Arquivo da tag: genética

Pesquisa de docente do DES/UFLA sobre herdabilidade recebe menção honrosa em congresso de genética

Os professores Daniel (orientador) e Alex (autor), ambos do DES/UFLA

O professor do Departamento de Estatística (DES) Alex de Oliveira Ribeiro, doutorando do Programa de Pós-Graduação em Estatística e Experimentação Agropecuária da UFLA, vem desenvolvendo sua tese com a proposição de um teste estatístico para a detecção de herdabilidade multivariada. O teste elaborado foi apresentado durante o 63th Brazilian-International Congress of Genetics, organizado pela Sociedade Brasileira de Genética, ocorrido em Águas de Lindoia (SP) em setembro. Esse trabalho, intitulado “Multivariate Heritability Test”, recebeu menção honrosa e ficou entre os cinco melhores na categoria Painel – Pós-Graduação na área de Genética Humana.

Alex é orientado do professor Daniel Furtado Ferreira (DES) e coorientado da professora Júlia Maria Pavan Soler, do Instituto de Matemática e Estatística da USP. Os autores enfatizam a contribuição metodológica do trabalho para a Genética Humana, já que propõe um teste estatístico para a detecção de herdabilidade multivariada com grande potencial de aplicação nos estudos de herança de doenças multifatoriais ou complexas, como o Alzheimer, Síndrome Metabólica, algumas doenças cardiovasculares, dentre outras.

“As doenças complexas são causadas por distúrbios de diferentes variáveis no organismo humano, como alterações da pressão arterial, glicemia, colesterol, triglicérides etc, que conjuntamente, levam à manifestação da doença em um indivíduo. Ao se trabalhar com um teste de análise multivariada, os pesquisadores da área têm mais chance de detectar sua herdabilidade do que quando se analisa a herança de cada variável isoladamente”, comenta o professor Alex.

O teste proposto considera as relações de dependência genética entre os indivíduos de uma mesma família, agregando esta informação à variação dos fatores ou variáveis que influenciam na manifestação da doença. Até então, os testes para a detecção de herdabilidade consideravam apenas a influência de uma única variável.

O orientador, professor Daniel Furtado Ferreira, ressaltou que a ideia de desenvolver este teste partiu da professora Júlia M. P. Soler, do IME/USP, e destacou a aplicabilidade em outras áreas: “Há boas expectativas de que esse trabalho também possa ser aplicável em estudos de melhoramento vegetal e animal, por exemplo”.

Para o professor Renato Ribeiro de Lima, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Estatística e Experimentação Agropecuária da UFLA, um dos objetivos do programa é desenvolver e fomentar pesquisas metodológicas e aplicadas às mais diversas áreas do conhecimento. ​A tese contribui nesse sentido, tendo aplicabilidade em pesquisas de Medicina e outras áreas.

 

Ex-aluno da UFLA e pesquisador do INCT-Café publica artigo na Science sobre o genoma do café

O pesquisador e ex-aluno da UFLA Alan Andrade ressalta a importância do estudo Foto: Claudio Bezerra
O pesquisador e ex-aluno da UFLA Alan Andrade ressalta a importância do estudo Foto: Claudio Bezerra

O pesquisador da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Alan Andrade, ex-aluno da Universidade Federal de Lavras e pesquisador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia do Café (INCT-Café), com sede na UFLA, está entre os autores de um artigo publicado na revista norte-americana Science, no dia 5 de setembro.

O artigo traz os resultados do sequenciamento completo do genoma do café (Coffea canephora), fruto de um consórcio internacional composto por 11 países – Brasil, França, Itália, Canadá, Alemanha, China, Espanha, Indonésia, Austrália, Índia e Estados Unidos.

Segundo o pesquisador, o sequenciamento, inédito no mundo, permite a leitura do genoma de cada planta, o que possibilitará prever o desenvolvimento de algumas características de interesse agronômico e acelerar o melhoramento genético. O estudo comprovou, a partir de uma comparação entre os genomas do café, chá e cacau, que o surgimento da biossíntese de cafeína ocorreu independente e não oriunda de um ancestral comum, como se acreditava até então.

