Últimos dias para submissão de propostas de pesquisas sobre métodos de preparo de café em larga escala

A Universidade Federal de Lavras (UFLA) lançou neste ano iniciativa inédita na instituição. Foi publicado o edital que inaugura o Programa de Apoio à Formação de Redes de Pesquisa em Áreas Estratégicas, pelo qual seus docentes podem apresentar propostas e obter apoio financeiro para projeto especial de pesquisa. A primeira chamada contempla propostas que atendam à temática “Consumo de café em instituições públicas: sustentabilidade e qualidade no método de preparo de café em larga escala”.  O prazo final para submissão de propostas termina na sexta-feira (11/5), às 18h. Será selecionado o melhor projeto, que receberá o investimento de 30 mil reais, para execução em 12 meses.

Com o Programa, a Direção Executiva da UFLA, por meio da Pró-Reitoria de Pesquisa (PRP), busca contribuir para o desenvolvimento de estudos científicos considerados estratégicos, que apresentem soluções e novas tecnologias para problemas atuais, sob esforços coordenados de forma multidisciplinar, envolvendo diferentes áreas do conhecimento. São também objetivos do programa a inserção de novos pesquisadores em grupos de pesquisa já consolidados; a formação de novos grupos de pesquisa e o estímulo ao surgimento de redes colaborativas entre professores da UFLA.

A linha temática definida para esta edição do Programa busca estimular o desenvolvimento de um método ou tecnologia de preparo de café capaz de solucionar o desafio hoje vivido por instituições públicas que têm consumo da bebida em larga escala. As tecnologias atualmente disponíveis exigem investimentos financeiros altos ou mesmo não atendem ao quesito sustentabilidade – como é o caso do café em cápsulas, que tem utilização questionada em função de as cápsulas não serem biodegradáveis e serem de difícil reciclagem. É, então, necessário conciliar preservação da qualidade do café durante o preparo, sustentabilidade e baixo custo. Assim, ao final do prazo de execução do projeto, espera-se chegar a uma solução, inclusive com possibilidade de patente.

O pró-reitor de Pesquisa, professor Teodorico de Castro Ramalho, explica que a escolha do tema para este primeiro edital baseou-se na extensa trajetória de tradição da UFLA na pesquisa com café, o que garante à instituição e seus pesquisadores competência especializada para avançar com a geração de tecnologias. “Temos diferentes segmentos e pesquisadores envolvidos com a temática – Pólo de Excelência do Café, INCT Café, Agência de Inovação do Café, Centro de Processamento de Produtos Agrícolas (laboratório multiusuário). E a intenção, pelo Programa, é que um novo edital seja publicado anualmente, lançando novas temáticas estratégicas. Há apenas a dependência da existência de recursos”, diz.

O Programa de Apoio à Formação de Redes de Pesquisa em Áreas Estratégicas, de acordo com a PRP, além de editais temáticos, deverá incluir a realização de workshops na Universidade, também para discutir temáticas complexas, com envolvimento de equipes de diferentes áreas dedicadas aos temas.

Sobre o edital

Professores permanentes do quadro efetivo da UFLA podem apresentar proposta, sendo que a equipe do projeto deve incluir, necessariamente, no mínimo cinco professores. Pelo menos um dos professores deve ter vínculo com a UFLA há mais de dez anos e pelo menos um deles deve ter vínculo há menos de cinco anos. É também possível a inclusão de um pesquisador externo à UFLA.

A redação das propostas deve conter identificação da equipe, referencial teórico, justificativa, objetivos, metodologia, cronograma, orçamento e referências bibliográficas. O documento deve ser entregue impresso à PRP e o arquivo digital deve ser enviado para prp@prp.ufla.br.

A avaliação dos projetos será feita por comissão própria, a ser designada pela PRP. Serão levados em consideração para a seleção a relevância científica da solução para problemas atuais; a natureza multidisciplinar e transversalidade da rede de pesquisa proposta; a sustentabilidade nas estratégias de pesquisa e de inovação na UFLA; orçamento; e a integração entre pesquisadores consolidados e emergentes.

Pelo edital, são financiáveis itens de custeio e de equipamentos permanentes.

Consulte o edital completo.

