Todos os posts de Camila Caetano

UFLA publica artigo no PNAS em parceria com a Lancaster – os impactos de uma metrópole amazônica sobre as populações de um importante peixe local

Fruto do convênio de dupla titulação entre a Universidade Federal de Lavras (UFLA) e Lancaster University, a tese defendida pelo aluno inglês de doutorado em Ecologia Aplicada Daniel Tregidgo, possibilitou a publicação do artigo “Rainforest metropolis casts 1000 km defaunation shadow” em um dos mais citados periódicos científicos multidisciplinares e abrangentes do mundo, o PNAS (Proceedings of the National Academy of Sciences), periódico oficial da United States National Academy of Sciences.

A tese contou com a orientação dos professores Paulo dos Santos Pompeu, do Departamento de Biologia (DBI) da UFLA, e Jos Barlow e Luke Parry, de Lancaster. A pesquisa revelou que a demanda de alimentos urbanos pode estar atingindo a vida selvagem de até 1.000 km de distância da cidade. O artigo também alerta para o quanto a diversidade florestal e os meios de subsistência humanos podem sofrer com esse impacto, já que a urbanização, presente na América Latina, começa a acontecer nas florestas tropicais africanas e asiáticas.

Os pesquisadores explicam que as áreas de florestas tropicais em todo o mundo estão passando por uma rápida urbanização, mas os impactos das metrópoles destas regiões sobre as populações de animais selvagens exploradas como alimento são em grande parte desconhecidos.

Daniel com o peixe tambaqui

“Centenas de moradores rurais da Amazônia foram entrevistados ao longo de um trecho de 1.300 km, gerando um extenso conjunto de dados sobre o status populacional da espécie de peixe mais importantes da região, o tambaqui, que é também dispersor de sementes essencial na várzea amazônica”, relatam os pesquisadores. Os dados revelaram que os tambaquis se tornam muito menores e mais difíceis de capturar quanto mais próximos de Manaus, uma metrópole de mais de 2 milhões de habitantes. De acordo com a pesquisa, essa tendência se estende por mais de 1.000 km da cidade. “É a conectividade urbana, responsável, por exemplo, pela presença de barcos que vendem gelo e compram o pescado, que desencadeia esse declínio”, ressaltam.

Sobre PNAS

O PNAS publica mais de 3.800 artigos anualmente. O conteúdo do periódico envolve as ciências biológicas, físicas e sociais e é abrangente em seu escopo. PNAS publica somente as pesquisas científicas da mais alta qualidade, e possui elevado fator de impacto. 

UFLA e Lancaster

No dia 27 de março de 2015, o Programa de Pós-Graduação em Ecologia Aplicada realizou a primeira defesa de doutorado envolvendo a dupla titulação entre a UFLA e Lancaster University. A tese “Multiscale anthropogenic impacts on stream condition and fish assemblages in Amazonian landscapes” foi realizada pela discente da UFLA Cecília Gontijo Leal, que contou com a orientação do professor da UFLA Paulo Pompéu e do professor Jos Barlow, da Lancaster University.

“A publicação de artigos em periódicos de grande reputação internacional confirma a importância da parceria na formação dos estudantes brasileiros e ingleses, bem como para o processo de internacionalização da UFLA”, destaca o professor Paulo.

Artigo publicado: http://www.pnas.org/content/early/2017/07/18/1614499114.full

Sisu 2017/2: UFLA divulga a terceira chamada

A Diretoria de Registro e Controle Acadêmico (DRCA) divulgou a terceira chamada do Sistema de Seleção Unificada (SiSU), para ingresso na UFLA no segundo período letivo de 2017. A lista geral de convocados pode ser acessada aqui. 

Os candidatos convocados terão o prazo de 28/7 a 1/8 para efetuar a matrícula, seguindo as instruções específicas (Ampla Concorrência ou Vagas Reservadas).

Caso seu nome conste na lista, favor preencher a ficha de inscrição acessando o sistema pela página de autenticação.

