Todos os posts de Mateus Lima

Pesquisa: estradas de terra causam tanto impacto sobre a biodiversidade quanto as pavimentadas e movimentadas

Espécie monitorada pela pesquisa

Pesquisadores do Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia (CBEE), da UFLA, realizaram um estudo sobre o efeito das estradas no deslocamento de pequenos mamíferos roedores no Sul de Minas Gerais. A pesquisa concluiu que indivíduos da espécie Akodon montensis (conhecida popularmente como rato-do-chão), que vivem em fragmentos florestais margeados por estradas, estão confinados a viver nos mesmos.

A hipótese foi comprovada no experimento: alguns ratos-do-chão foram equipados com “carretéis de rastreamento” (um casulo de linha) e soltos em áreas florestais que margeavam estradas. Conforme se deslocavam, os ratos-de-chão iam soltando a linha, o que possibilitou aos pesquisadores analisarem o trajeto (distância e direção) e as tentativas de travessia para o habitat adjacente. A pesquisa foi realizada perto de margens de diferentes tipos de estradas e de solos: pavimentadas, de terra, pastagens e plantações e fragmentos sem influência de nenhum tipo de uso do solo.

Pela linha deixada, foi possível visualizar e dimensionar a trajetória dos roedores

Para surpresa dos pesquisadores, mesmo em fragmentos florestais margeados por estradas de terra, os ratos-do-chão estudados não estão aptos a deixar o fragmento que vivem em busca de outro fragmento florestal, mesmo que este seja do outro lado da estrada. Como esperado em estradas pavimentadas, nenhum indivíduo tentou transpor esta barreira. “Em estradas de terra, pensamos que isso não ocorreria porque o substrato da estrada ainda é natural e o tráfego de veículos é baixo”, aponta a pesquisadora Priscila Lucas, do CBEE.

Também como esperado, os indivíduos de rato-do-chão nas bordas dos fragmentos margeados por outro tipo de uso do solo, exclusivamente aqueles com cobertura vegetal (plantações de café), se deslocaram através destes locais. “Nesse estudo, vimos que, mais que o tipo de estrada, a falta de cobertura de vegetação aérea que ela proporciona desencoraja os indivíduos a tentarem atravessar essas infraestruturas”, conclui a pesquisadora.

Monitoramento de atropelamentos

Uma das ações desenvolvidas no CBEE é o monitoramento de atropelamentos nas estradas brasileiras. O coordenador do Centro e coautor da pesquisa, professor Alex Bager, calcula que o número de colisões com animais em estradas de terra é semelhante ao de estradas pavimentadas: “Proporcionalmente, acontecem menos atropelamentos nas primeiras; porém, como há muito mais estradadas sem pavimentação no Brasil, o número de atropelamentos em ambas se equipara”, aponta.

Efeito barreira

Estrutura utilizada no experimento

“As estradas são clareiras lineares que geram a perda e a divisão do habitat das espécies. Essas espécies ficam restritas ao fragmento remanescente no qual vivem e que está, muitas vezes, isolado de outros. A estrada pode ser vista como uma barreira que impede o seu deslocamento, embora algumas espécies sejam capazes de se deslocar nelas ou próximo a elas”, explica Priscila. A quantidade de veículos que circulam na rodovia ou a diminuição na qualidade do ambiente e de recursos na borda desses fragmentos florestais são fatores que podem contribuir para esse efeito.

A colisão de animais com veículos não é o único impacto que as estradas causam na biodiversidade. Entender os efeitos causados pelas estradas auxilia o desenvolvimento de medidas de mitigação adequadas. Essa pesquisa é o primeiro resultado publicado do projeto “Estrada Viva”, iniciado em 2012 e financiado pela Fapemig. Esse e outros resultados do estudo podem ser acessados no artigo The effect of roads on edge permeability and movement patterns for small mammals: a case study with Montane Akodont, publicado recentemente no renomado periódico na área de Ecologia Landscape Ecology.