Cursinho gratuito da UFLA iniciou atividades de 2018 – 200 estudantes se preparam para processos seletivos

Se o primeiro período letivo da graduação e da pós-graduação da Universidade Federal de Lavras (UFLA) em 2018 já começou há cerca de dois meses, há outro grupo de estudantes que iniciou nesta semana sua jornada de estudos do ano. O esforço deles é por um objetivo diferente: o ingresso no ensino superior. São 200 alunos do cursinho Pré-Uni, projeto de extensão desenvolvido pela UFLA em parceria com a prefeitura de Lavras, que há 13 anos beneficia jovens e adultos em situação de vulnerabilidade socioeconômica, preparando-os para os processos seletivos de universidades e outras instituições.

As aulas começaram em 7/5 e vão até novembro, encerrando-se em data anterior ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Serão seis meses de aulas diárias (segunda a sexta-feira), das 19h às 22h30. Neste ano, o projeto terá ainda a novidade de promover simulações do Enem, com atividades aos domingos (previsão de um domingo por mês). Foram formadas três turmas e as aulas são ministradas, desde 2017, no Centro de Treinamento da Faepe (Câmpus Histórico da UFLA).

O primeiro dia de atividades de 2018 incluiu uma recepção aos alunos feita pela equipe do projeto e pelo pró-reitor de Extensão e Cultura, professor João José Marques. Ele deu as boas-vindas a todos, lembrando a perseverança que é necessária para o alcance das metas. Orientou as turmas quanto às possibilidades de atendimento na Proec em caso de qualquer necessidade e ressaltou a importância do projeto. “Esse é um dos nossos mais bem sucedidos programas de extensão, consolidado, e com resultados que merecem comemoração. Espero que vocês também tenham sucesso aqui”.

O pró-reitor de Extensão e Cultura da UFLA incentivou os alunos a superarem os obstáculos e persistirem em seus objetivos de ingresso no ensino superior.

Para a estudante Larissa Chitarra, o Pré-Uni é uma oportunidade importante para a conquista de um sonho: cursar medicina. “Até 2015 eu morei em outro município, e lá não havia nenhuma iniciativa como esta, para acolher alunos que desejam muito o ingresso no ensino superior e não têm condições financeiras de se matricular em um curso preparatório particular. Pelo pouco que já escutei aqui o professor falar, percebo que o cursinho da UFLA, além de promover essa inclusão, faz um trabalho sério, de excelência, a exemplo da própria Universidade”, avalia.

As aulas do Pré-Uni são ministradas por estudantes de graduação e pós-graduação da UFLA, como bolsistas ou como voluntários. 

Professoras americanas do curso de Letras da UFLA oferecem oficinas para toda comunidade acadêmica

O curso de Letras da Universidade Federal de Lavras (UFLA) recebeu no início de março duas profissionais americanas integrantes do  Programa Capes/Fulbright de Assistente de Ensino de Língua Inglesa (English Teaching Assistants – ETAs). Kiaya Rose Dilsner-Lopez e Delicia Demaria Alarcón Esteche permanecerão até novembro e atuarão no projeto com o objetivo de fortalecer o ensino da língua inglesa no curso e colaborar na formação de novos professores.

Com a meta de desenvolver atividades que proporcionem intercâmbio cultural e artístico entre Brasil e Estados Unidos, as ETAs irão ministrar oficinas no mês de maio abertas a toda a comunidade acadêmica. As atividades ocorrerão na sala 44, das 15h às 16h30, no Departamento de Estudos da Linguagem (DEL/UFLA). Os interessados em participar podem efetuar a inscrição no Sistema Único de Gestão da UFLA.

Confira a programação completa:

Debatendo habilidades em Inglês – Quinta-feira 10/5, 15h às 16h30

Interessado em temas atuais? Quer melhorar suas habilidades de discurso argumentativo em outro idioma? Então, participe desta oficina.

Debating Skills in English – Thursday May 10, 3:00-4:30PM

Are you interested in current events? Do you want to improve your skills in argumentative speech in another language? Then, come to our debate workshop to learn and practice ways to argue clearly and effectively in the English language!  

 

Latinos nos Estados Unidos – terça-feira 15/5, 15h às 16h30

O que significa ser latino nos Estados Unidos? Você está curioso sobre se os brasileiros são ou não identificados como latinos nos EUA? Neste workshop será possível discutir e aprender sobre diferentes experiências vividas por poetas, artistas e estrelas de cinema.

Latino/as in the United States – Tuesday May 15, 3:00-4:30PM

What does it mean to be Latino/a in the United States? Are you curious about whether or not Brazilians in the USA identify as Latinos/as? Come discuss and learn about different lived experiences from Poets, Artists, and Movie Stars!  

