Arquivo da tag: ecologia aplicada

Proximidade com florestas nativas pode favorecer a biodiversidade em áreas de plantio, diz pesquisa

Wallace em área monitorada.

Um estudo feito com comunidades de escaravelhos, em áreas de plantação de eucaliptos na Amazônia, concluiu que ecossistemas de plantação podem ser melhorados mantendo áreas de florestas naturais ao redor das de produção. Esta foi a conclusão da tese de doutorado de Wallace Beiroz, do Programa de Pós-Graduação em Ecologia Aplicada.

Wallace utilizou dados obtidos entre 2009 e 2013, de áreas de plantação de eucalipto próximas ou não de florestas naturais, na região Nordeste do Pará. Aquelas com mais floresta nativa possuíram mais possibilidade para a chegada de besouros rola-bosta, espécies sensíveis e indicadoras da saúde do ambiente. Esses animais desempenham função importante no ciclo da matéria orgânica, transportando nutrientes pelo solo (auxiliando o desenvolvimento das plantas e microrganismos). Em plantações com maior quantidade de floresta ao redor, foram encontradas comunidades com distribuição mais igualitária das características funcionais.

Parte da pesquisa foi dedicada ao registro do número de espécies encontradas nas áreas de plantação, mas Wallace também avaliou outras características, como: o peso médio dos animais; período de atividade (diurnos ou noturnos); e dieta e tratamento do esterco, entre outras características funcionais que afetam a influência das atividades dos besouros no ecossistema. Uma das conclusões foi que as plantações mais próximas das florestas naturais não tinham necessariamente mais espécies de besouros do que as outras, mas costumavam incluir mais besouros com potencial de reciclar mais matéria orgânica.

Uma das espécies de escaravelho encontrada no solo pesquisado.

Assim, essas áreas próximas de florestas naturais tinham funcionamento mais parecido com essas últimas. “Em áreas distantes de florestas naturais (menos úmidas), bichos diurnos estão mais sujeitos a perder água, e é comum que desapareçam de plantações. Assim como animais pesados, que precisam de mais recursos e promovem mais ciclo de nutrientes”, diz o pesquisador.

Durante a pesquisa, outra conclusão foi que o funcionamento do agroecossistema pode se manter, mesmo perdendo espécies em relação à floresta – isso porque algumas delas podem apresentar redundância em relação ao papel no funcionamento. “Por isso, é importante que áreas nativas sejam preservadas, para que sirvam de fonte de espécies para áreas modificadas, promovendo a sustentabilidade”, aponta Wallace.

Uma das características das plantações para permitir mais oportunidade de entrada de espécies naturais é o aumento da área de floresta nativa e natural ao redor. “Ou seja: teoricamente, florestas próximas podem garantir uma maior ciclagem de nutrientes e fluxo de energia em plantações”.

Impactos

Wallace aponta que os resultados podem ser interessantes para a redução  do uso de agrotóxicos e dos gastos de manutenção das plantações. A pesquisa sugere que a restauração ou manutenção de florestas naturais pode facilitar o movimento de espécies: “Os proprietários de plantações têm gastos para fornecer nutrientes para tornar as plantações mais produtivas, mas, caso mantenham a floresta natural ao redor das plantações, podem ter esse serviço gratuitamente dos besouros”, diz.

“Outro resultado interessante foi que apesar dos besouros rola-bosta normalmente se recuperarem, uma seca forte ou prolongada pode prejudicar a comunidade de rola-bosta. Portanto, o aumento das secas devido às mudanças climáticas pode ser um grande problema, já que esses besouros são responsáveis pela ciclagem de nutriente e até dispersão de sementes. Então, podemos estar matando as florestas indiretamente, mesmo aquelas que são consideradas protegidas”.

Dupla titulação com a Universidade de Lancaster

Wallace passou um ano na Inglaterra, no Centro de Meio Ambiente da Universidade de Lancaster, e obteve dupla titulação. A experiência no exterior foi positiva: “Incentivo todos os estudantes a tentar passar um período no exterior. Isso faz enxergar como outra cultura vive, sair um pouco da zona de conforto. Isso muda a forma de ver o mundo e elimina muitos preconceitos”.

Ele foi orientado pelo professor Júlio Louzada (DBI) e teve coorientação dos docentes Emma Sayer, Jos Barlow e Eleanor Slade. A tese, premiada como a melhor do Programa de Pós-Graduação daquele ano, foi defendida no final de 2016.

Núcleo de Divulgação Científica da UFLA.