Caso conste um ‘*’ logo antes do início do seu nome, significa que você está empatado com outros candidatos. Conforme a Lei Nº 13.184, de 04/11/2015, no caso de empate no processo seletivo, as instituições públicas de ensino superior darão prioridade de matrícula ao candidato que comprove ter renda familiar inferior a dez salários mínimos, ou ao de menor renda familiar, quando mais de um candidato preencher o critério inicial.

Caso algum curso não apareça na lista, significa que não existem candidatos chamados para o curso (até este momento).

Veja instruções de matrícula:

Instruções de matrícula – ampla concorrência 

Instruções de matrícula – vagas reservadas

SiSU 2017/2 – 3ª Chamada

 

Magia da Física e do Universo realizará XII Feira de Ciências e Tecnologia em Três Pontas

O grupo Magia da Física e do Universo, da Universidade Federal de Lavras (UFLA), realizará a XII Feira de Ciências e Tecnologia, em Três Pontas, no dia 5 de agosto, das 7h às 12h. O evento tem por objetivo divulgar as ciências naturais para a comunidade local através de exposições e oficinas inovadoras, interativas e lúdicas, visando despertar o interesse de crianças, jovens e adultos pela temática científica.

A feira contará com o apoio do Museu de História Natural da UFLA, e pelas equipes Engenheiros Sem Fronteiras Núcleo Lavras, Troia Equipe de Robótica, Centro Acadêmico de Matemática, Núcleo de Estudos em Sistemática e Biologia de Insetos, Programa de Educação em Solos, Núcleo de Estudos em Bioprospecção Microbiologia Aplicada, e Núcleo de Estudos do Laboratório de Mobilidade Terrestre.

Em sua 12ª edição, o evento ocorrerá no município de Três Pontas na Escola Estadual Tancredo Neves.

Palestras e lançamento de livros na UFLA

Na próxima terça-feira (25/7), na Universidade Federal de Lavras (UFLA), às 14 horas, haverá o lançamento dos livros Gestão Pública Municipal, de autoria de José Roberto Pereira e João Batista Rezende (UFLA) e Teoria do Ator-Rede e Adequação Sociotécnica, de José de Arimatéia Dias Valadão e Jackeline Amantino de Andrade no anfiteatro do Departamento de Administração e Economia (DAE),  bloco 3.

O lançamento será acompanhado de palestras e uma tarde de autógrafos.

Gestão Pública Municipal

Este livro contextualiza o desenvolvimento histórico dos municípios brasileiros desde o período colonial até a atualidade e procura explicar como se encontram em termos de potencialidade administrativa (incluindo as dimensões sociopolítica, institucional-administrativa, econômico-financeira e socioambiental) frente aos problemas políticos, socioeconômicos, institucionais e ambientais.

Para isso, construiu-se o Índice de Gestão Pública Municipal (IGPM) com base em dados dos 853 municípios de Minas Gerais como referência para análise dos municípios brasileiros. O conteúdo do livro trata de forma transversal as áreas de conhecimento da história, da sociologia política, da economia, do meio ambiente e da administração pública. São analisados no contexto histórico, político e administrativo desde o período colonial, seu papel na história política, administrativa e social do Estado brasileiro.

A Gestão Pública Municipal é analisada à luz dos quatro paradigmas de administração pública (patrimonial, burocrático, gerencial e societal), fundamentando-se no processo de municipalização e de descentralização no contexto brasileiro. Os resultados mostram a realidade dos municípios quanto às principais dificuldades e problemas administrativos por meio dos indicadores que compõem as dimensões sociopolítica, institucional-administrativa, econômico-financeira e socioambiental.

Além disso, são apresentas uma discussão crítica sobre a administração pública municipal no Brasil e uma proposição de uma política pública para formação e profissionalização de pessoas para compor o quadro administrativo das prefeituras municipais por meio da participação das Universidades brasileiras e de possíveis instituições parceiras.