 

Netflix e Chill – quinta-feira 17 de maio, 15h às 16h30

Você gosta de assistir séries em inglês? Está interessado em representar para praticar seu inglês? Na oficina, os participantes assistirão às séries da Netflix, praticarão o inglês e representarão o final da série americana Friends.

Netflix and Chill – Thursday May 17, 3:00-4:30PM 

Do you like watching series in English? Are you interested in role playing or acting to practice your English? Come to our Netflix and Chill workshop, where we will watch Netflix series, practice speaking English, and act out the endings of the U.S. American series Friends!  

 

Movimento LGBTQ+ nos Estados Unidos – Terça-feira, 22/5, 13h às 14h30

No século XX, ativistas norte-americanos iniciaram um movimento pela igualdade social para lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e outras pessoas queer nos Estados Unidos. Nesta apresentação, será abordado o progresso desse movimento social e as atuais políticas dos EUA que afetam os LGBTQ+ americanos hoje.

LGBTQ+ Movement in the United States – Tuesday May 22, 3:00-4:30PM

In the 20th century, U.S. American activists started a movement for social equality for lesbian, gay, bisexual, transgender, and other queer people in the United States. In this presentation, we will present about the progress of this social movement and the current U.S. policies that affect LGBTQ+ Americans today.  

 

Vida em Nova York – Quinta-feira 24/5, 15h às 14h30

Você já assistiu séries e filmes americanos sobre Nova York? Está curioso para aprender mais sobre a vida cotidiana na “Big Apple”? Esta oficina trará aprendizados sobre a diversidade na cidade de Nova York.

Life in New York City – Thursday May 24, 3:00-4:30PM 

Have you ever watched American series and movies about New York? Are you curious about learning more about daily life in the “Big Apple?” If you are interested in learning about daily life in New York, come to this program to learn about the diversity in New York City!  

Mais informações sobre o Programa podem ser obtidas no grupo do Facebook.

Veja mais: Professoras americanas iniciam novo projeto no curso de Letras da UFLA.

Luciana Tereza- estagiária Dcom/UFLA.

Simpósio de Mecanização da Lavoura Cafeeira tem inscrições on-line até 10/5 – evento abre a Expocafé 2018

O 9º Simpósio de Mecanização da Lavoura Cafeeira – que abre as atividades da Expocafé 2018 – será realizado em 15/5, no campo experimental da Empresa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), localizado em Três Pontas (MG) – Rodovia MG 167, Km 6. O prazo para inscrições on-line se encerra em 10/5. Estudantes pagam valor diferenciado. Será também possível a inscrição no dia do evento, mas sob condições específicas (consulte o folder).

Neste ano o tema do evento é “Manejo Mecanizado e Colheita Seletiva visando à Qualidade do Café”. A programação inclui nove palestras, que abordam assuntos como tecnologia de preparo do solo e plantio do cafeeiro; preparo profundo do sulco de plantio na cafeicultura: justificativas e cuidados na tomada de decisão; diferentes manejos para sustentabilidade econômica; desafios e soluções para cafeicultura do Brasil em relação as variabilidades climáticas; inovações pós-colheita e secagem do café; gestão da qualidade na produção de café; estratégias para maior uniformidade de maturação e qualidade de bebida e avanços tecnológicos na colheita seletiva visando à qualidade do café.

A organização do Simpósio é feita por meio de uma parceria entre a Epamig e a Universidade Federal de Lavras (UFLA). O professor da UFLA Fábio Moreira da Silva é um dos coordenadores do evento. Pesquisadores, professores universitários, técnicos e cafeicultores de diversos estados do País se reúnem para debater assuntos diversos de interesse da área.

Para outras informações e inscrições: site do Simpósio

A Expocafé

Considerada como a maior feira da cafeicultura no Brasil, a Expocafé ocorrerá de 16/5 a 18/58, das 8h às 18h, também em Três Pontas (MG).

A feira tem como objetivos principais a disseminação de tecnologias cafeeiras, a realização de contatos e parcerias e a ampliação de negócios que agregam valor ao produto. Dezenas de empresas expõem todos os anos seus produtos, novidades em máquinas e implementos voltados à cultura do café, incluído o trajeto que vai desde o plantio até a colheita. Ocorrem também treinamentos e demonstrações de campo sobre o uso e funcionamento de implementos.

