Equipe da Ufla irá para o Amazonas participar do Projeto Rondon

A Universidade Federal de Lavras (Ufla) foi selecionada para participar da Fase de Diagnóstico da Operação Nacional 2005 do Projeto Rondon.

O Ministério da Defesa recebeu 124 propostas de Instituições de Ensino Superior e selecionou 40 para participarem da 1ª fase. Deste grupo, a Ufla foi indicada considerando o seu perfil acadêmico, com ênfase em sua experiência em atividades de pesquisa e extensão, cujas propostas: gerem autonomia na região amazônica, propondo diagnóstico e formada por equipes interdisciplinares.

As ações do Projeto Rondon serão desenvolvidas no Estado do Amazonas (11 municípios e 2 localidades) e terão como objetivo realizar diagnóstico para identificar e analisar problemas e necessidades das comunidades selecionadas, com vistas a reunir subsídios e orientar o planejamento de operações mais amplas a serem executadas a partir de 2005.

A primeira fase do Projeto inicia em 15 de janeiro, no Amazonas, onde será feito o diagnóstico, a partir daí, serão definidos a necessidade de subsídios e um planejamento para o desenvolvimento de ações em 2005.

O Projeto Rondon, criado em 1967 e retomado pelo governo Lula, depois de 15 anos paralisado, visa a atuação de estudantes de graduação em ações comunitárias no interior do Brasil, especialmente junto a comunidades carentes.

A equipe da Ufla é composta pelo prof. Gilmar Tavares (coordenador) e os estudantes Juliana Fonseca, Vinícius Scarpa Sousa, Adriano Sales Coelho e Thiago Magalhães Meireles.

Ufla discute criação do curso de pedagogia para educação infantil

O Departamento de Educação, da Universidade Federal de Lavras (Ufla) agendou reunião para discutir a implementação do Curso ‘Licenciatura em Pedagogia para Educação Infantil – Modalidade a Distância.

Este projeto é resultado da parceria interinstitucional efetivada pelo Consórcio Pró-Formar, visando constituir uma rede de formação entre: Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop), Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Universidade Federal de São João Del Rey (UFSJ), Universidade Federal de Lavras (Ufla) e Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e tem como finalidade capacitar profissionais de ensino médio que atuam em creches e pré-escolas e egressos do nível médio.

O evento contará com a presença do coordenador do projeto aprovado pelo MEC, prof. Mauro Schettino de Souza, do Núcleo de Educação Aberta e a Distância da Universidade Federal de Ouro Preto, que acontecerá no dia 13 de janeiro, às 13h30min, no Auditório do Departamento de Administração e Economia (Campus da Ufla).

Serão oferecidas 200 vagas para o Pólo coordenado pela Universidade Federal de Lavras, tendo o curso a duração de quatro anos.

Mais informações: (35) 3829-1445

Ufla estabelece normas para a realização de eventos

O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Federal de Lavras (Ufla) aprovou Resolução que estabelece normas para a realização de eventos dentro dos espaços físicos comuns da Universidade e fora dela, onde se faça o uso do nome da Instituição.

A realização de eventos que abrangem a Universidade será viabilizada somente com a entrega do ‘Formulário para Realização de Eventos’ (modelo disponível na Proex) à Pró-Reitoria de Extensão, com antecedência mínima de: 90 dias para congressos; 45 dias para Simpósios; 30 para Semana Acadêmica de Cursos; 15 dias para Palestras, Workshop´s, Seminários, Dias de Campo, Exposições, com duração de até 3 dias; 90 dias para Eventos que envolvam vários departamentos da Universidade, com a necessidade de outros locais, cuja reserva esteja sob responsabilidade de outros setores e de outras instituições e 15 dias para outros eventos.

Caberá à Pró-Reitoria de Extensão remeter o ‘Formulário para Realização de Eventos’ à Comissão de Eventos para apreciação.

A Comissão de Eventos deverá analisar a logística da proposta para a realização de eventos no prazo máximo de 10 dias e remetê-la à Pró-Reitoria de Extensão para registro.

O Sistema Ufla de Comunicação divulgará o evento somente após sua aprovação pela Comissão de Eventos e registro na Proex.

A utilização da infra-estrutura da Universidade será liberada somente após aprovação da Comissão de Eventos.

Fazenda Palmital recebe prêmio pela qualidade do leite

Em reconhecimento pelo trabalho criterioso que vem sendo desenvolvido na unidade de produção de leite da Fazenda Palmital pertencente à Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão (Faepe), da Universidade Federal de Lavras (Lavras), recebeu o prêmio de qualidade do leite.

O prêmio foi concedido pela Associação dos Criadores de Gado Holandês de Minas Gerais, Núcleo Zona da Mata, na categoria de rebanhos entre 51 e 76 lactações. O rebanho da Fazenda Palmital apresentou contagem de (CCS)20 mil células somáticas/ml, com 60 vacas em lactação.