Teoria do Ator-Rede e Adequação Sociotécnica

É possível contar a história de uma tecnologia social como a Pedagogia da Alternância (PA) e analisar seus processos atuais de expansão por meio da Teoria do Ator-Rede e das discussões de Adequação Sociotécnica? Esta obra se propõe a esse desafio. Para isso, parte das discussões atuais sobre a Teoria do Ator-Rede e das abordagens de Adequação Sociotécnica, e os inter-relaciona com rotinas organizacionais e tecnologias sociais. A Pedagogia da Alternância é o caso empírico analisado e que proporcionou evidenciar novas conceituações e definições desses construtos, principalmente como as tecnologias sociais podem ser atualmente compreendidas.

Diferentemente de pensar que tecnologias sociais, como é o caso da Pedagogia da Alternância, são “produtos, técnicas e/ou metodologias reaplicáveis” que “causam transformações sociais”, conforme tem se consolidado conceitualmente no Brasil, este livro vai mostrar que, pelo contrário, a Pedagogia da Alternância faz parte das mudanças realizadas pelas próprias associações de atores envolvidas com essa tecnologia social, sendo vista como um conjunto de inscrições, definidas e implementadas por cada associação resultante de suas próprias translações. As dificuldades atuais de se adequar as tecnologias sociais às demandas e necessidades das comunidades atendidas se dão porque as bases sociotécnicas em que se baseiam as implementações e reaplicações das tecnologias sociais, visando a mudanças e transformações sociais, não são unicamente causas, mas também os próprios efeitos das translações dos atores-rede envolvidos com essas tecnologias.

O livro, desse modo, é um convite para o leitor seguir os rastros (ou o transladar, como se diz na linguagem da Teoria do Ator-Rede) de uma das tecnologias sociais de maior sucesso no contexto mundial atualmente. A Pedagogia da Alternância possui mais de 1300 centros, espalhados desde países historicamente de Primeiro Mundo, como Itália e Portugal, na Europa, passando pelos emergentes, como Brasil e Argentina, na América Latina, a países notadamente pobres, como Ruanda e Senegal, na África. Além disso, o leitor encontrará uma análise detalhada dos processos atuais de expansão da PA, os diversos ordenamentos de suas rotinas organizacionais e uma argumentação clara dos motivos que levam essa tecnologia social a ser considerada um instrumento de transformação social nas localidades em que tem sido aplicada.

 

UFLA na mídia: jornal Hoje em Dia mostra o espaço das mulheres na ciência

Matéria do jornal Hoje em Dia destacou o crescimento de mulheres pesquisadoras nas universidades federais de Minas Gerais, que conquistaram um merecido espaço nos laboratórios. “Hoje, o número de pesquisadoras mineiras já é igual ou está prestes a alcançar o de homens na maioria das instituições públicas no Estado. São mulheres que buscam a cura de doenças e desenvolvem alternativas sustentáveis, só para citar alguns exemplos”- trecho da matéria. 

Das oito universidades presentes na reportagem, a Universidade Federal de Lavras (UFLA) alcançou a segunda colocação, com 48% das pesquisas coordenadas por mulheres. Além disso, elas representam 55% dos alunos matriculados na pós-graduação da Instituição.

“O passivo vem reduzindo muito em função do maior números de alunas. Na medida em que elas vão se qualificando, passam a concorrer a novos postos”, relatou a vice-reitora da UFLA, professora Édila Von Pinho. “O discurso dela é reforçado pelo quadro de professoras. A representatividade feminina no corpo docente pulou de 27%, em 2007, para 42% neste ano”- destacou a jornalista Tatiana Lagôa.

Além de vice-reitora, Édila Von Pinho estuda biotecnologia aplicada a sementes, orienta alunos e dá aulas na pós-graduação. Ela passa onze horas na universidade, fora o longo período de estudos e leituras pela madrugada dentro de casa. Casada há 29 anos e com dois filhos, ela ainda encontra tempo para a família. “É muito comum eu conversar com minha filha de madrugada e jogar bola com meu filho depois das oito da noite”- trecho extraído da matéria.

Confira aqui a matéria completa. 