Em 2004, Alan já havia feito parte de um grupo pioneiro no Brasil, que sequenciou pela primeira vez o genoma funcional do café, o que na época resultou no maior banco de dados para café do mundo, com 200 mil sequências de DNA. Hoje, esse banco já possui mais de 30 mil genes identificados e está à disposição das 45 instituições que compõem o Consórcio Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento do Café (CBP&D/Café), distribuídas em 14 estados brasileiros.

A diferença entre o sequenciamento completo do genoma (estrutural) para aquele obtido há 10 anos (funcional) é que o estrutural permite aos cientistas ter conhecimento sobre a ordem dos genes dentro das sequências de DNA e das regiões intergênicas que compõem o genoma, o que não é possível ver no sequenciamento funcional. Para Alan, este é um dos diferenciais do estudo, já que permite desenvolver diversas características de interesse na mesma planta (produtividade, precocidade, tolerância a estresses climáticos e resistência a doenças, por exemplo).

Segundo o pesquisador, o próximo passo será o sequenciamento completo do café arábica, do qual o Brasil é o maior produtor e responde por 36% do mercado mundial.

Por enquanto, o banco de dados resultante do sequenciamento estrutural do café está na França, mas a ideia é trazê-lo para o Brasil, a exemplo do que foi gerado pelo genoma funcional, que desde 2004, está à disposição das instituições de pesquisa do Brasil e do exterior.
A revista Science, publicada pela Associação Americana para o Avanço da Ciência (AAAS, sigla em inglês), é considerada uma das mais prestigiadas de sua categoria, com tiragem semanal de 130 mil exemplares, além das consultas online, o que eleva o número estimado de leitores a um milhão em todo o mundo.

A publicação pode ser lida no endereço: www.sciencemag.org/

 Com informações da Embrapa Recursos genéticos e Biotecnologia 

Depois de 10 anos, descoberta na UFLA na área de Genética ainda rende parcerias internacionais

curso-microscopiaEm 2003, importantes periódicos internacionais, como Fungal Genetics Biology and Mycological Research, publicaram uma descoberta realizada na Universidade Federal de Lavras (UFLA): a descrição inédita de um modo de recombinação genética assexuada em fungos. O resultado foi comemorado pela equipe de pesquisadores do Programa de Pós-Graduação em Genética e Melhoramento de Plantas, e a professora Elaine Aparecida de Souza tem dado continuidade a essa pesquisa.

A tese de doutoramento de Gabriela Roca, sob a orientação da professora Lisete Chamma Davide, foi responsável pela primeira descrição. O tema ganhou espaço no contexto científico internacional e, ainda hoje, rende importantes parcerias em projetos de pesquisa, publicações com alto fator de impacto e muitas citações em artigos de todas as nacionalidades.

Professores Gabriela Roca, Educardo Alves e Elaine Souza
Professores Gabriela Roca, Educardo Alves e Elaine Souza: parcerias para fortalecer a pesquisa na Universidade

No período de 2 a 8 de setembro, Gabriela Roca, atualmente professora convidada na Universidade Braunschweig, na Alemanha, retornou à UFLA para ministrar o curso “Técnicas de microscopia e transformação em fungos”, para estudantes dos programas de pós-graduação em Genética e Melhoramento de Plantas, sob a organização da professora Elaine Souza, e Fitopatologia, com a organização do professor Eduardo Alves.

Para a professora Elaine Souza, a descoberta abriu novas possibilidades de parceria com instituições de renome internacional, além de ter continuidade com o desenvolvimento de dissertações e teses. A descoberta na UFLA teve tanta importância que gerou uma nova abordagem para transferência horizontal de material genético. “As publicações e citações ainda hoje contribuem para dar mais visibilidade e credibilidade às pesquisas realizadas na UFLA”.

Na avaliação do professor Eduardo Alves, essa linha de pesquisa será ainda mais reforçada com a chegada do microscópio laser confocal, adquirido recentemente pela UFLA para o Laboratório Multiusuário de Microscopia Eletrônica e Análise Ultraestrutural do Departamento de Fitopatologia (DFP). O professor também ressalta a importância da cooperação entre os programas de pós-graduação, ampliando as oportunidades de pesquisa em diferentes áreas do conhecimento.

