II Simpósio de Pesquisa em Educação (SiPEd) foi realizado na UFLA

Na tarde dessa segunda-feira (19) foi realizada a abertura do II Simpósio de Pesquisa em Educação (SiPEd) no Salão de Convenções da Universidade Federal de Lavras (UFLA). Com a temática “Educação Básica: desafios e possibilidades na contemporaneidade”, o evento ocorreu nos dias 19 e 20 de março.

Em sua segunda edição, o simpósio tem como objetivos promover o intercâmbio de pesquisas científicas na área de educação, viabilizar o diálogo interinstitucional na área de pesquisa em educação e aproximar a pesquisar científica da prática pedagógica da Educação Básica.

Durante a solenidade de abertura, o chefe do Departamento de Educação (DED/UFLA), professor Carlos Betlinski, ressaltou a importância de compartilhar e disseminar o conhecimento adquirido: “acredito que a responsabilidade maior é tornar público o disseminar de resultados mediante publicações em forma de artigos, livros e outros canais de divulgações, de tal modo que possamos, mediante o conhecimento científico, contribuir para análises críticas de diferentes fenômenos do campo educacional, e intervir contribuindo para processos emancipatórios e que tragam resultados para os processos de ensino e aprendizado”.

Também estiveram presentes na cerimônia, o pró-reitor de graduação, professor Ronei Ximenes Martins; o coordenador do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFLA), professor Vanderlei Barbosa; a coordenadora do Núcleo de Educação da Infância (Nedi/UFLA), Ana Paula Coelho Silva; a representante da comissão organizadora do 2º SiPEd, professora Luciana Soares da Silva; e a representante do Centro Acadêmico, a discente Larissa Venâncio.

Promovido pelo DED e pelo PPGE, o evento abrange os cursos de licenciatura e pós-graduação em educação, além dos profissionais da educação básica.

Luciana Tereza- estagiária Dcom/UFLA.

Docentes da UFLA já podem se inscrever para a Comissão Própria de Avaliação (CPA)

Os servidores docentes da Universidade Federal de Lavras (UFLA) com interesse em participar da Comissão Própria de Avaliação (CPA) deverão se inscrever até às 17 horas do dia 2 de abril de 2018 (segunda-feira), na Secretaria da Reitoria.

Serão eleitos dois membros titulares, que exercerão o mandato por dois anos. A eleição será realizada no dia 4 de abril de 2018 (quarta-feira), no Salão dos Conselhos, das 8h às 17h.

Confira o EDITAL CPA-2018

Restaurantes de Lavras receberão Pint of Science, evento de divulgação científica, pela primeira vez

Foto de divulgação demonstra o ambiente informal do Pint of Science

A cidade de Lavras receberá, pela primeira vez, o Pint of Science, um dos maiores de divulgação científica do mundo. Em 2018, o festival será realizado nos dias 14, 15 e 16 de maio, em 21 países e 56 cidades do Brasil.

O Pint of Science consiste em uma série de debates interessantes sobre as pesquisas científicas mais recentes, realizados em ambientes descontraídos como cafés, restaurantes e bares, em um formato aberto e acessível para o público. Por isso, o nome original do evento, em inglês, se refere a um tipo de copo comum para beber cervejas (pint); daí, o nome pode ser traduzido livremente como “Chope da Ciência”. No evento, pesquisadores deixam suas bancadas de laboratórios para ocupar mesas de bares e restaurantes, onde conversam sobre suas pesquisas com a população.

Em Lavras, a coordenação do Pint of Science é do professor José Alberto Casto Nogales Vera, do Departamento de Física da UFLA (DFI). Os bares e restaurantes que receberão o evento ainda estão sendo escolhidos, mas as temáticas na cidade já foram definidas: “Na nossa programação de Lavras teremos uma variedade fascinante de temas: ciência do café, cachaça e cerveja; nanotecnologia; biologia; medicina; Hospital-Dia Universitário de Lavras; inteligência artificial; robótica; Parque Tecnológico de Lavras (Lavrastec); satélites que detectam buracos negros; nano-satélites e muito mais”, adianta o professor Nogales.

Ele também reforça a oportunidade que o Pint of Science fornece para conhecer mais sobre assuntos instigantes e que são muito comentados, além de esclarecimento direto de dúvidas com quem faz ciência. Durante o festival, os pesquisadores conversam com o público descontraidamente e respondem perguntas. Não há formalidades como inscrição ou emissão de certificados, nem é preciso pagar entrada – apenas o que for consumido nos estabelecimentos que sediam o evento.

O Brasil foi pioneiro na realização do evento na América Latina, tendo sua primeira edição em 2015. No ano passado, o festival se espalhou por 22 cidades brasileiras e abordou temas como física quântica, big data, poeira estelar e buracos negros, entre outros.

