Arquivo da tag: inovação

Empresas aprovadas no 2º edital da Inbatec iniciam processo de incubação em café empresarial – confira fotos

Oito empresas, aprovadas no segundo edital de incubação lançado pela Incubadora de Empresas de Base Tecnológica (Inbatec), participaram, por meio de seus representantes, de um café empresarial na sede da Incubadora, ontem (18). Elas desenvolvem tecnologias nas áreas do agronegócio, biotecnologia, gestão ambiental e tecnologia da informação e receberão apoio da Inbatec para seu desenvolvimento.

Os empresários foram recebidos pelo coordenador da Incubadora do Parque Tecnológico de Lavras (Lavrastec), professor Luiz Gonzaga de Castro Júnior, que apresentou a equipe da Inbatec e seus objetivos, que são “criar condições para o crescimento das empresas. Por meio da Incubadora, a UFLA cumpre um importante papel para o desenvolvimento regional”, declarou.

O pró-reitor adjunto de Extensão e Cultura, professor Dany Flávio Tonelli, complementou que a Pró-Reitoria (Proec) é o “braço da UFLA para alcançar a comunidade, além da acadêmica. Temos uma expectativa elevada em relação à Inbatec e ao grupo de empresas e esperamos ampliar oportunidades por meio da interação entre elas e os setores da Universidade”.

Já o professor Paulo Henrique Montagnana Vicente Leme, coordenador adjunto da Inbatec e do Lavrastec, falou sobre iniciativas existentes no Departamento de Administração e Economia (DAE) que podem auxiliar os empreendedores: o acompanhamento do Núcleo de Estudos em Empreendedorismo e serviços que podem ser contratados da UFLA Júnior, como pesquisas de mercado, de gestão de pessoas ou financeira, plano de marketing, entre outros.

Conheça as empresas

A Inbatec passou pela segunda seleção de novas empresas para o programa de incubação. Esse programa compreende o conjunto de atividades que objetivam o fortalecimento de empresas nascentes com ênfase na formação do empreendedor e estruturação do negócio.

O edital, lançado em maio, contou com 16 empreendimentos inscritos. O processo de avaliação passou por etapas que foram da entrega do plano de negócio até a apresentação do empreendimento a uma banca avaliadora.

As oito empresas que já estão na Inbatec são as seguintes:

  • Aria – Avaliação de Riscos Ambientais Ltda – atua na área de gestão ambiental. Presta serviços de identificação, avaliação e estudos de risco de contaminação ambiental por agentes potencialmente tóxicos, realizando pesquisas na área de eco-geno-toxicologia, contribuindo para que o conhecimento científico seja revertido em riqueza de valores ambiental, social e econômico para o País.
  • Ceifa – Inovação em Mecanização Agrícola Ceifa Ltda – atua no agronegócio, com a missão de gerenciamento otimizado de máquinas agrícolas no campo, no processo de colheita mecanizada de café.
  • Compilart Tecnologia Ltda – atua na área de tecnologia da informação, com a missão de desenvolver um sistema de gestão para bares e restaurantes.
  • Forestsys Tecnologia Ltda – atua na área do agronegócio e tecnologia da informação, com o objetivo de desenvolver produtos e soluções em tecnologia para o mercado de silvicultura e agronegócio.
  • Intelicoffee – atua na área do agronegócio e tecnologia da informação, a fim de introduzir mudanças significativas na indústria de café por meio de tecnologias IOT e AI.
  • Iqualis – atua na área de biotecnologia e agronegócio, tendo como objetivo desenvolver produto biotecnológico e fornecer serviços. Preocupada com o meio ambiente, visa à sustentabilidade, mantendo a qualidade do solo e proporcionando ao agricultor maior produtividade agrícola.
  • Itbold Tecnologia e Sistemas – atua na área de agronegócio e tecnologia da informação com a missão de desenvolver soluções inteligentes para o agronegócio, tornando possível a redução de custos e consequente elevação da lucratividade.
  • Progolden Soluções Tecnológicas Ltda – atua na área de tecnologia da informação, com o objetivo de fornecer soluções tecnológicas inovadoras com alta qualidade, que agreguem valor e diferencial aos seus clientes.

O que a Incubadora faz?

