras abordaram: o ensino sobre animais selvagens; formação ambiental e cultural do zootecnista; produção comercial de animais silvestres; fiscalização preventiva; medicina da conservação; legislação e responsabilidade técnica.

O evento reuniu representantes dos Conselhos Regionais do Maranhão, Pará, Paraná, Piauí, Rio de Janeiro, Pernambuco, Paraíba, Santa Catarina, Minas Gerais, Distrito Federal e Amazonas, além dos integrantes da Comissão Nacional de Animais Selvagens (CNAS) do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV). A CNAS é formada pelo professor Carlos Eduardo Saad, que preside a Comissão; a médica veterinária Débora Alves Ferreira; o médico veterinário Isaac Albuquerque; o médico veterinário João Luiz Rossi; e a médica veterinária Valéria Natascha Teixeira.

Com informações da Assessoria de Comunicação da CFMV

 

Estudantes da UFLA formalizam Núcleo de Estudos em Medicina Veterinária do Coletivo

nevecO nome soa um pouco estranho, pois a Medicina Veterinária do Coletivo é ainda um ramo relativamente novo no Brasil. Mas a sua atuação é cada vez mais necessária, já que visa à saúde e ao bem-estar de cães e gatos em abrigos, estudos sobre controle populacional e de zoonoses.

É justamente com o desafio de aprofundar o estudo sobre essas temáticas que foi formalizado na Universidade Federal de Lavras (UFLA) o Núcleo de Estudos em Medicina Veterinária do Coletivo (Nevec). Com a tutoria da professora Josi Seixas, do Departamento de Medicina Veterinária (DMV/UFLA), os estudantes aliam a teoria e prática, com ações desenvolvidas no Parque São Francisco de Assis.

De acordo com a coordenadora do Núcleo, Beatriz Gonçalves Lago, o objetivo do grupo é aprofundar o conhecimento nesta área, tendo como ênfase os cuidados aos animais em situação de abrigo ou em centros de controle de zoonose, desde a abordagem clínica, como também por meio de campanhas educacionais e de castração para prevenir abandono e superpopulação de animais em canis e gatis.

A ideia do Núcleo surgiu depois da iniciativa exitosa do projeto de extensão – Veterinário Aprendiz – iniciado em abril de 2015 e também coordenado pela professora Josi Seixas. Nesse projeto, os estudantes realiam um trabalho voluntário diário no Parque São Francisco de Assis, tornando-se responsáveis por assistir os cães doentes, além de cuidados com a alimentação e higiene.

Quem tiver interesse sobre o tema pode procurar os membros do Nevec, em suas reuniões semanais, que acontecem às quintas-feiras, às 18h30, na sala DVM 10 – Prédio de Medicina Veterinária Preventiva. Em breve, o Núcleo deverá realizar seleção para novos membros.

PET na Praça: estudantes de Medicina Veterinária compartilham informações com a comunidade neste domingo (26/7)

PET NA PRAÇAO Programa de Educação Tutorial de Medicina Veterinária da Universidade Federal de Lavras (PET Veterinária/UFLA) realizará neste domingo (26/7) o “PET na Praça”. Os integrantes do grupo estarão na praça Dr. Augusto Silva, no Centro de Lavras, levando informações à comunidade. As atividades terão início às 9h, com término previsto para as 13h.

Em sua quarta edição, o tema será “Zoonoses: as principais doenças transmitidas por pequenos animais”, em que serão abordadas doenças frequentes na rotina clínica, como giardíase, esporotricose, sarna, raiva, toxoplasmose, leptospirose e leishmaniose.

“O intuito do projeto é de disponibilizar a população informações sobre temas relevantes e de interesse da sociedade em geral, relacionados à Medicina Veterinária. Além disso, estreitar as relações entre a comunidade acadêmica da UFLA e a sociedade como um todo, promovendo o intercâmbio de experiências, possibilitando assim o acesso a informações relevantes muitas vezes restritas às universidades, mas não menos importantes a qualquer cidadão”, relata a integrante do PET Veterinária Leticia Abud.

O evento ocorre sempre no último domingo do mês e, em cada um deles, é abordado um tema diferente.

Curta a página do PET Veterinária da UFLA

Texto: Camila Caetano – jornalista, bolsista/UFLA

 

Programa de residência em Medicina Veterinária está com inscrições abertas

Hospital VeterinárioO Programa de Residência em Medicina Veterinária do Hospital Veterinário da UFLA está com processo seletivo aberto. Até o dia 10/1/2015, profissionais de nível superior, com até 5 anos de formados em curso de graduação em Medicina Veterinária, poderão se inscrever e concorrer a uma das 19 vagas ofertadas em diferentes áreas (veja tabela abaixo).

As inscrições estarão abertas até as 18 horas do dia 10/1/2015 (horário de Brasília) e devem ser realizadas, via internet, no site: http://www.prpg.ufla.br (no menu do respectivo curso, em Editais – Processos de Seleção – 2014).

Para se inscrever, é exigido o envio de documentos on-line, o preenchimento do formulário de inscrição e envio ou entrega da documentação comprobatória do Currículo Lattes à Pró-Reitoria de Pós-Graduação (PRPG). O processo de seleção constará de prova escrita (a ser realizada em 4/2/2015), prova de títulos (classificatória, para os aprovados na prova escrita) e entrevista (4 a 6/2/2015). O resultado provisório deverá ser divulgado até 10/2/2015.

O curso é equivalente a uma especialização lato sensu, com duração de dois anos. Os alunos receberão bolsa mensal do MEC. Para ser matriculado, o candidato não poderá manter vínculo empregatício ou deverá estar liberado de suas atividades profissionais durante o período de duração do curso (2 anos) a fim de se dedicar integralmente ao Programa.