A Expocafé registra anualmente cerca de 20 mil visitantes, ligados a diferentes segmentos da cadeia produtiva. A organização é feita pela Epamig, com apoio interinstitucional da UFLA, da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), da Cooperativa dos Cafeicultores da Zona de Três Pontas (Cocatrel), da Prefeitura de Três Pontas e do Consórcio Pesquisa Café.

Para outras informações: site da Expocafé

Leitura e uso de smartphone durante alimentação aumentam o consumo de calorias em até 20%, aponta estudo da UFLA

Você se alimenta e lê texto ao mesmo tempo? Na hora da refeição usa smartphone? Essas duas práticas, comuns para muitas pessoas, podem aumentar a ingestão de alimentos no fim do dia e, assim, levar ao ganho de peso.  O alerta é resultado de uma pesquisa do Departamento de Ciências da Saúde (DSA) da Universidade Federal de Lavras (UFLA), coordenada pelo professor Luciano José Pereira.

O estudo mostrou que quem come entretido com smartphone na hora do lanche consome 15% a mais de calorias, o que equivale, em média, a 79 calorias (um folhado de salsinha). Já a leitura de um texto faz subir pra 20% o número de calorias extras, isto é: 101 calorias (nada menos que dois filés de frango de 100 gramas cada um). 

A pesquisa contou com a participação de 64 pessoas, com idades entre 18 e 40 anos. Luciano José Pereira explica que os voluntários participaram de quatro sessões. Na primeira, foi avaliado o perfil de mastigação de cada um. “Distribuímos bloquinhos de silicona, que é um material de moldagem em ortodontia, para enumerar quanto aquela pessoa mastiga até engolir, número de ciclos mastigatórios e o grau de fragmentação da matéria”, conta.

Na sequência, a equipe ainda mediu o IMC (Índice de Massa Corporal) dos voluntários e levantou as preferências alimentares dos participantes durante o lanche da tarde. Em um laboratório, estudantes em jejum por, no mínimo, quatro horas receberam um lanche com variedade de frutas, pães, biscoitos, chocolate, água, entre outros. A quantidade que eles comeram também foi medida. “Em sessões aleatórias, cada pessoa fez uma alimentação sem nenhuma distração, outra lendo um texto de revista e também usando o smartphone”, conta. 

Segundo o professor, os resultados comprovam que pessoas comem mais quando estão distraídas porque o indivíduo tem dificuldade de perceber as mensagens químicas que o corpo envia para mostrar que está satisfeito. “Pode parecer pouco o aumento de 15% ou 20%, mas, se considerar que esse padrão é repetido várias vezes ao dia e no mês, o valor é significativo”, ressalta.

Contrário ao que muita gente acredita, a pesquisa não apontou interferência do tipo de mastigação na quantidade de comida ingerida.  

Sobrepeso

Durante o lanche, smartphone e texto são obstáculos ainda maiores na alimentação de quem está com sobrepeso. Para quem come e usa celular ao mesmo tempo, a diferença é de 53 calorias extras entre quem está com o IMC normal e quem está acima do peso ideal – um total de 615 calorias na refeição. O número salta para 83,7 calorias extras quando a atenção de quem tem IMC superior está presa na leitura – no total, foram 656 calorias.

As mulheres também se mostraram mais propensas a saborear alimentos gordurosos, enquanto os homens preferiram carboidratos.

Texto: Pollyanna Dias, jornalista- bolsista Dcom/Fapemig. 

 

Inscrições abertas para o II Simpósio de Inovação, Empreendedorismo e Gestão Pública

O Núcleo de Inovação, Empreendedorismo e Setor Público (Niesp), do Departamento de Administração e Economia da Universidade Federal de Lavras (DAE/UFLA) promoverá o II Simpósio de Inovação, Empreendedorismo e Gestão Pública em 11/6, às 13h30, no Anfiteatro do Bloco III do DAE.

Com o tema “Ambiente de Inovação no Setor Público”, o evento será aberto para toda a sociedade lavrense, permitindo um momento de trocas de experiências entre os envolvidos. A inscrição para o evento e a submissão dos artigos deve ser realizada por meio do site. Os trabalhos poderão ser submetidos até o dia 13 de maio.

As atividades serão iniciadas no período da tarde com a apresentação de artigos completos, na modalidade oral, além de trabalhos em forma de pôsteres. Já no período da noite haverá a palestra de Juliano Alves Pinto, diplomata de carreira, graduado em Relações Internacionais pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (Puc/MG). 