A Inbatec apoia e fomenta novos empreendimentos de base tecnológica, garantindo seu desenvolvimento e graduação bem-sucedida como forma de promover o bem-estar social e desenvolvimento econômico especialmente na região de Lavras e estado de Minas Gerais.

As empresas incubadas são avaliadas por meio de editais específicos. O processo seletivo considera o grau de inovação dos projetos apresentados. Por meio da Incubadora, a nova empresa recebe amparo e preparação para a competitividade no mercado.

Assim, a Inbatec oferece espaço físico, capacitações, orientações gerenciais, acesso a infraestruturas de pesquisas e a redes de contato, em melhores condições, para aumentar as chances de sobrevivência das empresas. Durante um determinado período (o edital prevê 3 anos), as empresas desenvolvem-se sob esses cuidados, para que, ao final do tempo de incubação, sejam avaliadas e graduadas.

Saiba mais: www.inbatec.ufla.br.

App Minha UFLA: antiga versão será descontinuada em 1º/9 – usuários devem fazer novo download

A partir desta sexta-feira, (1º/9), a antiga versão do aplicativo “Minha UFLA – Estudante” (1.0.2) não será mais atualizada. Os usuários do aplicativo que ainda não possuem a nova versão (17.08) devem realizar o download pela PlayStore. É possível verificar a versão do aplicativo instalada no mobile acessando “Gerenciador de Aplicações >>> “Informações da aplicação”.

Além de melhorias na interface e correção de bugs, a nova versão conta com melhorias no menu e a possibilidade de consultar o número de faltas e a lista telefônica da UFLA.

O “Minha UFLA” é um projeto em constante evolução, que leva em consideração as sugestões dos usuários para o desenvolvimento de novas funcionalidades e melhorias na interface. O aplicativo conta também com a versão “Minha UFLA TAE” para uso de servidores técnico-administrativos.

Por meio do aplicativo Minha UFLA é possível:

 

Estudante (Nova Versão – 17.08)

– Consultar o número de faltas (NOVO);
– Consultar a lista telefônica da UFLA (NOVO);
– Consultar notas, horários e locais das aulas;
– Consultar o itinerário do ônibus circular interno;
– Consultar o cardápio e saldo do RU;
– Visualizar o mapa completo do campus;
– Receber notificações de lançamento de notas;
– Acessar links para calendário acadêmico, para consulta de pontos de carona e de horários do circular municipal, para o campus virtual e para o email institucional.

 

Técnico-Administrativo

– Consultar os espelhos de ponto;
– Consultar o itinerário do circular interno;
– Consultar o cardápio e saldo do RU;
– Visualizar o mapa completo do campus.


Faça aqui o download da nova versão do Minha UFLA Estudante.

Faça aqui o download do Minha UFLA TAE.

 

Lavrastec: presidente da John Deere Brasil visita as futuras instalações do parque científico e tecnológico

O presidente da John Deere Brasil visitou as futuras instalações do Lavrastec

Na quarta-feira (23/8), a UFLA recebeu o presidente da John Deere no Brasil, Paulo Herrmann, para uma visita às obras do Parque Científico e Tecnológico de Lavras (Lavrastec) – maior investimento da história da Universidade. A comitiva da multinacional agrícola chegou à cidade no período da tarde e seguiu para conhecer o futuro complexo de inovação da região, localizado estrategicamente próximo ao aeroporto de Lavras para facilitar o trânsito de empreendedores e pesquisadores.

O reitor da UFLA, professor José Roberto Soares Scolforo, conduziu a visita e apresentou a estrutura de cerca de 12 mil metros quadrados, que vai abrigar centros de pesquisa e desenvolvimento de empresas-âncora, além de empresas em processo de incubação, empresas juniores, laboratórios, auditório e área de convivência. “O Lavrastec é um compromisso da UFLA com toda a população de Lavras e região. Queremos que seja um projeto que incentive a tecnologia, a inovação e o empreendedorismo, abrindo espaço para que as pesquisas saiam do papel e sejam colocadas em prática, resultando em produtos, processos e serviços de alto valor agregado”, explicou.