Segundo o médico veterinário Flávio Neves Pereira, gerente da fazenda – para a obtenção de leite de alta qualidade, a fazenda conta com uma equipe de seis funcionários empenhados em seguir todos os procedimentos sanitários. Todo o trabalho é monitorado com base em análises. Além da contagem de células somáticas, feita pelo Laboratório de Controle de Qualidade de Leite da Embrapa/Juiz de Fora, indicar o nível médio de 20 mil/ml, os laudos das análises de leite, emitidos pelo Laboratório de Microbiologia de Alimentos da Ufla comprovam o acerto dos trabalhos que vem sendo desenvolvidos, afirma Flávio Pereira.

A manutenção de um nível reduzido de CCS é consequência do trabalho rigoroso no controle da mastite e da sanidade do rebanho. Todos os animais são vacinados contra aftosa, brucelose, carbúnculo, além de exames, a cada seis meses de brucelose e tuberculose

A alta qualidade do leite está intimamente associada a um sistema de produção eficiente, com resultados econômicos bastante satisfatórios. O rebanho da Fazenda Palmital é composto por 120 animais Holandeses, de mamando a caducando (95% PO e o restante de animais cruzados com Jersey, Gir e Pardo-Suíço). São 64 vacas em lactação, que produzem 1.500 litros/dia, nume média de 23,5 litros/vaca. O intervalo entre partos gira em torno de 13,5 meses; um número que está sendo melhorado, confirma Flávio Pereira.

Esta premiação mereceu destaque na Revista Balde Branco, edição de novembro de 2004.

Ações da Coordenadoria de Moradia e Alimentação

A Coordenadoria de Moradia e Alimentação, vinculada a Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis, Culturais e Comunitários (Praecc) é responsável pela administração dos Alojamentos próprios da Ufla e definição de política habitacional e de alimentação direcionada aos alunos.

A Ufla possui dois Alojamentos (Misto e Feminino) e um Restaurante Universitário, ambos situados no Campus Histórico da Universidade.

O Alojamento Misto é composto por 36 apartamentos, com capacidade para 6 moradores cada, têm instalado em suas dependências rede para internet. Conta com cantina, sala de estudo, lavanderia em anexos, atendendo a 180 alunos e 36 alunas de baixa renda. O Alojamento Feminino é composto por 8 quartos simples e duplos, cozinha, sala de estudos informatizada e lavanderia, atendendo a 11 alunas de baixa renda.

Os Alojamentos Misto e Feminino são administrados em parceria com as prefeituras dos mesmos que são formadas por três e dois representantes respectivamente, eleitos pelos demais moradores por um mandato de um ano. Administram, em conjunto, o Fundo de Empréstimo Rotativo, que gerencia os valores simbólicos pagos mensalmente pelos moradores, que são utilizados como fundo de pequenos empréstimos e outros custeios par aos mesmos.

O Restaurante Universitário (RU), com área construída de 1000 m2, tem uma equipe de 19 funcionários, entre cozinheiros, auxiliares e uma nutricionista responsável pelo setor, atende em média 600 almoços em forma de bandejão e marmita, a preço subsidiado par alunos de baixa renda, diariamente no horário de 11 às 13 horas.

Inflação medida pelo IPC da Ufla fica em 7,8% em 2004

O Departamento de Administração e Economia da Universidade Federal de Lavras (Dae/Ufla) divulgou a taxa de inflação de dezembro, que ficou em 0,79%. No mês anterior, a inflação foi de 0,54%. Com esses indicadores, a inflação acumulada em 2004 ficou em 7,8%. Esses dados fazem parte da pesquisa do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) divulgado mensalmente pelo Dae/Ufla.

Nos doze meses de 2004, o crédito da caderneta de poupança acumulou uma taxa de 8,09% (data-base do dia 1º).

Em dezembro, as maiores altas do mês ficaram com os setores de higiene pessoal (3,11%), vestuário (1,84%), bebidas (1,64%) e alimentos (1,53%). Entre os alimentos, os produtos in natura tiveram uma alta de 1,92%, os semi-elaborados subiram 1,95% e os produtos industrializados aumentaram, em média, 1,1%.

O levantamento da Ufla identificou em dezembro uma queda no preço do tradicional prato do brasileiro; o feijão e o arroz ficaram mais baratos 3,03% e 2,14%, respectivamente. No entanto, o setor de carnes esteve em alta no mês, principalmente a carne suína, com aumento de 7,93%, a de frango, 3,94% e a carne bovina, que ficou mais cara 2,35%.

Outros setores pesquisados pelo Dae/Ufla tiveram os seguintes aumentos em dezembro: bens de consumo duráveis – eletrodomésticos, móveis e informática (0,85%) e material de limpeza (0,42%).

Em média, as despesas com moradia, educação e saúde, e serviços gerais (água, luz, telefone e gás de cozinha) não se alteraram no mês. Já os gastos com lazer tiveram uma queda de 0,84% e os com transporte – 0,04%.

O custo da cesta básica de alimentos para uma família de quatro pessoas acumulou uma queda de 2,97% em 2004. Em janeiro, seu valor era R$267,60, passando a R$259,64 no mês de dezembro.