 

Com dois robôs, Troia competiu no URC, vinculado à Campus Party – e trouxe um bronze

O ano mal começou e a equipe de robótica Troia já pôs alguns de seus robôs à prova, na competição URC (The Ultimate Robot Combat). Esse torneio ocorreu na Campus Party, em São Paulo, entre os dias 31 de janeiro e 4 de fevereiro, no estande da empresa Submarino. Como as provas foram nas categorias Lightweight (27,2 kg) e Featherweight (13,6 kg), a Troia competiu com seus robôs Aquiles e Pegasus. A equipe da UFLA foi uma das selecionadas pela organização do evento para participar.

Os combates tiveram grande visibilidade, pois as lutas foram transmitidas ao vivo no canal do YouTube da empresa patrocinadora e apresentadas pelos “youtubers” Didi Braguinha e Affonso Solano, do podcast Matando Robôs Gigantes. O robô Aquiles garantiu o bronze no terceiro dia de combates, o que garantiu um prêmio de R$ 2 mil à equipe da UFLA.

Competição nos EUA

A participação foi importante para a equipe se preparar para um desafio internacional que a Troia terá em breve: “A campanha na URC serviu de parâmetro para determinarmos o que temos que implementar até a RoboGames, o mundial que disputaremos na Califórnia em abril”, diz Carolina Campos, membro da Divisão de Gestão da equipe. O robô Aquiles é uma das dez máquinas que a Troia levará para os RoboGames, campeonato mundial de robótica em Pleasanton, Califórnia (EUA), durante os dias 21 a 23 de abril.

Membros da Troia presentes no URC

Competição no Brasil

Antes de carimbar o passaporte, os membros da Troia têm um desafio na região. De 6 a 7 de março, eles participam da Inatel Week of Control and Automation, em Santa Rita do Sapucaí, MG. “É uma competição apenas para robôs autônomos”, esclarece Carolina. Os de combate são controlados remotamente, enquanto os autônomos são programados para realizar tarefas sem o auxílio humano. Em Santa Rita do Sapucaí, serão levados os robôs seguidores de linha Barriquela e Trojaninho, além dos sumôs Lego Timão e Pumba (que busca o bicampeonato). Todos esses quatro também estarão na RoboGames.

 

Programa de Apoio à Qualificação dos Servidores TAE’s lança edital para 2017 –  inscrições até março

Programa de Apoio à Qualificação dos Servidores Técnico-Administrativos em Educação da UFLA está com prazo de inscrições abertas. Os interessados devem se inscrever até o dia 8 de março. O Programa disponibiliza apoio financeiro mensal aos técnicos administrativos do quadro permanente, ativos, que estejam regularmente matriculados em curso pago (na modalidade presencial ou a distância, técnico, de graduação, de especialização e pós-graduação stricto sensu). O curso deve apresentar relação direta com o cargo e/ou ambiente organizacional.

A inscrição para o Programa deve ser realizada pessoalmente na Coordenadoria de Capacitação e Avaliação/DDP/PRGDP, até as 17 horas do dia 8/3/2017. O candidato deverá entregar o Termo de Compromisso (disponível no Anexo I do edital), histórico escolar e documentação que comprove seu vínculo com o curso. A lista com a documentação necessária varia de acordo com o curso e deve ser vista no item 6 do edital.

A avaliação dos candidatos levará em conta: a ausência de título de mesmo nível para o qual o servidor esteja pretendendo a formação; o tempo de serviço na UFLA; e a remuneração. A relação com as inscrições deferidas e indeferidas será divulgada no site: http://www.prgdp.ufla.br/.

O apoio financeiro concedido ao servidor é de até 80% do valor da mensalidade do curso, limitado ao valor máximo de R$ 300,00 por mês. Esse apoio terá duração de 10 (dez) meses, para o período de março a dezembro de 2017. No entanto, poderá ser renovado, observando-se o tempo regular de duração dos cursos técnicos, de graduação e de especialização. Também poderão ser renovados para até 24 meses (Mestrado) e 48 meses (Doutorado), se houver disponibilidade orçamentária.