Scolforo reforçou também o tamanho da área disponível para novas construções – 68 mil metros quadrados que podem ser utilizados para ampliação do parque tecnológico, inclusive por meio de parcerias com empresas privadas. “A UFLA é uma universidade que forma pesquisadores de alto nível, que têm criatividade e se dedicam ao trabalho de pesquisa. Se unirmos esse capital científico a uma estrutura adequada e recursos financeiros, podemos desenvolver produtos inovadores”, ressaltou o reitor ao mostrar as possibilidades à John Deere.

O Lavrastec é o Parque Científico e Tecnológico de Lavras – maior investimento já feito pela UFLA

Após conhecer o Lavrastec, a comitiva seguiu para visita ao câmpus universitário e à Cafeteria Escola CafEsal. Paulo Herrmann mostrou-se surpreso com o desenvolvimento da UFLA na última década. “Sinto-me muito feliz em ver o crescimento da universidade, com tantos projetos e obras em execução. Um ambiente e uma energia apropriados para preparar as pessoas que serão responsáveis pelo desenvolvimento do país.” Segundo ele, a John Deere vai estudar formas de ampliação da parceria com a UFLA, firmada em 2008 por meio do projeto “Parceiros da Tecnologia”.

Além dos representantes da multinacional e da UFLA, participaram da visita ao Lavrastec o prefeito de Lavras, José Cherem, e o diretor da empresa Minas Verde – concessionária John Deere em Lavras, Custódio Agostinho Freire.

Nova concessionária em Lavras amplia oportunidades

À noite, a Minas Verde realizou a cerimônia de inauguração de sua concessionária John Deere em Lavras. Como diretor da empresa, Custódio, que é ex-aluno da UFLA, reforçou que as portas estão abertas para acolher os egressos e perpetuar a parceria com a Universidade.

A Minas Verde é concessionária da John Deere há 10 anos, e atua em mais de 200 municípios das regiões sul, sudoeste e centro-oeste de Minas Gerais. Para Scolforo, uma nova unidade em Lavras aumenta a possibilidade de parcerias. “A UFLA tem um histórico de excelência no setor agrícola desde a sua fundação. São quase 109 anos formando profissionais e gerando conhecimento científico e tecnológico para as ciências agrárias, uma das áreas mais estratégicas para o desenvolvimento do país. Ter um espaço físico da John Deere em Lavras pode gerar mais oportunidades para nossos alunos e egressos”, concluiu.

UFLA recebe representantes da Federação Nacional dos Engenheiros

Representantes da FNE estiveram na UFLA nesta terça (22/8)

Nesta terça-feira (22/8), representantes da Federação Nacional dos Engenheiros (FNE) visitaram a UFLA para conhecer as instalações e projetos da Universidade – em especial as obras do Parque Científico e Tecnológico de Lavras (Lavrastec), que vai abrigar centros de pesquisa e desenvolvimento de empresas-âncora em diversas áreas, incluindo Engenharias.

Em um encontro pela manhã, o reitor José Roberto Soares Scolforo, o pró-reitor de graduação, Ronei Ximenes Martins, o chefe de Departamento de Engenharia (DEG), Carlos Eduardo Silva Volpato, e a professora Giselle Borges de Moura (DEG) receberam o presidente em exercício da FNE, Carlos Bastos Abraham, e o diretor Antonio Fiorentino Filho, além do coordenador do projeto “Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento”, Fernando Palmezan Neto, e outros representantes da FNE.

Um dos pontos abordados na reunião foi a necessidade de os cursos de Engenharia investirem na formação de engenheiros que estejam preparados para inovar e empreender, uma vez que o Brasil precisa de um avanço tecnológico e industrial para expandir sua produção para além das commodities.

Os dirigentes da entidade visitaram as obras do Lavrastec – Parque Científico e Tecnológico de Lavras

Nesse sentido, a UFLA tem buscado ampliar o número de cursos na área – hoje já são nove ofertas na graduação abrangendo diferentes Engenharias – e investido em projetos que incentivem a inovação na Universidade, como é o caso da Incubadora de Empresa de Base Tecnológica da UFLA (Inbatec) e do Parque Científico e Tecnológico (Lavrastec). “Nosso objetivo é oferecer programas e espaços que possibilitem aos estudantes aplicarem suas pesquisas de forma prática, desenvolvendo produtos, processos ou serviços nos quais a tecnologia apresenta um alto valor agregado”, ressaltou Scolforo.