Trajetória da ex-aluna

Gabriela Roca é venezuelana e veio para o Brasil para cursar a graduação em Agronomia na UFLA, depois, cursou o mestrado e doutorado em Genética e Melhoramento de Plantas, com um período de doutorado sanduíche na Universidade de Bath, na Inglaterra. Durante 11 anos, foi pesquisadora na University of Edinburgh, na Escócia. Durante sua trajetória profissional, seguiu a mesma linha de pesquisa desenvolvida na UFLA, com organismos diferentes.

Apaixonada pelo trabalho e pela UFLA, Gabriela Roca comenta que sempre valoriza a pesquisa brasileira e defende a descoberta realizada na UFLA entre pesquisadores da área. “Durante o curso, tento incentivar os estudantes, motivando-os a acreditar na força da pesquisa brasileira”, considerou.

 

 

I Ciclo de Seminários do Mestrado Profissional em Genética e Melhoramento de Plantas terá início amanhã (8/7)

0707-simposio-geneticaO Departamento de Biologia (DBI), através do Programa de Pós-Graduação em Genética e Melhoramento de Plantas, está organizando o I Ciclo de Seminários do Mestrado Profissional em Genética e Melhoramento de Plantas. O evento tem início nesta terça-feira (8/7) e segue até quinta-feira (10/7), no Anfiteatro Professor Magno Antônio Patto Ramalho.

Não é necessário realizar inscrição, sendo o evento destinado a todos os estudantes da graduação, pós-graduação, professores e demais interessados.

Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (35)3829-1342.

Confira a programação:

8/7 – 9 horas
Prelecionista: Ana Rizzato
Orientador(a): Giovana Torres
Tema: Variação somaclonal em diferentes culturas
Empresa: Monsanto

Prelecionista: Viviane Oliveira
Orientador(a): Lisete Davide
Tema: Variação somaclonal em diferentes culturas
Empresa: Centro Tecnológico Canavieiro

9/7 – 14 horas
Prelecionista: Maria Luiza Maes
Orientador(a): Magno Antônio Patto Ramalho
Tema: Sr. Ronald Firsher – biografia e suas contribuições para a pesquisa científica
Empresa: Monsanto

Prelecionista: Maria Stela X. A. Souza
Orientador(a): José Airton Rodrigues Nunes
Tema: Transgenia em cana-de-açúcar
Empresa: Monsanto

10/7 – 9 horas
Prelecionista: Dieykson N. Antunes Cabral
Orientador(a): José Airton Rodrigues Nunes
Tema: O programa de cana-de-açúcar
Empresa: Centro Tecnológico Canavieiro

Prelecionista: Armando Dornelas Mota
Orientador(a): Flávia Maria Avelar Gonçalves
Tema: Producibilidade de linhagens de milho
Empresa: Syngenta

Texto: Leonardo Assad – Jornalista – bolsista Ascom

 

Simpósio internacional sobre genética e melhoramento de plantas foi aberto na UFLA

simpósio genética plantasO avanço da biotecnologia e os desafios que serão encarados pelo melhoramento genético de plantas na sociedade (como o suprimento de alimentos à humanidade) foram temas trazidos à tona durante a abertura do XVII Simpósio Internacional de Atualização em Genética e Melhoramento de Plantas, ocorrida no Salão de Convenções da UFLA, no dia 11 de julho.

O evento traz à UFLA pesquisadores nacionais e internacionais, que criam debates sobre a aplicação das ferramentas advindas da biotecnologia no melhoramento de plantas. A abertura foi feita pelo reitor da Universidade, professor José Roberto Soares Scolforo; pró-reitor de Pós-graduação, professor Alcides Moino Junior; chefe de Departamento de Biologia, professor Júlio Louzada; coordenador geral do Núcleo de Estudos em Genética e Melhoramento de Plantas (GEN), Matheus Henrique Silveira Mendes.

Em sua 17ª edição, o Simpósio marca os 20 anos do GEN, que se destaca por ser o primeiro núcleo de estudos nacional sobre genética de plantas no Brasil.