Custos superam renda agrícola em 2004

O Departamento de Administração e Economia da Universidade Federal de Lavras (Dae/Ufla) divulgou os Índices de Preços Agrícolas do mês de dezembro e constatou uma alta, em média, nos custos de produção e na recuperação dos preços de alguns produtos agropecuários.

Em dezembro, o Índice de Preços Pagos (IPP) pelos insumos agrícolas aumentou 10,04%, enquanto o Índice de Preços Recebidos (IPR) pela venda dos produtos agropecuários teve uma variação positiva de 7,81%. A pesquisa do Dae/Ufla faz o levantamento mensal de 42 produtos e 187 insumos agropecuários.

No mês de dezembro, o preço do café teve uma melhora de 19,61%, ao contrário do setor de grãos, influenciado pela queda na cotação do feijão de 8,24%. Alguns produtos que compõem o grupo hortifrutigranjeiros aumentaram no mês pesquisado: laranja (39,72%), tomate (37,5%), repolho (23,07%), mandioca (10,46%) e cebola (8,88%). Já o preço pago pela venda do leite caiu 1,17%.

Balanço em 2004

Em 2004, o Índice de Preços Recebidos (IPR) pelos produtos agrícolas acumulou uma alta de 15,85%, enquanto o Índice de Preços Pagos (IPP) pelos insumos agropecuários aumentou 18,92%. Esses índices estimam, respectivamente, a variação da renda agrícola e o comportamento dos custos de produção do setor.

Esses indicadores revelam que em 2004 os custos para produzir no setor agrícola superaram, em média, os preços pagos ao produtor rural pela venda de seus principais produtos.

Ufla desenvolve estudos de manejo sustentado do solo em florestas de eucalipto para produção de celulose

Com o título – Mapa da diversidade: Conheça cursos universitários e instituições que se destacam pela atualidade das pesquisas e sua relevância para as regiões do país. Em uma breve viagem pelos cursos de ensino superior de todo o país, o Caderno Sinapse, da Folha de Sâo Paulo traçou um pequeno panorama das oportunidades de estudo e especialização universitária no Brasil.

Dentre várias universidades, a materia da destaque para a Universidade Federal de Lavras (Ufla) com o projeto que estuda o manejo sustentado do solo em florestas de eucalipto para produção de celulose, com enfase para os processos de erosão, compactação e manejo sustentado do solo, em parceria com a Aracruz Celulose S.A que vem sendo conduzido desde 1997. A equipe é composta pelos professores Nilton Curi (Coordenador Geral) envolvendo áreas de conservação do solo e da água (prof. Marx Leandro Naves Silva), pedologia (profs. Nilton Curi e João José G.S. e Melo Marques) e física do solo (prof. Moacir de Souza Dias Júnior).

O projeto está instalado em uma microbacia piloto de 286 ha, sendo representativa na região dos Tabuleiros Costeiros (ES), com diversos equipamentos de última geração, coletores de dados referente a solo, água, planta e clima. Através do projeto está sendo possível o desenvolvimento de várias teses, dissertações e monografias orientadas no curso de Pós Graduação do Departamento de Ciência do Solo (DCS). Os estudos e metodologias desenvolvidos na Aracruz tem sido referência para outras empresas e instituições de pesquisa e ensino no Brasil. O projeto vem gerando vários artigos, capítulos de livros e comunicações científicas em eventos nacionais e internacionais. Nesta mesma linha e estrutura semelhante, a equipe vem desenvolvendo projetos com a Cenibra Celulose Nipo Brasileira S.A., Copener e Veracel Celulose S.A.e alguns segmentos do grupo Votorantim.

Para o pró-reitor de Pesquisa José Roberto Scolforo ‘a parceria é importante por três motivos: a Aracruz é um laboratório para comprovar teses, os alunos têm e ministram aulas ‘in loco’, e a empresa gera empregos para os estudantes. Nos últimos três anos, quatro doutores formados na Ufla foram contratados pela Aracruz’.

Monografia sobre inclusão digital é premiada

Inclusão Digital na Escola Contemporânea foi o tema de monografia defendida em 2003, no Curso Informática em Educação (IED), Lato Sensu, por Telmo Pereira e, atualmente desenvolvido na Escola Estadual Coronel Carneiro Júnior, em Itajubá/MG, sendo um dos premiados no Prêmio Telemar de Inclusão Digital. A premiação (cinco mil reais em dinheiro para a escola) aconteceu, em dezembro de 2004, no Rio de Janeiro/RJ.

Segundo o prof. Telmo Pereira "o curso de IED, feito por mim na Ufla foi essencial para o desenvolvimento desse projeto" Ele se dispõe, também, a colaborar como voluntário para um possível relato de experiência para alunos de IED nos encontros presenciais.

Os professores André Luiz Zambalde e Rêmulo Maia Alves, do Departamento de Ciência da Computação foram os orientadores da monografia.

Veja mais informações da premiação no site www.institutotelemar.org.br

Universidade Federal de Lavras