Na oportunidade, o DEG também reforçou o convite à FNE para realizar a palestra de abertura do II Congresso Mineiro de Engenharia e Tecnologia, que será promovido na UFLA  de 4/12 a 8/12.

 

Com informações da Comunicação FNE

Startups formadas por estudantes da UFLA classificam-se para segunda etapa do Lemonade

Integrantes da LARE e We.Play

As duas startups formadas por estudantes da Universidade Federal de Lavras (UFLA), participantes do programa Lemonade, foram classificadas para a sua segunda fase. A LARE e We.Play estão entre os 13 empreendimentos que seguem no programa, iniciado com 30 startups.

Na segunda etapa, elas são preparadas para receberem investimentos. Para isso, fazem análise de mercado e projeções financeiras. Além disso, receberão apoio para captar recursos para desenvolvimento de protótipo ou negócio. Essa etapa tem duração de 5 semanas e será encerrada em meados de setembro.

A We.Play cria um aplicativo para conectar apaixonados por esportes; e a LARE desenvolve um aplicativo para conectar viajantes com famílias locais dispostas a recebê-los para refeições. Para o diretor-geral da LARE, João Paulo Tavares, “é uma honra poder representar a Universidade em um ambiente tão enriquecedor. Espero, na próxima etapa, poder levar a startup a escalar para demais regiões do país”.

Lemonade

O programa é realizado pela Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep) e a Fundepar, gestora de um programa de investimentos que apoia empresas emergentes de base tecnológica, por meio do aporte de recursos financeiros e suporte à gestão, correalizado pelo Governo de Minas Gerais por meio do Sistema Mineiro de Inovação (Simi), Sebrae-MG e Techmall, uma aceleradora de startups. O programa já contou com 8 edições, beneficiando mais de 200 startups e 800 empreendedores.

 

Duas startups de estudantes da UFLA são selecionadas para programa de pré-aceleração

Integrantes da LARE e We.Play

Duas startups, formadas por estudantes da Universidade Federal de Lavras (UFLA), foram selecionadas para participar do programa de pré-aceleração de startups Lemonade. O programa tem como objetivo a transformação de ideias e tecnologias em negócios, e está sendo realizado em Belo Horizonte desde o dia 10 de julho. Durante dez semanas, os membros dos empreendimentos selecionados capacitam-se para a construção do modelo de negócio, em análises de mercado e na realização de projeções financeiras. As equipes que passarem para a segunda etapa terão apoio na captação de recurso via Sebraetec para desenvolvimento de protótipo ou negócio.

As startups que têm como membros estudantes da UFLA são a We.Play, que cria um aplicativo para conectar apaixonados por esportes; e a LARE, que desenvolve um aplicativo para conectar viajantes com famílias locais dispostas a recebê-los para refeições.

Para o estudante de Sistemas de Informação Rennan Campos, diretor-geral da We.Play, “o Lemonade é uma oportunidade única para continuarmos validando nossa solução (agora em um escopo mais amplo), além de desenvolver melhor o modelo de negócio e a equipe, principal parte da startup”. A aprovação no programa de pré-aceleração também foi comemorada por João Paulo Tavares, diretor-geral da LARE e mestrando em Engenharia de Sistemas. “Apesar de todas as dificuldades e nervosismo do momento, foi uma experiência muito bacana para toda a equipe. A banca foi muito receptiva, deu várias dicas e agora estamos na expectativa de viver essa experiência única”.

O Lemonade aproveita o público formado em programas da fase de criação (como Startup Weekend e Programa Mineiro de Empreendedorismo) para um programa de dez semanas. Nele, as melhores experiências dos programas de validação e consolidação se unem à preparação financeira e de mercado para formar startups fortes de tecnologia das universidades prontas para serem investidas e aceleradas.

As duas startups surgiram em experiências empreendedoras: a LARE surgiu durante o Startup Weekend Lavras, que ocorreu no início de junho, sendo considerada a terceira melhor startup do evento; e a We.Play nasceu durante o Startup Weekend Inatel, realizado de 28 a 30 de abril, em Santa Rita do Sapucaí. Ela foi escolhida a melhor do evento.