 

Simpósio na UFLA marca 25 anos do Programa de Pós-Graduação em Genética

Por Cibele Aguiar

Nesta quinta e sexta-feira (2 e 3), o Núcleo de Estudos em Genética (GEN/UFLA) realizou a 15ª edição do Simpósio Nacional de Atualização em Genética e Melhoramento de Plantas, tendo como tema a “Contribuição da Genética para a Sociedade”. O evento, realizado no anfiteatro Magno Antonio Patto Ramalho (Departamento de Biologia), celebra os 25 anos do Programa de Pós-Graduação em Genética e Melhoramento de Plantas na UFLA.

Com conceito 6 na Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), este foi o primeiro Programa de Pós-Graduação do Departamento de Biologia (atualmente são quatro Programas), tendo como diferencial a articulação com professores de diferentes departamentos e áreas do conhecimento. Nessa trajetória, já foram qualificados 241 mestres e 92 doutores.

O Simpósio teve como foco de discussão a formação profissional e o trabalho realizado pelospós-graduandos atuantes em instituições/empresas públicas e privadas, com o testemunho dos profissionais sobre a forma como a pós-graduação contribuiu para o exercício da atividade. Na avaliação do chefe do Departamento de Biologia, César Augusto Brasil Pereira Pinto, “completar 25 anos é de fato um grande desafio e uma responsabilidade para manter o alto conceito do programa”.

Durante a solenidade de abertura, o reitor da UFLA, professor Antônio Nazareno Guimarães Mendes, destacou o Programa de Pós-Graduação em Genética e Melhoramento de Plantas como uma referência para a Instituição, tanto no que se refere à qualidade dos estudos realizados quanto à interdisciplinaridade de seus componentes. “O destaque que a UFLA conquistou no país se deve a exemplos de sucesso como o Programa de Genética, que é um orgulho para todos nós”, comentou.

Um dos criadores do Programa, o professor Magno Antônio Patto Ramalho (pró-reitor de Extensão e Cultura), orgulha-se de participar da história de sucesso de um dos programas que é referência na área, com efetivas contribuições para o desenvolvimento científico e tecnológico da agricultura nas últimas décadas. “Não há nada mais gratificante do que encontrar ex-alunos do Programa atuando em diversas instituições em todo o país e até no exterior”, enfatiza.

O presidente da Sociedade Brasileira de Melhoramento de Plantas (SBMP), professor Messias Gonzaga Pereira, um dos palestrantes, reforçou a contribuição da genética e  do melhoramento para a sociedade. Em sua visão, os melhoristas são responsáveis por desenvolver o conjunto de cultivares de diferentes espécies, que reflete no crescimento e fortalecimento do agronegócio brasileiro. O professor destacou ainda que o Programa de Pós-Graduaçãoforma profissionais qualificados para atuação em todo o país. “Pelo menos 50% do incremento da agricultura podem ser creditados ao progresso da genética e melhoramento de plantas”, salienta.

Na solenidade de abertura do Simpósio, foram prestadas diversas homenagens aos profissionais que contribuíram para os 25 anos de sucesso do programa. Entre eles, os professores Renzo Garcia Von Pinho (DAG), Daniel Furtado Ferreira (DEX), Mozar José de Brito (DAE), o pesquisador da Embrapa Antônio Carlos de Oliveira e o professor Antônio Nazareno (reitor).

Confira Fotos:

Núcleo de Estudos em Genética realiza Simpósio Nacional

Comemorando 25 anos do Programa de Pós-Graduação em Genética e Melhoramento de Plantas na UFLA, o Núcleo de Estudos em Genética realiza nos dias 2 e 3 de junho de 2011, no anfiteatro Magno Antonio Patto Ramalho (Departamento de Biologia), a 15ª edição do Simpósio Nacional de Atualização em Genética e Melhoramento de Plantas. O tema este ano será a “Contribuição da Genética para a Sociedade”.

Nesta edição, o Simpósio visa a discutir a formação profissional e o trabalho realizado pelos pós-graduandos atuantes em instituições/empresas públicas e privadas, além de identificar como a pós-graduação contribui para o exercício da atividade profissional.

 

As inscrições para o evento podem ser feitas no site:

http://www.nucleoestudo.ufla.br/gen/