O Programa busca promover o desenvolvimento institucional da UFLA por meio do desenvolvimento dos seus servidores. O Edital PRGDP nº 10/2017, assim como o Termo de Compromisso e Formulário Inscrição, estão disponíveis na página abaixo:

Programa de Apoio à Qualificação dos Servidores Técnicos Administrativos – 2017

 

Informações – Coordenadoria de Capacitação e Avaliação / Coordenadoria de Gestão de Competências/DDP/PRGDP:

 

Inscrições abertas para o Programa Institucional Voluntário de Iniciação Científica

Para estimular as atividades de iniciação científica de graduandos na Instituição, a Pró-Reitoria de Pesquisa (PRP) lançou o edital do PIVIC (Programa Institucional Voluntário de Iniciação Científica). Professores e técnicos administrativos poderão apresentar propostas até as 16 horas do dia 6 de março de 2017. Essas propostas devem ser submetidas via Sigaa (sigaa.ufla.br).

As propostas devem ser inseridas com atenção para o cumprimento das seguintes etapas: cadastro do projeto de pesquisa, caso não esteja registrado (esse registro depende da aprovação do chefe do departamento); envio da proposta, com o preenchimento do plano de trabalho; e confirmação do envio.

Devem ser também anexados à proposta eletrônica: o comprovante de rendimento geral do estudante que concorre à bolsa, gerado pelo SIG; comprovante de realização de exame de proficiência em inglês Toefl pelo estudante, realizado após 1º de abril de 2015, ou declaração de que ele se compromete a enviar o resultado do teste com o relatório final de atividades; e aprovação da Comissão de Ética no Uso de Animais (Ceua) e/ou Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos (Coep), quando for o caso.

Cada proponente poderá submeter até três propostas (uma para cada estudante). Os projetos serão avaliados e classificados de acordo com o mérito e relevância acadêmica. O resultado preliminar da seleção será divulgado a partir de 24 de março, no site da PRP (www.prp.ufla.br).

Os requisitos necessários à participação de estudantes e orientadores, e outras informações, estão disponíveis no Edital PRP 01/2017. Também é possível entrar em contato pelo e-mail: prp@prp.ufla.br.

 

Cronograma do Edital PRP 01/2017

 

Período de inscrição Até 6/3/2017 (até as 16 horas)
Divulgação dos resultados (www.prp.ufla.br) 24/3/2017
Interposição de recursos 27 e 28/3/2017
Resultado da análise dos recursos 31/3/2017
Vigência da iniciação científica 1º/4/2017 a 31/3/2018

 

Training Camp de Ginástica: UFLA recebeu atletas do Brasil e internacionais

A primeira semana de fevereiro foi de muito ganho para a ginástica aeróbica da UFLA. Isso porque foi realizado, na Universidade, o I Training Camp de Ginástica Aeróbica, promovido no Departamento de Educação Física (DEF) de 1º a 5 de fevereiro. Cerca de 50 atletas e técnicos participaram do evento.

A organização convidou a atleta e árbitra espanhola Sara Moreno, que compartilhou experiências e orientações sobre mudanças nas regras da ginástica aeróbica. A cada ciclo olímpico, o código de pontuação da modalidade passa por alterações e as aplicadas ao quadriênio 2017/2020 foram repassadas pela atleta espanhola.

Prof. Luiz Henrique e a campeã mundial Sara Moreno

Com isso, esportistas de 9 anos até atletas profissionais – incluindo a equipe da UFLA que se apresentou nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016 – atualizaram-se receberam treinamento intensivo, com cerca de oito horas diárias.  “Foi uma oportunidade fantástica de interação, conhecimento e troca de experiências”, comentou o professor Luiz Henrique Maciel, do DEF, e técnico da Seleção Brasileira de Ginástica Aeróbica.

O evento recebeu atletas e técnicos da UFLA, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), São Paulo Futebol Clube (SPFC) e Centro Esportivo Ramiro (CER–RJ). A ginástica aeróbica busca se tornar uma modalidade olímpica.