Ao final, haverá uma mesa redonda, onde os participantes poderão expor suas opiniões em relação ao tema bem como realizar perguntas aos membros da mesa.

Mais informações podem ser obtidas no site do núcleo, página ou evento no Facebook.

Autores: Monique Scalco Soares Siqueira; Daniela Meirelles Andrade

Niesp realiza curso de pesquisa bibliográfica

O Núcleo de Inovação Empreendedorismo e Setor Público – Niesp, realizou o curso de pesquisa bibliográfica, ministrado pelo membro Daniel Leite Mesquita, no Departamento de Administração e Economia (DAE). A finalidade do mesmo, foi demonstrar de forma prática e objetiva, como realizar corretamente as pesquisas, suas respectivas etapas e as principais plataformas de buscas atuais. Por meio da didática, foi possível conhecer mais sobre o histórico da pesquisa científica, além das principais e mais renomadas bases de busca do meio científico.

O Niesp possui como objetivo geral colaborar positivamente com o desenvolvimento do ensino, pesquisa e extensão, além de adquirir e disseminar novos conhecimentos, na área de inovação, empreendedorismo e setor público, a fim de permitir um intercâmbio entre a Universidade e a sociedade. Sob a coordenação dos professores do DAE, Daniela Meirelles Andrade e Dany Flávio Tonelli, o Niesp é formado por docentes e discentes de graduação e pós-graduação dos cursos de Administração, Administração Pública, áreas afins e também por membros externos e pesquisadores com formação em áreas já assinaladas ou em outras áreas de interesse.

Autora: Milena Carvalho Ferreira.

Encontro Sul Mineiro de Cafeicultores reuniu produtores de mais de cem cidades na UFLA

Vista geral da feira e da montagem dos estandes

Mais de mil inscrições, nove estações de campo, 60 estandes, visitantes de 140 cidades de dez estados brasileiros e até presenças internacionais, advindas de países como Honduras, Nicarágua e Japão. Este é o saldo da edição comemorativa de 20 anos do Encontro Sul Mineiro de Cafeicultores, que aconteceu na área física da Agência de Inovação do Café (InovaCafé), na Universidade Federal de Lavras (UFLA), no dia 3/5.

O evento, concebido pelo Núcleo de Estudos em Cafeicultura (Necaf) do Departamento de Agricultura (DAG/UFLA), em 1995, contou com os seguintes realizadores neste ano: Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa), por meio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater/MG), UFLA, Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão (Faepe), além do próprio Necaf.

A programação contemplou abertura oficial, estações de campo e estandes de núcleos de estudos, empresas juniores da UFLA e empresas patrocinadoras, que promoveram aos produtores conhecimentos sobre técnicas e inovações ligadas não somente à cafeicultura, mas ao agronegócio como um todo.

Dispositivo de honra contou com diversas autoridades

Os pronunciamentos foram abertos com a fala do estudante Vinícius Leite, que lembrou que a primeira edição do evento ocorreu no mesmo ano de criação do Necaf. “É com muita alegria que chegamos, hoje, à 20ª edição do Encontro Sul Mineiro de Cafeicultura, ao longo de 23 anos. Ninguém jamais imaginou a proporção que este evento tomaria. Ele é fruto da garra e da dedicação de muitas pessoas, e me permito fazer, aqui, um agradecimento especial aos meus irmãos do Necaf”, disse. O acadêmico ainda mencionou a parceria dos Núcleos de Cafeicultura do Brasil.

O pró-reitor de Extensão e Cultura da UFLA, professor João José Granate de Sá e Melo Marques, ressaltou a importância dos produtores. “Vocês são o motivo da existência das atividades de extensão e da própria universidade. Agradeço imensamente por acreditarem e abraçarem a proposta deste evento”. Já o representante da Emater, Marcos Fabri Júnior, lembrou que a parceria entre UFLA e sua instituição vem de mais de 60 anos, com ações voltadas ao atendimento ao produtor. “Trabalhar com a cafeicultura é uma honra. Mas não estamos aqui comemorando a atividade ou o produto, mas sim os cafeicultores, que fizeram do Sul de Minas a maior região produtora de café do planeta”, destacou. Fabri ainda mencionou que o evento é uma importante ferramenta de aquisição de novos conhecimentos, acesso às tecnologias e troca de informações, auxiliando no melhor planejamento da atividade.