A banca de seleção do Lemonade foi realizada no dia 30/6 e contou com mais de 60 startups classificadas após inscrições na primeira fase do programa. Dessas, somente 30 foram selecionadas para o programa.

Lemonade

O programa é realizado pela Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep) e a Fundepar, gestora de um programa de investimentos que apoia empresas emergentes de base tecnológica, por meio do aporte de recursos financeiros e suporte à gestão, correalizado pelo Governo de Minas Gerais por meio do Sistema Mineiro de Inovação (Simi), Sebrae-MG e Techmall, uma aceleradora de startups. O programa já contou com 8 edições, beneficiando mais de 200 startups e 800 empreendedores.

 

Inbatec e Nintec têm recursos aprovados em chamadas da Fapemig

A Incubadora de Empresas de Base Tecnológica (Inbatec) e o Núcleo de Inovação Tecnológica (Nintec) foram contemplados com recursos de duas chamadas da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), cujos resultados foram divulgados recentemente.

Pela Chamada 06/2016, de Apoio a Incubadoras de Empresas de Base Tecnológicas (IEBT’s), a Fapemig apoiará 14 projetos cujo foco é o desenvolvimento das empresas incubadas, a fim de que elas atinjam resultados na geração de novos produtos, processos e serviços. Nesse edital, a Inbatec aprovou recursos no valor de R$89.880,00. Essa chamada está de acordo com as Leis de Inovação Federal nº13.243/2016 e Mineira nº17.348/2008, que dispõem sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica, e atendem à orientação programática da Sectes, observadas as diretrizes de políticas dispostas pelo Conselho Estadual de Ciência e Tecnologia (Conecit). Neste edital, a Fapemig alocou cerca de R$ 1 milhão de recursos. O prazo de execução de cada proposta é de até 24 meses.

A Inbatec é responsável pelo desenvolvimento da cultura empreendedora na Instituição e realiza processo de incubação de empresas de base tecnológica, abrigando os empreendimentos cujos produtos, processos ou serviços são gerados com base nos resultados de pesquisas aplicadas – nas quais a tecnologia agrega alto valor.

A chamada 04/2017 teve seu resultado divulgado no final de junho. Das 29 propostas enviadas, 12 foram aprovadas, incluindo a da UFLA. Com isso, o Nintec/UFLA foi contemplado com R$43.992,27. O investimento que a Fapemig fará em todas as 12 propostas aprovadas é de quase R$500 mil. O Nintec é o órgão responsável pela gestão da política de inovação tecnológica e de proteção ao conhecimento gerado na Universidade.

 

Professora da UFLA recebe Prêmio Inventores por trabalho desenvolvido na pós-graduação

Profª Olga, ao centro, com o orientador, prof. Francisco, à direita

Durante seu mestrado e doutorado em Engenharia de Alimentos, a professora Olga Lucía Mondragón Bernal (DCA/UFLA) desenvolveu alimentos funcionais a base de extratos vegetais principalmente soja. Formulações e processos de fabricação foram patenteados e, neste ano, a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde ela fez a pós-graduação, reconheceu o trabalho e o processo inovador, concedendo à professora o Prêmio Inventores na categoria Patente Concedida. A premiação foi realizada no dia 31 de maio, no Auditório da Faculdade de Ciências Médicas daquela instituição.

Sobre o produto

O produto alimentício funcional desenvolvido busca substituir derivados do leite, sendo indicado para intolerantes a lactose ou alérgicos às proteínas do leite. É voltado à população adulta, mas pode ser consumido por crianças por ser fermentada. Produzida nas versões diet e tradicional, o produto é rico em fibras solúveis e pode conter até quatro linhagens probióticas, entre lactobacilos, bifidobactérias e outras linhagens. “Esses microrganismos têm locais de ação específicos no trato digestório humano, trazendo vantagens ao organismo”, explica a professora Olga. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), os probióticos são organismos vivos que, administrados em quantidades adequadas, conferem benefícios à saúde do hospedeiro.