 

Efeitos de corte seletivo de madeira (Amazônia) em espécies de besouros é tema de tese de dupla titulação

filipe-franca-teseO doutorando Filipe Machado França, do Programa de Pós-Graduação em Ecologia Aplicada, defendeu ontem (2) a tese “Ecological impacts of selective logging in the Amazon: lessons from dung beetles” (Impactos ecológicos do corte seletivo na Amazônia: lições dos escarabeíneos). Com a defesa, ele adquirirá dupla titulação pela UFLA e pela Universidade de Lancaster (Inglaterra), seguindo acordo firmado entre as duas instituições.

O corte seletivo da madeira é aquele no qual apenas algumas espécies de árvores são removidas, sobretudo as de grande porte. Uma justificativa para essa atividade é que a produção madeireira ocorre de uma forma que a estrutura florestal seja menos prejudicada; no entanto, o impacto desse tipo de manejo sobre a biodiversidade tem sido amplamente discutido em pesquisas. “O corte seletivo é um dos maiores agentes de degradação nas florestas tropicais, e o entendimento de seus impactos biológicos é essencial para elaborar estratégias de conservação associadas à produção madeireira”, considera Filipe em sua tese.

Avaliando os impactos do corte seletivo na diversidade de besouros escarabeíneos (besouros rola-bosta), parte da sua pesquisa buscou demonstrar que diferentes abordagens utilizadas para detectar os impactos de distúrbios florestais na biodiversidade podem gerar diferentes conclusões – “o desenho amostral mais frequente na literatura pode estar levando à subestimação dos impactos da degradação florestal na biodiversidade”, ressalta Filipe.

filipe-francaDe acordo com a pesquisa, o aumento da intensidade da exploração seletiva de madeira influencia diretamente na riqueza de espécies e biomassa de besouros, bem como na função ecológica de bioturbação do solo que esses besouros realizam. Além disso, parte das relações entre os processos ecológicos que esses besouros realizam e os componentes ambientais são alteradas, mesmo quando não são observado impactos diretos, por exemplo na taxa de consumo de detritos.

O estudo foi pioneiro para avaliar os efeitos subletais do corte seletivo em invertebrados tropicais. Estudando três espécies de escarabeíneos em áreas da Amazônia, foi observado que besouros coletados em áreas de floresta cortada seletivamente apresentaram quantidade de gordura corporal superior aos coletados em florestas não perturbadas. Dessa forma, Filipe concluiu que distúrbios florestais podem induzir respostas fisiológicas em invertebrados. Essa conclusão contribui no apontamento de medidas para aprimorar estratégias de conservação e também para avaliar respostas de invertebrados à atividades humanas em ambientes tropicais. Durante a pesquisa, Filipe realizou trabalho de campo duas vezes na Floresta Amazônica; e também esteve por um ano na Universidade de Lancaster.

Defesa

Filipe foi orientado pelos professores Júlio Louzada (Departamento de Biologia – UFLA) e Jos Barlow (Universidade de Lancaster). A banca examinadora contou com os doutores Carla Ribas (UFLA), David Edwards (Universidade de Sheffield, Inglaterra), Luiz Fernando Magnago (UFLA) e Rosa Menéndez (Lancaster). A defesa foi realizada na tarde de ontem na sala de videoconferências do Departamento de Agricultura da UFLA.

O acordo entre a UFLA e a Universidade de Lancaster foi firmado no final de 2009 e a primeira defesa de tese envolvendo a dupla titulação foi realizada em março de 2015, pela discente Cecília Gontijo Leal, do Programa de Pós-Graduação em Ecologia Aplicada. Embora esse programa tenha sido o primeiro contemplado, o acordo foi expandido para outras áreas da UFLA, como Ciência do Solo, Entomologia, Fitotecnia, e Fisiologia Vegetal.

 

Propostas para o Rio Doce serão tema de um debate na UFLA, no dia 19

Resplendor (MG) - Imagem aéra mostra a a lama no Rio Doce, na cidade Resplendor (Fred Loureiro/ Secom ES)
Resplendor (MG) – Imagem aéra mostra a a lama no Rio Doce, na cidade Resplendor (Fred Loureiro/ Secom ES)

Membros da comunidade acadêmica e regional estão convidados para participar de um debate, que ocorrerá no Anfiteatro do Departamento de Biologia da UFLA (“Ramalhão”), no dia 19/11, às 17h30. O evento, intitulado “Propostas para o Rio Doce: alternativas para a irresponsabilidade ambiental”, tem o objetivo de reunir pesquisadores atuantes em temas concernentes ao meio ambiente.