O chefe do Departamento de Agricultura (DAG) e tutor do Necaf, professor Rubens José Guimarães, fez uma fala emocionada, agradecendo ao funcionário do setor de Cafeicultura, José Maurício da Silva, em processo de aposentadoria. “Você é parte de tudo o que está acontecendo aqui”. Guimarães lembrou da idealização da primeira edição do evento, feita conjuntamente com José Ferreira Cambraia (Emater) – outro homenageado na solenidade – com o intuito de reunir produtores de café em um grande evento. A proposta cresceu tanto que, em 2000, passou a integrar o Circuito Mineiro de Cafeicultura, com disseminação para outras regiões cafeeiras do Estado. “Somos a maior região produtora de café do mundo. E estamos todos aqui por vocês, cafeicultores, que trabalham, diuturnamente, em prol dessa grande locomotiva da economia brasileira”, finalizou.

O professor Virgílio Anastácio também recebeu homenagem pela parceria de anos como orientador de atividades do Necaf.

Palestras de Campo

O turno da tarde foi destinado às estações de campo, realizadas por docentes e discentes da UFLA e por pesquisadores e extensionistas de instituições ligadas à promoção da atividade cafeeira. Todos os inscritos puderam percorrer as nove estações disponíveis. O casal de produtores Aluísio Vicente Ayusso e Solange Carvalho, de São Carlos/SP, foi um dos interessados pelo percurso. “Já participamos de outras edições do Circuito e viemos pela primeira vez aqui. Buscamos informações sobre tecnologia, aumento de produtividade e redução de custos e, com certeza, voltaremos com preciosos conhecimentos na bagagem, já que somos produtores na região do Cerrado Mineiro”, destacou Ayusso.

Produtores tiveram acesso a nove estações de campo

A palestra “Agricultura de precisão com o uso de VANT’s (Veículos Aéreos Não Tripulados” ficou a cargo dos representantes da Emater Péricles Marques (Poços de Caldas) e Francisco Carlos Pedro (Campo Belo). A dupla explanou sobre a tecnologia suíça de uso agrícola, que permite cobrir centenas de hectares em um único vôo e acompanhar a cultura do início ao fim da produção.

Outra atividade, intitulada “Boas práticas de pré e pós colheita”, foi conduzida pela representante da Emater, Sara Maria Chalfoun. Ela abordou algumas práticas necessárias para o aumento da produtividade, a redução de custos e a melhoria da qualidade. Como desafio, ela citou o desenvolvimento de todas as etapas do processo dentro das boas práticas, destacando que a qualidade não é intrínseca somente ao café, mas a toda a atividade produtiva.

A estação “Cultivares Procafé”, coordenada por Iran Bueno Ferreira e Carlos Henrique Siqueira, de Varginha/MG, trouxe a temática de variedades de cafés, como Arara e Acauã Novo, de alta produtividade e resistência à ferrugem. Eles deram dicas sobre o que é importante verificar na variedade, a necessidade de se checar a adaptabilidade à região, ao tipo de produtor, ao sistema de plantio e manejo, bem como de se considerar resultados de experimentos em regiões mais próximas.

Outra palestra de campo tratou do “Manejo da fertilidade do solo”, com orientações de Estevam Reis e Tainah Freitas, ambos do Necaf. Eles informaram que a análise do solo deve ser feita para conhecer o teor de nutrientes, textura e matéria orgânica. Explicaram, ainda, sobre técnicas de calagem, destinada a corrigir o PH do solo e aumentar a disponibilidade dos nutrientes, e gessagem, que visa propiciar condições adequadas ao crescimento na subsuperfície, fornecendo nutrientes em camadas mais profundas.

A estação “Manejo de podas”, coordenada por Thales Barcelos, do Necaf, trouxe conhecimentos sobre as possibilidades de recuperação da lavoura. Ele explicou sobre a poda recepa, a mais drástica e que prevê a recuperação da saia da planta; o esqueletamento, que é o corte que estimula o brotamento de novas hastes; o desponte, arrancando apenas a ponta do ramo; e decote, corte na parte superior após o esqueletamento.

A palestra “Manejo de terreiros”, ministrada por Murilo Tosta e Rodrigo Pieroni, do Núcleo de Estudos em Pós Colheita do Café (Pós Café), trouxe conselhos como a importância de se tomar cuidado no início da secagem, a fim de manter os cafés grão a grão, sem revolvimento, evitando a ocorrência de fermentação. Também houve instruções sobre o momento oportuno de fazer a dobra da camada de secagem.