 

 

Clínica Odontológica faz agendamento de consultas para início do tratamento na próxima semana

A Clínica Odontológica da UFLA disponibilizará 52 vagas para tratamento com início na próxima semana (6 a 10 de fevereiro). Essas vagas são voltadas para estudantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica, graduandos, pós-graduandos, servidores efetivos e terceirizados. O agendamento será feito amanhã (3/2), a partir das 7 horas, presencialmente, na Secretaria da Coordenadoria de Saúde da Praec (Câmpus Histórico).

As vagas são distribuídas da seguinte maneira: 21 vagas para estudantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica; 15 para estudantes de graduação; 8 para estudantes de pós-graduação; 5 para servidores efetivos; e 3 vagas para servidores terceirizados.

Se as vagas não forem preenchidas de acordo com a previsão acima, serão disponibilizadas a todos os pacientes que estiverem presentes, por ordem de chegada e independente de categoria. Os pacientes que estavam em tratamento ou foram suspensos no segundo semestre de 2016 poderão agendar a continuação do tratamento.

 

Calouros 2017/1: matrículas dos convocados no SiSU e PAS irão de 3 a 7 de fevereiro

O prazo para que os estudantes selecionados, na primeira chamada regular do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) e no Processo de Avaliação Seriada (PAS), façam a matrícula começa nesta sexta-feira (3/2) e prossegue até o dia 7/2/2017. Na UFLA, as matrículas serão feitas presencialmente (na Diretoria de Registro e Controle Acadêmico – DRCA, das 8 às 12 horas e das 14 às 17 horas) ou mediante o envio dos documentos exigidos.

Para se matricular, o estudante deverá entregar à DRCA os documentos exigidos nas instruções referentes à sua modalidade de ingresso. Essa documentação também pode ser enviada por Sedex com data de postagem até 7 de fevereiro.

O site da DRCA possui uma página específica para os calouros ingressantes no primeiro período de 2017. Nesse endereço, é possível consultar a convocação atual, fazer download da ficha-cadastro (disponível a partir do dia 3, às 8 horas) e da declaração étnico-racial, e acessar as informações necessárias para a matrícula. Confira, nas instruções abaixo, essas informações – incluindo a documentação exigida:

SiSU

PAS

Segunda chamada

A segunda chamada está prevista para o dia 20 de fevereiro, para o SiSU e para o PAS. A matrícula dessa chamada será de 3 a 7/3/2017. Nas instruções de matrícula, é possível visualizar as datas previstas para as demais chamadas.

Lista de Espera do SiSU

Até o dia 10 de fevereiro, está aberto o prazo para inscrição na lista de espera do SiSU. Além dos não selecionados, quem foi selecionado apenas para o curso da segunda opção, mas deseja cursar a primeira, também pode participar, independentemente de ter feito a matrícula. A participação na lista de espera está restrita à primeira opção de vaga do candidato.

A adesão deve ser feita no site do programa, bastando clicar no botão correspondente à confirmação de interesse em participar da lista de espera. Atenção: certifique-se de que sua manifestação foi realizada. Ao finalizar a manifestação, o sistema emitirá uma mensagem de confirmação. Como as próximas convocações serão feitas pelas instituições de ensino, os candidatos devem acompanhar as chamadas junto às instituições – na UFLA, pelo site: www.drca.ufla.br.

Início do período 2017/1

De acordo com o calendário acadêmico dos cursos de graduação, a previsão de início do período letivo 2017/1 é no dia 2 de maio. 

Vagas e cursos

A UFLA oferece 1305 vagas para ingresso no primeiro semestre de 2017. Dessas, 60% são destinadas ao processo seletivo do SiSU – ou seja, 783. Já uma parcela de 40% corresponde aos candidatos oriundos do PAS. No segundo semestre, todas as vagas são concorridas pelos candidatos inscritos no SiSU.