Acesse aqui o Edital

 

ÁREA NÚMERO DE VAGAS PERÍODO
Clínica Médica de Animais de Companhia 05 (cinco) 02 anos
Clínica Cirúrgica e Anestesiologia de Animais de Companhia 05 (cinco) 02 anos
Clínica Médica de Grandes Animais 02 (duas) 02 anos
Patologia Animal 01 (uma) 02 anos
Clínica Cirúrgica e Anestesiologia de Grandes Animais 02 (duas) 02 anos
Diagnóstico por Imagem em Medicina Veterinária 02 (duas) 02 anos
Patologia Clínica Veterinária 02 (duas) 02 anos

 

Inscrições abertas para o I Encontro de Especialidades Veterinárias em Pequenos Animais

nepaSerá realizado, entre os dias 28 e 30 de novembro, o I Encontro de Especialidades Veterinárias em Pequenos Animais, no Anfiteatro da Biblioteca da UFLA. O evento conta com uma série de palestras e é organizado pelo Núcleo de Estudos em Pequenos Animais (Nepa), vinculado ao Departamento de Medicina Veterinária (DMV).

As inscrições podem ser feitas na Cantina Central da UFLA ou no site oficial do evento. O valor é de R$ 40,00, se feita antecipadamente; e de R$ 50,00, no dia do evento. Membros do Nepa têm desconto nestes valores.

Os objetivos do Nepa são organizar palestras, cursos, debates, discussões de casos e excursões para eventos que possam contribuir para a elevação dos conhecimentos relacionados a pequenos animais, promovendo constante treinamento e aperfeiçoamento de estudantes da área.

O Nepa exerce suas atividades sob a orientação da professora Gabriela Rodrigues Sampaio, contando com a participação de graduandos em Medicina Veterinária, médicos veterinários residentes e estudantes de pós-graduação.

Mais informações podem ser obtidas no site oficial do evento.

Confira a programação aqui.

Hospedagem

Leonardo Assad – jornalista – bolsista Ascom

 

Leishmanioses foram discutidas em simpósio na UFLA

simposio-doencas-negligenciadas-palestraDiferentes temas relacionados às leishmanioses foram discutidos durante o I Simpósio Sul-Mineiro de Doenças Negligenciadas, realizado no Anfiteatro da Biblioteca da UFLA nos dias 6 e 7 de novembro. O evento contou com quatro palestras, com os pesquisadores Ricardo Toshio Fujiwara, Vânia Cristina dos Santos, Silvio Guimarães Carvalho e Vitor Marcio Ribeiro. Eles abordaram, respectivamente, o diagnóstico da doença, insetos e parasitos, leishmaniose visceral humana e leishmaniose visceral canina.

No encontro, também houve a discussão sobre o trabalho feito pela equipe do Laboratório de Biologia Parasitária (BIOPAR) e pela Vigilância Ambiental de Lavras no controle da doença. A UFLA apoia o município na execução do Programa Nacional de Controle de Leishmaniose Visceral, por meio de palestras, eventos de conscientização e aplicação de testes.

Entre os pontos discutidos no simpósio, os participantes reconheceram a gravidade da leishmaniose visceral e a importância em evitar casos humanos e novos casos caninos em Lavras, onde a incidência é considerada alta. Como a leishmaniose é um assunto referente à medicina veterinária, saúde pública e biologia, o evento contou com a participação de pesquisadores, estudantes e médicos veterinários residentes da UFLA e outras instituições.

A coordenadora do evento, professora Joziana Barçante (DMV), ressaltou que o controle da leishmaniose visceral deve se embasar em três pilares: ações de educação em saúde, controle do vetor e controle dos reservatórios. “Após a explanação dos pesquisadores, ficou claro que o programa conduzido no município tem sido realizado como se deve e como é permitido”, considerou. O simpósio foi promovido pelo Laboratório de Biologia Parasitária (BIOPAR), em ação conjunta com o PETI BIOPAR e o Núcleo de Estudo em Parasitologia (NEP).

Doenças negligenciadas

Doenças causadas por agentes infecciosos ou parasitos, que atingem especialmente populações de baixa renda causando endemias, são chamadas de negligenciadas porque estão associadas a poucos investimentos em pesquisa, mas causam milhões de mortes e permanecem como uma importante necessidade médica não atendida.

Sobre a doença

A leishmaniose visceral é uma doença grave, que pode levar à morte, causada por um parasito chamado Leishmania. Ela pode afetar humanos e cães. A transmissão é feita por um inseto, conhecido como mosquito-palha. Ele pica o cão infectado e transmite o parasito ao homem.

 

Vigilância agropecuária internacional será tema de palestra, no dia 5/11

vigiagroOs produtos agropecuários que entram e saem do País podem ser capazes de disseminar doenças e pragas. Portanto, há leis e vigilância para a sua exportação e importação. O trabalho feito pela Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro), órgão responsável pela fiscalização e inspeção em portos, aeroportos e postos de fronteira, será o tema de uma palestra na UFLA, que ocorrerá no dia 5/11, às 18 horas, na sala do Proin (Departamento de Zootecnia – DZO).

A palestra será proferida por Aléssio Batista Miliorini, agente de inspeção do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Ele é ex-aluno da UFLA, onde cursou Medicina Veterinária e fez mestrado e doutorado, em Ciências Veterinárias.

As inscrições para a palestra devem ser feitas no local do evento, a partir das 17h30. O valor é de R$ 5,00. O evento é uma realização do Núcleo de Estudos em Inspeção Veterinária (Neiv).