Entre os efeitos sinérgicos dos probióticos e prebióticos estão: restauração do equilíbrio bacteriano intestinal (causado por diversos fatores da vida moderna como estresse, consumo de antibióticos, dieta pobre em fibras e rica em açúcares e amidos simples, entre outros); favorecimento da atividade da microbiota intestinal associada à saúde como são as bifidobactérias; aumento da absorção e síntese de nutrientes e substâncias benéficas como ácidos orgânicos, vitamina B12,entre outros. “Os veganos têm carência dessa vitamina, tornando tais produtos uma fonte alternativa para esses indivíduos. As fibras solúveis contribuem para o menor tempo de transito intestinal, diminuindo a fermentação putrefativa”, explica a professora Olga. “No produto patenteado cada linhagem encontra-se em números elevados e em cumprimento às quantidades exigidas pela legislação brasileira – de no mínimo 1 bilhão de unidades formadoras de colônia por porção diária de cada linhagem –,  valor que permite chamar um alimento como probiótico e como funcional”, garante a professora.

As opções disponíveis no mercado, atualmente, contam no máximo com duas linhagens de microrganismos probióticos em produtos derivados do leite. O licenciamento por parte de empresas de alimentos dará o privilégio da inovação e o know-how do processo, pois supriria a lacuna existente no mercado de produtos com essas características.

Trabalho em equipe

Pela tecnologia, a Agência Inova Unicamp concedeu o prêmio à professora Olga e seu orientador, professor Francisco Maugeri Filho, e ao mentor Júlio Lúcio Mukuno (in memoriam). “A ideia que deu o inicio às pesquisas foi do Júlio, Engenheiro de Alimentos, naturalista, estudioso e consumidor de produtos saudáveis e colega do professor Francisco Maugeri Filho, que orientou o trabalho de pesquisa. A pesquisa contou com todo o apoio da equipe e estrutura do Laboratório de Engenharia de Bioprocessos da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Unicamp, sendo fundamental a contribuição das doutoras Fatima Costa e Maria Isabel Rodrigues”, recorda-se a professora Olga. “Houve grande parceria e os resultados foram empolgantes. Tanto que atualmente continuo pesquisando nessa área temática, novas orientações e publicações têm sido geradas e no nosso dia a dia difundimos os aprendizados em sala de aula, com as nossas famílias e amigos”.

O Prêmio Inventores é realizado pela Unicamp desde 2004. Na categoria Patentes Concedidas, 30 novas tecnologias foram premiadas somente neste ano. A pesquisa da professora já havia sido reconhecida com a indicação ao Prêmio Jovem Cientista (2004).

Na UFLA

A professora Olga leciona na UFLA desde 2010, atuando em pesquisas na área de Engenharia de Bioprocessos e Gestão e Controle de Qualidade na Indústria de Alimentos. Dando continuidade à pesquisa sobre produção de alimentos com agentes probióticos, a professora aprovou, juntamente com o professor José Guilherme Lembi Alves, o projeto “Ampliação de escala em biorreator da produção de fermentados simbióticos a base de soja” pela Fapemig. Ambos coorientam pesquisas na área, que já resultaram em uma dissertação de mestrado defendida e duas em andamento, assim como duas iniciações científicas.

 

Inbatec lança edital de seleção para novos empreendimentos

A Incubadora de Empresa de Base Tecnológica da UFLA (Inbatec) lançou o 2º Edital de Seleção de Novas Empresas Incubadas. Dessa vez, o edital será contínuo. Isso significa que as seleções das novas empresas serão realizadas com o lançamento de chamadas, de acordo com a disponibilidade de vagas na Incubadora. A primeira chamada deste novo edital ocorre no período entre 2 de maio e 12 de junho. Os candidatos devem acessar o site da Inbatec (www.inbatec.ufla.br) e acessar, no menu “Editais”, informações sobre como proceder para concorrer a uma vaga.

Podem se candidatar quaisquer pessoas, com ou sem vínculo com a UFLA, que possuam projetos ou empresas já constituídas, de base tecnológica, inovadores e que se encaixem em uma das áreas de interesse da Inbatec, prioritariamente: agronegócio, biotecnologia, gestão ambiental e tecnologia da informação. Os projetos (empresas não constituídas), em caso de aprovação para o ciclo de incubação, deverão regulamentar sua situação em um prazo de 30 dias.