As vagas disponibilizadas para o período letivo 2017/1 são para os cursos de Administração, Administração Pública, Agronomia, Ciências Biológicas (Bacharelado), Ciências Biológicas (Licenciatura), Ciência da Computação, Direito (Bacharelado), Educação Física (Bacharelado), Educação Física (Licenciatura), Engenharia Agrícola, Engenharia Ambiental e Sanitária, Engenharia Civil, Engenharia de Alimentos, Engenharia de Controle e Automação, Engenharia de Materiais, Engenharia Florestal, Física (licenciatura), Engenharia Mecânica, Engenharia Química, Letras (Português e Inglês – Licenciatura), Matemática (Licenciatura), Medicina, Medicina Veterinária, Nutrição, Pedagogia, Química (Licenciatura), Sistemas de Informação e Zootecnia.

Cotas na Universidade

A UFLA, conforme a Lei nº 12.711/2012, destina atualmente para os seus processos seletivos para os cursos de graduação 50% das vagas para candidatos que tenham feito todo o ensino médio em escola pública. Dentro desse percentual de vagas reservadas, há uma divisão em 4 grupos de vagas (cotas), de acordo com critérios de raça e de renda. Os grupos são os seguintes:

  • Grupo 1 – vagas reservadas para estudantes autodeclarados pretos, pardos e indígenas, com renda familiar bruta igual ou inferior a 1,5 (um vírgula cinco) salário-mínimo per capita e que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas;
  • Grupo 2 – vagas reservadas para estudantes com renda familiar bruta igual ou inferior a 1,5 (um vírgula cinco) salário-mínimo per capita e que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas;
  • Grupo 3 – vagas reservadas para estudantes autodeclarados pretos, pardos e indígenas que, independentemente da renda, tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas;
  • Grupo 4 – vagas reservadas para estudantes que, independentemente da renda, tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas.

 

Saiba mais detalhes sobre a vida acadêmica no Blog do Calouro.

 

Curso internacional sobre a cultura do algodão será ministrado na UFLA

A partir de abril, 37 profissionais africanos provenientes dos países Chade, Togo, Benin, Burquina Faso, Mali, Burundi, Costa do Marfim, Senegal e Camarões farão o curso de aperfeiçoamento “Capacitação e Transferência de Tecnologia na Cultura do Algodão” na UFLA.

As inscrições podem ser feitas no período de 1º a 10 de fevereiro por profissionais daqueles países africanos graduados em cursos de Ciências Agrárias ou outras áreas de conhecimento, que comprovem atuação em projetos de produção de agricultura familiar. As inscrições serão feitas pelo preenchimento do formulário de inscrição no site da Agência Brasileira de Cooperação do Ministério das Relações Exteriores.

foto: participantes em campo de algodão.

O curso terá início em 10 de abril de 2017, com duração prevista de 320 horas. Os selecionados receberão diárias, passagens aéreas e outros benefícios durante todo o período do curso.

Essa capacitação é oferecida pela UFLA, em parceria com a Agência Brasileira de Cooperação do Ministério das Relações Exteriores (ABC – MRE), com o apoio da Associação Mineira dos Produtores de Algodão (Amipa) e do Instituto Brasileiro de Algodão (IBA).

O edital, ficha de inscrição e outras informações estão disponíveis na página abaixo, no site da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da UFLA (Proec):

Capacitação e Transferência de Tecnologia na Cultura do Algodão

Saiba mais:

Concluintes de capacitação na cultura de algodão recebem certificados

 

TVU está temporariamente fora do ar – programação também é disponibilizada na internet

Devido a problemas em um equipamento – denominado link – o canal 15 UHF, da TV Universitária (TVU Lavras) está temporariamente fora do ar.

No entanto, a população de Lavras e região pode continuar acompanhando a programação da TVU Lavras diretamente pelo site www.tvulavras.com.br. As reportagens e produções também são disponibilizadas nas mídias sociais da TVU: Facebook, Twitter, YouTube e Google +.

Os técnicos já estão trabalhando para sanar o problema e o sinal deve ser restabelecido até o final desta semana.