UFLA realiza simpósio em História da Física com a presença de pesquisadores do Canadá e da França

Será realizado na Universidade Federal de Lavras (UFLA), no dia primeiro de agosto, o First Symposium on History of Physics, com a presença de pesquisadores do Canadá e da França. O simpósio tem por objetivo ampliar as discussões sobre a história da Física Moderna, os controversos debates que deram origem ao nascimento da Física Quântica e os que se seguiram à publicação da Teoria da Relatividade.

As palestras ocorrerão no Auditório do DEX a partir das 18 horas e serão ministradas em inglês.  O evento é aberto a toda comunidade externa e já está disponível para inscrições no Sistema Integrado de Gestão (SIG). O simpósio é organizado pelo setor de Ensino de Física do Departamento de Ciências Exatas (DEX) e o setor de Filosofia do Departamento de Ciências Humanas (DCH), sob a coordenação do professor Alexandre Bagdonas (DEX).

Participará como palestrante principal o professor Alexei Kojevnikov, da University of British Columbia no Canadá, editor associado da revista Historical Studies on Natural Scienes, referência internacional na área. Participam ainda como palestrantes os professores Jean-Philippe Martinez, da Université de Genève and Université Paris 7 – Paris Diderot e o professor Cassiano Rezende Pagliarini, da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop). Os pesquisadores estão no Brasil para o 25th International Congress of History of Science and Technology, no Rio de Janeiro, e aceitaram o convite para participar do evento na UFLA.

Mais informações podem ser obtidas na secretaria do DEX, pelo telefone 3829-1962, ou pelas redes sociais, com a referência Synposium on History of Physics.

I Encontro de Saúde Mental será realizado na UFLA- 22/7

A Universidade Federal de Lavras (UFLA) realizará no próximo sábado (22/7) o I Encontro de Saúde Mental, com o objetivo de estimular essa discussão dentro e fora do ambiente universitário, promovendo aprendizado de metodologias para combate ao estresse, insegurança, ansiedade, depressão e criando um ambiente propício para diálogo e interação entre os participantes.

O Encontro terá início às 8h e ocorrerá até às 16h. As inscrições podem ser realizadas por meio do Sistema Integrado de Gestão (SIG) ou pelo e-mail encontrosaudementalufla@gmail.com.

O evento é organizado pelo Departamento de Ciências da Saúde (DSA), sob a coordenação da professora Kátia Poles. Para mais informações clique aqui para acessar a página do evento.

Programação completa:

Renda média agrícola no Sul de Minas apresenta queda no primeiro semestre de 2017

O Departamento de Administração e Economia da Universidade Federal de Lavras (DAE/UFLA) em seu trabalho de coleta e divulgação do Índice de Preços Recebidos (IPR), referente à venda dos produtos agrícolas no Sul de Minas Gerais, teve como resultado para o primeiro semestre do ano de 2017 uma retração média da renda dos produtores da região na ordem de -19,73%, refletindo na diminuição dos preços das principais commodities agropecuárias produzidas na região.

“Ao contrário do ano de 2016 no qual o IPR foi positivo, neste primeiro semestre de 2017 a retração foi negativa, pois somente os grupos das frutas e verduras não sofreram queda de seus preços, todos os outros grupos dos produtos agrícolas pesquisados apresentaram retração nos seus preços, destacando-se o grupo dos grãos com retração de -27,76%, o café com – 12,87%”, destaca o professor Renato Fontes, coordenador do trabalho.

De acordo com Renato, esse movimento dos preços representa a característica principal dos mercados agrícolas em termos de sua concentração. “Por se tratar de um mercado em concorrência perfeita, os preços satisfatórios em períodos anteriores traz como consequência o incremento do investimento nessas atividades como também novas áreas de produção são dedicadas o que provoca o aumento da oferta desses produtos, com isso pressionando os preços para patamares inferiores, porém a queda foi muito expressiva, refletindo também as questões macro econômica que a população brasileira vem enfrentando como inflação, desemprego, queda do poder de compra, o que impacta negativamente no consumo dos produtos agrícolas”, relata o professor.