No encontro, eles debaterão ideias que possam aperfeiçoar a legislação ambiental, bem como apresentarão propostas com o intuito de minimizar os impactos gerados pelo derramamento de lama e rejeitos da mineração em áreas de Minas Gerais e Espírito Santo. O evento contará com a participação do deputado estadual Jean Freire.

Entre os assuntos em pauta, estão: elaboração de uma carta contra a flexibilização do Código de Mineração do Estado de Minas Gerais; mecanismos de reaproveitamento dos resíduos da barragem; conservação do Rio Santo Antônio, afluente do Rio Doce; e a arrecadação de doações para as vítimas do desastre das barragens.

Devem participar do debate pesquisadores em ecologia, gestão de resíduos, direito ambiental e outras áreas. A presença de um membro da Assembleia Legislativa de Minas Gerais e de cientistas atuantes em meio ambiente reforça os objetivos desse debate.

O evento é aberto e os participantes poderão doar água mineral, que será repassada aos atingidos pelo recente derramamento de rejeitos de mineração e lama ocorrido no dia 5/11, no município de Mariana. O desastre ambiental deixou, até o momento, 11 mortos, 12 desaparecidos e mais de 600 desabrigados, além de ter interrompido o abastecimento de água em algumas cidades.

A organização do debate é feita pelo Programa de Pós-Graduação em Ecologia Aplicada da UFLA.

 

Processo seletivo complementar: Mestrado e Doutorado em Ecologia Aplicada estão com inscrições abertas

ecologia aplicadaO Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ecologia Aplicada da Universidade Federal de Lavras (PPGECO/UFLA) abriu processo seletivo para ingresso de novos estudantes nos níveis de mestrado e doutorado. O edital complementar PRPG/UFLA N° 005/2015 foi publicado pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação (PRPG). São 13 vagas para mestrado e 9 para doutorado. As inscrições começaram nesta segunda (25/5) e vão até  às 18h do dia 19/6 por este endereço.

Além de preencher o formulário de inscrição online, o candidato deve ficar atento aos demais documentos que precisam ser digitalizados e enviados, como o diploma de graduação, o histórico escolar da graduação, o currículo Lattes/CNPq atualizado, foto 3×4 recente e cópia de comprovante de recolhimento da taxa de inscrição. No caso de candidatos ao doutorado, há também a necessidade do envio do diploma de mestrado. A taxa de inscrição tem valor de R$ 80,00 e a guia para pagamento está disponível no endereço https://consulta.tesouro.fazenda.gov.br/gru/gru_simples.asp. Os pedidos de isenção podem ser feitos de 25/5 a 1º/6.

Após encaminhar a documentação pela Internet, a cópia impressa do formulário de inscrição e dos originais postados deve ser entregue pessoalmente (ou por meio de procuração registrada em cartório) na secretaria do PPGECO (Departamento de Biologia, prédio da Ecologia Vegetal) ou enviada pelos Correios ou transportadora. Quanto ao comprovante de recolhimento da taxa de inscrição, é necessário entregar o original. Nesse momento, deve-se também incluir os documentos comprobatórios do currículo, organizados e encadernados. Dos candidatos ao doutorado  é exigida a apresentação de uma proposta de pesquisa.

Requisitos para inscrição

O PPGECO atua nas áreas de Ecologia de ambientes aquáticos, Ecologia de insetos, Ecologia de mamíferos, Ecologia de populações e comunidades vegetais, Ecologia subterrânea, Conservação genética de espécies vegetais e Ecologia de paisagem.  Para concorrer ao mestrado, o interessado deve ser graduado em Ciências Biológicas ou áreas afins. Para o doutorado, além da exigência citada para graduação, solicita-se título de mestrado em Ecologia ou áreas afins.

O processo seletivo

Quem vai se candidatar ao mestrado terá a seguintes etapas do processo seletivo: prova escrita de conhecimentos em Ecologia, prova de Inglês e avaliação do Curriculum Vitae (Lattes). As provas serão realizadas em 7/7, às 8h, no prédio da Ecologia, Departamento de Biologia (DBI)

Já os interessados em cursar o doutorado pelo Programa passarão por prova de Inglês no dia 7/7, avaliação do projeto de pesquisa, defesa do projeto no dia 8/7 e avaliação do Curriculum Vitae (Lattes).