A Incubadora foi criada com a intenção de suprir uma demanda da Instituição no sentido de amparar projetos inovadores com grande potencial de mercado, garantindo a estes novos empreendimentos seu desenvolvimento. A empresa que se submeter ao novo Ciclo de Incubação terá, dentre outros, os seguintes benefícios: consultorias, mentorias, networking, infraestrutura física, qualificação e capacitação.

A Inbatec ofereceu o seu I Ciclo de Incubação até 2016, finalizado com a graduação de cinco empresas: AnimalNutri, Agrofitness, Hidrofoco, Mitah e Tbit, que sinalizaram aptidão para exercer suas atividades de maneira independente. Para essas empresas, o processo de incubação possibilitou o desenvolvimento de toda a gestão da empresa e de seu(s) produto(s), sempre pautados em tecnologia e inovação. Além disso, a própria incubadora teve a oportunidade de adquirir conhecimentos e técnicas mais eficientes, pensando sempre em melhor seu Ciclo de Incubação. Este novo Ciclo de Incubação terá uma duração de três anos, podendo se estender para até quatro, existindo também a possibilidade de graduação antes do final deste prazo.   

Acesse o edital de incubação 2017 e outros documentos aqui.

 

Estudantes da UFLA conquistam 1º lugar no Startup Weekend Inatel

Rennan Campos, Tamis Diniz, Hector Borrello, Eduardo Esteves Zanin (gestor do processo de pré-incubação e pré-aceleração de startups do INATEL e do Programa Crowd Vale da Eletrônica) , Stevan Bressane, Sidney Castro (Aceleradora de startups Wayra), Amanda Danielly e Vivian Bertoldo.

Os estudantes Rennan Gonçalves Campos (Sistemas de Informação) e Tamis Diniz Sampaio Dias (Administração) participaram do Startup Weekend Inatel, em Santa Rita do Sapucaí (MG), nos dias 28 a 30 de abril. No evento, que incentiva o empreendedorismo e a inovação, eles foram desafiados, com outras equipes, a criar uma startup em apenas 54 horas. Formando um time com outros participantes, eles desenvolveram o aplicativo We.Play, que ficou com o primeiro lugar nessa competição.

O aplicativo tem o objetivo de conectar pessoas apaixonadas por esportes, de acordo com o seu interesse. Para isso, considera o nível de habilidade do usuário e a experiência com a prática de esportes. Rennan e Tamis também são bolsistas da Incubadora de Empresas de Base Tecnológica (Inbatec).

A experiência do evento foi proveitosa para os estudantes: “Trabalhamos em total sinergia, amizade e com muita vontade. Mesmo com a premiação, receber feedbacks maravilhosos, me conhecer mais, ter ideias disruptivas e querer mudar o mundo teve também grande valor e inspirou mudanças na minha vida”, declarou Tamis.

Rennan também considerou bem o Startup Weekend: “Fiz amigos incríveis, futuros sócios de um empreendimento fantástico! Isso já bastava para mim, mas acabamos vencendo a competição, fechando o evento com chave de ouro. O Startup Weekend é muito mais que simplesmente criar startups, é ser empoderado, se tornar protagonista de um mundo muito melhor”, afirmou.

A premiação entregue não é financeira, mas fomenta a continuidade da startup após o evento. Ela torna possível participar de processos de pré-aceleração e aceleração e receber investimentos-anjo. Essa foi a quarta edição do evento, no Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel). O Instituto situa-se em uma região conhecida como Vale da Eletrônica, por sua inovação tecnológica e fomento ao empreendedorismo.

Startup Weekend Lavras

Além de Tamis e Rennan, o estudante Artur Alexandre Gonçalves, que cursa Administração Pública na UFLA, participou da organização do evento no Inatel, adquirindo experiência para o Startup Weekend Lavras. Este ocorrerá de 2 a 4 de junho no prédio da InovaCafé, na UFLA. Como no evento em Santa Rita do Sapucaí, os participantes irão criar uma empresa real, encontrando mentores, investidores e cofundadores.

O Startup Weekend é um evento global, apoiado pela Google e com curadoria da TechStars. São 54 horas de imersão voltadas para criação de modelos de negócios, programação, design e validação de mercado. O fim de semana termina com a apresentação dos projetos a uma banca de avaliadores e com uma premiação que promove o desenvolvimento da Startup vencedora após o evento.

Inscrições e informações sobre o Startup Weekend Lavras