O estudo mostra que o café, a principal cultura agrícola explorada no sul de Minas Gerais, teve sua saca de 60 Kg no início do ano cotada em média ao preço de R$ 505,00, no mês de junho do presente ano foi cotado em R$ 440,00, uma queda nominal de R$ 65,00, a saca de milho que no ano de 2016, alcançou patamares recorde de preço, iniciou o ano em R$ 38,80, sendo contada em junho ao preço de R$ 22,00, queda de mais de -42% de seu valor. O leite apresentou uma redução média de preço na ordem de -6,38%.

Como destaques positivos de elevação preço estão o brócolis, com alta no semestre de 84,21%, o pimentão com 82,35% e a cenoura com 53,34%. “Resultado de uma menor oferta desses produtos, que ao apresentar preços menores desestimulou a produção. Com o clima mais frio é uma tendência que as commodities classificadas como hortifruti venham a ter uma queda nos seus preços nos próximos meses por causa do menor consumo”, comenta.

Preparatório gratuito do Toefl iBT- inscrições abertas

Estão abertas as inscrições para a 5ª edição do preparatório on-line gratuito do Toefl iBT. O curso será realizado em 13 semanas. Interessados deverão se inscrever no link: https://www.edx.org/course/toeflr-test-preparation-insiders-guide-etsx-toeflx-3

Desenvolvido por especialistas que criam, administram e avaliam o teste Toefl, o curso tem a finalidade de ajudar o estudante a entender o que pode ser feito para alcançar um melhor resultado no exame. Os instrutores irão orientar através de cada seção (leitura, escuta, fala e escrita) e, usando os testes anteriores, explicarão os tipos de perguntas que se pode esperar. O curso também contará com dicas, incluindo como se inscrever para o teste, como é marcado e como se preparar para o dia.

O curso é altamente interativo, usando vídeos, amostra de perguntas com explicações, testes curtos e fóruns de discussão colaborativos. Todos os participantes podem receber pontuações para suas respostas de teste de prática.

Mais de 10 mil instituições de ensino superior, agências governamentais e organizações em todo o mundo aceitam pontuações Toefl, utilizadas para demonstrar a proficiência em língua inglesa.

 

UFLA realiza nesta terça-feira II Simpósio de Ética e Bioética

Hoje (18/7), das 18h às 22h, será realizado o II Simpósio de Ética e Bioética: uma visão prática, no Salão de Convenções da Universidade Federal de Lavras (UFLA). O evento objetiva reunir a visão de profissionais com diferentes formações acadêmicas para uma abordagem global sobre ética e bioética, com enfoque principal na área da saúde e/ou pesquisas que envolvam humanos e animais.

A professora Josi Seixas, do Departamento de Ciência da Saúde (DSA/UFLA), ressalta que o evento visa a contribuir na formação dos discentes e docentes da Universidade através da reflexão sobre comportamentos e atitudes éticas, além de fornecer instruções práticas sobre os comitês de ética institucionais.

Interessados deverão se inscrever nas secretarias dos Comitês de Ética ou do DSA.

O evento contará com três momentos:

18h às 19h: Comissão de Ética no Uso Animais. É legal? É moral? Ou não importa?/ Proferida pelo professor Juliano Vogas Peixoto, presidente da Comissão de Ética no Uso de Animais (CEUA). Visa a fornecer instruções práticas sobre o encaminhamento de projeto à Comissão de Ética no Uso Animais da UFLA e levantar discussões sobre a adequação legal às normativas do Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal  (Concea).

19h às 20h: Comitê de Ética em Pesquisa em Seres Humanos: ajuda ou atrapalha? Proferida pela professora Giancarla Aparecida Botelho Santos, presidente do Comitê de Ética em Pesquisa (COEP). Visa a contribuir na reflexão sobre comportamentos e atitudes éticas, além de fornecer instruções práticas sobre o encaminhamento de projeto ao comitê de ética institucional.

2030 às 22h: Pesquisa e ética. Mesa-redonda com diversos professores convidados para debate e esclarecimentos sobre: uso de animais para fins didáticos; espiritualidade; pesquisa clínica; tecnologia (redes sociais) e a ética profissional.