No dia 13/7 será divulgado o resultado preliminar.

Consulte o Edital para conferir todos os detalhes.

Inscrições abertas para o III Fórum de Ecologia Aplicada

Poster_EcoforumO III Fórum de Ecologia Aplicada (Ecofórum), organizado e realizado pelo Programa de Pós-Graduação em Ecologia Aplicada, com o apoio do Programa Peixe Vivo – Cemig, será realizado na Universidade Federal de Lavras (UFLA) entre os dias 25 e 29 de maio.

O evento será realizado no Anfiteatro do Setor de Ecologia e Conservação, a partir das 18 horas, e abordará temas como ecologia de paisagens, de mamíferos, de estradas, de ambientes aquáticos e as interações ecológicas.

As inscrições podem ser realizadas entre os dias 11 e 25 de maio na Cantina Central da UFLA, no horário do almoço, ou ainda no próprio Setor de Ecologia. O investimento é no valor de R$ 25,00 e as vagas são limitadas. Haverá coffee break e também a emissão de certificados.

Mais informações podem ser obtidas com a Secretaria da Pós-Graduação em Ecologia Aplicada por meio do e-mail ppgeco@posgrad.ufla.br ou no telefone (35) 3829-1924.

Confira a programação completa

Texto: Camila Caetano e Wagner Schiavon – bolsistas ASCOM/UFLA

 

II Simpósio de Ecologia Aplicada está com as inscrições abertas

Ecologia aplicada 2015O Núcleo Interdisciplinar de Estudo em Ecologia – NIEco e o Programa de Pós-Graduação em Ecologia Aplicada realizam entre os dias 7 e 10 de abril de 2015 o II Simpósio de Ecologia Aplicada. O evento abordará temas de Ecologia relacionados às diversas áreas das Ciências Ambientais, como a Biologia da Conservação e o Manejo de Ecossistemas Naturais e Antrópicos.

O Simpósio contará com palestrantes da UFLA, da Universidade Federal de São Carlos (Ufscar), da Universidade Estadual Paulista (Unesp), e ainda da Universidade de Aveiro (Portugal). Também está prevista a participação de membros das organizações não governamentais Greenpeace e Tamar.

Para a inscrição, os interessados deverão preencher um formulário disponível nesse link. O investimento é de R$ 40,00, mais um “Kit Escolar” (um caderno brochura, três lápis, uma borracha e um apontador a ser destinado à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Lavras – APAE Lavras), ou, se preferir o pagamento total de R$ 50,00 que deve ser realizado por meio de depósito ou transferência no Banco do Brasil:

– Conta Poupança: 53826-4

– Variação: 51

– Agência: 0364-6

– Favorecido: Rafaela Bastos Pereira

Após o pagamento, o comprovante do depósito deve ser enviado para secapufla@gmail.com, através do qual será enviado um e-mail de confirmação e com as opções dos minicursos.

Acompanhe a programação completa do II Simpósio de Ecologia Aplicada.

Outras informações: Núcleo Interdisciplinar de Estudo em Ecologia – NIEco – nieco.ufla@gmail.com ou secapufla@gmail.com.

 Camila Caetano – jornalista bolsista/UFLA; colaboração Wagner Alefe Schiavoni – bolsista/ASCOM

 

 

Pós-Graduação: os programas de Física e Ecologia Aplicada estão com inscrições abertas

pos-graduacao (1)Dois programas de pós-graduação vinculados à Universidade Federal de Lavras (UFLA) estão com inscrições abertas, para processos seletivos em andamento. Para o Mestrado em Física, os interessados podem se candidatar até 23/1/2015. Já o prazo para quem vai se inscrever no Mestrado ou no Doutorado em Ecologia Aplicada termina em 26/12. Em ambos os Programas, a formação turmas é para o primeiro semestre de 2015.

Física

O Programa de Pós-Graduação em Física – oferecido pela associação ampla entre a Universidade Federal de Lavras (UFLA), a Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ) e a Universidade Federal de Alfenas(Unifal) – oferece seis vagas para a UFLA. A novidade é que além das linhas de pesquisa de Mecânica Estatística, Física Computacional e Física de Partículas e Campos, agora o Programa trabalha com a linha “Produção e Caracterização de Novos Materiais”, e suas potenciais aplicações tecnológicas.

O processo seletivo será unificado. No ato do preenchimento da ficha de inscrição, que ocorrerá por meio da Unifal, o candidato deve indicar somente uma das três instituições para concorrer às vagas, conforme orientações do Edital. O prazo para que o candidato se inscreva termina às 23h59 do dia 23/1/2015. Todas as informações, incluindo o edital, estão disponíveis neste endereço. Não há cobrança de taxa de inscrição.