Na estação “Manejo integrado de pragas: Broca e Bicho mineiro”, conduzida por Geraldo Carvalho (UFLA), foi possível ter informações sobre as principais pragas do cafeeiro. O ácaro, por exemplo, prejudica a quantidade de frutos e interfere na qualidade da bebida, pois acelera o amadurecimento. Causa, ainda, prejuízo com a desfolha do café e é comum no período da seca, sendo de difícil percepção. Ressaltou-se a necessidade de se fazer o monitoramento da lavoura e o controle químico de forma seletiva.

A estação “Plantas de cobertura”, coordenada por Ademilson Alecrim, do GHPD, tratou dos benefícios proporcionados por plantas como Braquiária, Feijão-de-porco, Crotalária, Mucuna-Preta, entre outras. Elas auxiliam na manutenção da umidade, menor evaporação, maior fotossíntese, menor escoamento superficial, maior infiltração, fixação de nitrogênio, ciclagem de nutrientes, controle de plantas daninhas, além de auxiliar no aumento da produtividade.

Encerrando as estações de campo, também aconteceu a palestra “Resistência de Cultivares”, ministrada por Mário Lúcio Vilela, do INCT do Café. Ocorreu visita guiada à vitrine de cultivares, com mais de 30 cultivares diferentes, com foco na resistência contra a ferrugem graças à implementação de programas de melhoramento. Além disso, foram destacadas cultivares com potencial de produção de cafés especiais.

Ascom InovaCafé

Startup composta por professores da UFLA vence a Biostartup Lab

Foto: SIMI

A startup BovSense, composta por três docentes da Universidade Federal de Lavras (UFLA)- Teodorico Ramalho, Felipe Oliveira e José Camisão- obteve o primeiro lugar  geral na Biostartup Lab, maior competição em Minas Gerais  de startups e empreendimentos em Ciência da Vida. A competição foi patrocinada pela Biominas e teve a participação da Secretaria de Estado de Minas Gerais.

A BovSense é uma startup que visa o aumento da eficiência reprodutiva de rebanhos bovinos. Seu principal diferencial consiste no monitoramento ‘in vivo’ da concentração hormonal no sangue de vacas e novilhas, de leite e de corte. A equipe da BovSense também é composta pelo professor da Universidade Federal de Itajubá (Unifei) Tales Pimenta. Possui como mentor Marcelo Carvalho, fundador da AgriPoint e que criou recentemente o EducaPoint, e como diretor o ex-aluno da UFLA Herman Santos. 

O professor Teodorico, pró-reitor de Pesquisa da UFLA, destaca a importância desse trabalho multidisciplinar e ainda o envolvimento de duas instituições de ensino em sinergia com a iniciativa privada. “Essa é uma parceria de sucesso, pois já iniciamos o trabalho visando a necessidade do mercado”, comenta. 

As principais vantagens oferecidas pela Startup são: alta precisão de detecção do início do cio (ao detectar as mudanças de concentração hormonal no sangue das vacas o biossensor é capaz de determinar, com alta precisão, o início do cio); momento de maior fertilidade (alertas são enviados indicando o momento ideal para a inseminação artificial, aumentando as chances de prenhez); aumenta a taxa de concepção (o aumento na taxa de concepção aumenta a efetividade da Inseminação Artificial); maior lucratividade (o aumento da eficiência reprodutiva reduz custos, otimiza o uso de recursos, aumenta a taxa de reposição de rebanhos  e o volume de leite produzido, conferindo maior lucratividade).

A Startup oferece a solução em três etapas:

Biossensor subcutâneo

Através de uma tecnologia inovadora no contexto da pecuária, o biossensor monitora a concentração hormonal no sangue de vacas e novilhas de leite e de corte.

Dispositivo leitor

Os dispositivos leitores (antena, bastão eletrônico ou portal) identificam e extraem os dados do biossensor enviando-os para o software. Se conectam diretamente via Bluetooth com até 5 dispositivos móveis (celular, tablet, notebook).

Software

O sistema indica com alta precisão o momento ideal de inseminação, alerta sobre animais com possíveis problemas reprodutivos, gera relatórios sobre o manejo reprodutivo e emite alertas instantâneos via web, app e sms.