Documentação necessária  – Antes de iniciar a prova escrita, o candidato deverá apresentar à comissão examinadora o comprovante da inscrição feita pela Internet, seu documento de identificação com foto, além do diploma de nível superior ou atestado de provável formando. Já as cópias do Histórico Escolar da graduação e do currículo Lattes (com comprovações) deverão ser entregues até o dia e o horário da prova ou enviadas por e-mail às secretarias do Programa (no caso da UFLA, o endereço é spgee@posgrad.ufla.br).

A seleção – A primeira etapa será constituída de uma prova escrita de Conhecimentos em Física, a ser aplicada em 11/2/2015. Serão dez questões discursivas, baseadas em bibliografia sugerida no Edital, entre as quais o estudante deverá escolher seis para responder. O peso da prova no processo seletivo é de 70%.

A avaliação do currículo Lattes (ou vitae, para estrangeiros) é a segunda fase da seleção, válida para aqueles que forem aprovados na prova escrita. Os critérios de avaliação podem ser consultados no Edital.

Na UFLA, a Pós-Graduação em Física está sobre a responsabilidade do Departamento de Física (DFI). A instituição publicará a lista de classificados do processo seletivo no endereço http://www.prpg.ufla.br/ppg/fisica, o que está previsto para ocorrer até 20/2/2015. Em seguida, há prazo para recursos e divulgação do resultado final.

Consulte todos os detalhes no Edital.

 

Ecologia Aplicada

Pró-Reitoria de Pós-Graduação (PRPG) publicou no dia 9/12 edital complementar para o processo seletivo do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ecologia Aplicada da Universidade Federal de Lavras (PPGECO/UFLA). São dez vagas para mestrado e oito para doutorado. As inscrições devem ser feitas até as 18h do dia 26/12 por este endereço.

Além de preencher o formulário de inscrição online, o candidato deve ficar atento aos demais documentos que precisam ser digitalizados e enviados, como o diploma de graduação, o histórico escolar, o currículo Lattes/CNPq, a foto 3×4 e o comprovante de recolhimento da taxa de inscrição. No caso de candidatos ao doutorado, há também a necessidade do envio do diploma de mestrado e de apresentação de uma proposta de pesquisa. A taxa de inscrição tem valor de R$ 80,00. Os pedidos de isenção podem ser feitos até 11/12.

Após encaminhar a documentação pela Internet, a cópia impressa dos originais deve ser entregue na secretaria do PPGECO (Departamento de Biologia, prédio da Ecologia Vegetal). Nesse momento, é necessário incluir os documentos comprobatórios do currículo.

Requisitos para inscrição – O PPGECO atua nas áreas de Ecologia de ambientes aquáticos, Ecologia de insetos, Ecologia de mamíferos e Ecologia de populações e comunidades vegetais.  Para concorrer ao mestrado, o interessado deve ser graduado em Ciências Biológicas ou áreas afins. Para o doutorado, além da exigência citada para graduação, solicita-se título de mestrado em Ecologia ou áreas afins.

O processo seletivo – Quem vai se candidatar ao mestrado terá a seguintes etapas do processo seletivo: prova escrita de conhecimentos em Ecologia, prova de Inglês e avaliação do currículo Lattes. Essas provas serão realizadas em 10/2/2015, às 8h, nos municípios de Lavras, Belo Horizonte e Viçosa.

Já os interessados em cursar o doutorado pelo Programa passarão por prova de Inglês no dia 11/2/2015, avaliação do projeto de pesquisa, defesa do projeto no dia 12/2/2015 e avaliação docurriculum. A seleção terá provas em Lavras e na Universidade de Lancaster, no Reino Unido.

No dia 19/2/2015 será divulgado o resultado preliminar.

Consulte o Edital.

II Simpósio de Ecologia Aplicada – SEcAp – recebe resumos até 25/10

Secap-CartazO Núcleo Interdisciplinar de Estudo em Ecologia – NIEco – promove a segunda edição do Simpósio de Ecologia Aplicada, de 4 a 7 de novembro, no anfiteatro do Departamento de Ciências Humanas (DCH). O objetivo é apresentar temas de Ecologia Aplicada relacionadas às áreas das Ciências Ambientais como Biologia da Conservação e Manejo de Ecossistemas Naturais e Antrópicos. O evento contará com palestras, mesas-redondas e minicursos.

Os interessados podem enviar resumos relacionados ao tema Ecologia e áreas afins, para o e-mail secapufla@gmail.com, até o dia 25 de outubro. Cada participante poderá submeter até dois resumos, seguindo o formato descrito no site. Todos os resumos serão apresentados em formato de pôster e serão divulgados em formato eletrônico nos anais do evento.

Confira a programação no site ou na página do evento.

A inscrição tem o valor de R$ 50,00 e deverá ser feita através de um Formulário on-line 

 

Corrida rústica uniu esporte e informação no Dia Mundial da Migração de Peixes – veja fotos

image015Uma corrida rústica – organizada com regras diferentes das convencionais – foi a estratégia utilizada pelo Programa de Pós-Graduação em Ecologia Aplicada da Universidade Federal de Lavras (UFLA) para despertar a atenção das pessoas para a importância da migração de peixes. O evento marcou o Dia Mundial da Migração de Peixes (24/5) na cidade, e envolveu mais de 80 participantes, entre adultos e crianças.

Primeiro, os inscritos assistiram a uma palestra, no setor de Ecologia do Departamento de Biologia (DBI). Nesse momento, receberam informações sobre o tema do evento. No trajeto da prova, também encontraram quatro banners informativos. Ao final da corrida, tiveram que responder a um questionário com perguntas relacionadas ao assunto. Pelas regras, cada erro nas respostas acrescentava três minutos ao tempo do corredor. Dessa forma, não bastava ser rápido: era necessário saber o máximo de informações e responder com precisão ao questionário.

Gesiel Alves conquistou o primeiro lugar na categoria “adulto/masculino”. Ele acertou todas as perguntas e, apesar de ter feito o terceiro menor tempo, acabou ganhando posições por causa do bom desempenho nas respostas. Gesiel é estudante do 4º período de Agronomia. Há quase dois anos tem praticado corrida e participado de provas em Lavras e outras cidades. Ele aprovou o jeito diferente de apurar os resultados nesse Dia Mundial da Migração de Peixes: “A iniciativa foi mesmo muito interessante”.

Na categoria “adulto/feminino” a ganhadora foi Paula Lima, de Perdões. Ela participou a convite de uma prima. Manteve o primeiro lugar alcançado durante a corrida, mesmo após responder ao questionário. Entre as crianças, os primeiros lugares do percurso de 1 km foram assegurados por Matheus Carvalho Silva (categoria masculino) e Clara Franca Passamani (categoria feminino). Para os adultos o trajeto foi de 5 km.

De acordo com os organizadores do evento, realizado pela primeira vez, o objetivo foi alcançado. “A intenção era fazer circular as informações, e conseguimos”, diz a profissional que presta apoio técnico ao Laboratório de Ecologia de Peixes Débora Reis de Carvalho. Ao final das atividades houve sorteio de brindes.

 

Programa de Pós-Graduação em Ecologia Aplicada da UFLA seleciona bolsista

ecologia aplicadaO Programa de Pós-Graduação em Ecologia Aplicada selecionará um pesquisador em nível de pós-doutorado para atuação em área correlata à do Programa, de acordo com o Edital nº 1/2013 (PNPD). A linha de pesquisa desse pesquisador deverá ser preferencialmente complementar, e com possibilidade de interação, com aquelas já desenvolvidas por docentes do Programa (veja informações em: http://www.prpg.ufla.br/ecologia/?page_id=16).

A inscrição deve ser feita por e-mail (ppgeco@ufla.br) até o dia 8 de dezembro, às 17 horas. Na mensagem, deverão ser anexados os documentos requisitados no edital. A seleção será feita pelo colegiado utilizando como critérios a proposta de linha de pesquisa, o plano de trabalho e avaliação do currículo.

O resultado será divulgado no dia 12 de dezembro e as atividades se iniciarão em 13 de janeiro de 2014. O candidato selecionado trabalhará de forma independente, associado a um ou mais laboratórios de docentes credenciados no Programa. O pesquisador selecionado não poderá estar subordinado a nenhum docente do Programa de Pós-graduação, somente ao Colegiado, ao qual deverá prestar contas conforme a Portaria CAPES N°086, de 03 de julho de 2013.

O candidato selecionado receberá, por até 60 meses, bolsa mensal no valor de R$ 4.100,00, além de taxa de bancada anual de R$ 12.000,00.

Veja mais detalhes no edital – acesse aqui.