Para a coordenadora do Pint of Science no País, Natalia Pasternak Taschner, o evento tem o objetivo de criar um canal de comunicação direto entre cientistas e sociedade, visando à difusão do conhecimento: “As pessoas querem saber, têm sede de ciência, e os cientistas querem falar”.

Pint of Science

  • Quando: 14 a 16 de maio
  • Onde: Lavras (locais a definir) e outras 55 cidades no Brasil, além de outros 20 países
  • Custo: não há inscrições. Basta ir ao local do evento para participar dos debates.
  • Mais informações: https://pintofscience.com.br

 

Pesquisa avalia custos na cafeicultura conforme tipo de produção

É sabido que, em qualquer atividade agrícola, os tipos de produção influenciam nos custos. O engenheiro agrônomo Paulo Henrique Oliveira Sá Fortes, com o intuito de avaliar tais custos na cafeicultura e suas variações em diferentes regiões, desenvolveu o estudo “Custos de produção de café com relação ao tipo de produção: manual, semimecanizado e mecanizado”.

A pesquisa foi objeto de monografia apresentada em janeiro deste ano à Universidade Federal de Lavras (UFLA) sob orientação do professor Luiz Gonzaga de Castro Junior. Sá Fortes baseou-se, para tanto, em dados referentes ao ano de 2017 obtidos junto ao Projeto Campo Futuro, da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), em parceria com o Centro de Inteligência em Mercados (CIM/UFLA), do qual foi bolsista.  

A análise utilizou levantamentos dos custos de produção de Coffea arabica em 10 municípios, divididos por tipos de produção: Manual, em Brejetuba (ES), Caconde (SP) e Santa Rita do Sapucaí (MG); Semimecanizada, em Apucarana (PR), Guaxupé (MG) e Manhumirim (MG); e Mecanizada, em Capelinha (MG), Franca (SP), Luiz Eduardo Magalhães (BA) e Monte Carmelo (MG).  As metodologias envolveram a realização de reuniões para a definição de uma propriedade modal, identificando o que mais ocorre em cada região, e seus coeficientes técnicos, como pacotes tecnológicos (maquinários, produtos, insumos e benfeitorias) e os vetores de preço (receitas e despesas).  

Os resultados do estudo mostraram a importância da mecanização que, se viável, pode aumentar a qualidade do produto e dos tratos culturais. A gestão financeira do negócio café também mereceu destaque como ferramenta de acompanhamento constante da aplicação dos recursos financeiros e de mão de obra, bem como da análise e da adoção de estratégias para a tomada de decisões.  Segundo o autor da pesquisa, também foi possível obter outras conclusões: “O que encarece os custos nas produções semimecanizada e manual são as etapas de colheita e pós-colheita, devido à contratação de mão de obra externa, que é muito dispendiosa.

Na mecanizada, há a inversão pela própria utilização de colhedoras que apresentam alto rendimento e eficiência, além da diminuição das passadas na lavoura”, atestou.  Contatou-se, ainda, que todas as regiões analisadas na pesquisa conseguiram cobrir o Custo Operacional Efetivo da produção, mas nem todas conseguiram cobrir o Custo Operacional Total. “Assim, é necessário buscar continuamente o aumento de eficiência, a produtividade e a qualidade, bem como considerar a mecanização e o monitoramento de custos como ferramentas alternativas para se manter competitivo e eficiente na atividade”.

Ascom Inovacafé

Evento internacional de Física voltado para jovens será realizado na UFLA

Proporcionar uma oportunidade para que estudantes de 15 a 19 anos de idade conheçam a física de partículas, este é um dos objetivos do III International Masterclasses – Hands on Particle Physics, que será promovido pelo Departamento de Física da Universidade Federal de Lavras na próxima sexta-feira (23).

O Masterclasses é um programa de divulgação científica voltado à Física de Altas Energias e organizado anualmente pelo International Particle Physics Outreach Group em parceria com o European Organization for Nuclear Research (CERN). O evento ocorre durante o mês de março em 52 países, proporcionando a integração de estudantes e professores do Ensino Médio com pesquisadores da área de Física de Partículas Elementares, campo que estuda a matéria e suas interações no nível dos quarks e dos léptons. Além de apresentar aos jovens e professores do Ensino Médio um campo de pesquisa da física contemporânea, o programa também pretende estimular vocações científicas. Através da parceria com o CERN, os participantes acessam um conjunto de dados reais coletados nos experimentos implementados no Large Hadron Collider (LHC).

A abertura será às 8h no Laboratório do DGTI, ao lado do Departamento de Ciências Exatas (DEX). As demais atividades serão no anfiteatro do Departamento de Ciências Humanas (DCH).

Confira a programação:

8h – 10h30 – Análise de dados experimentais: Aceleradores e detectores de partículas – Dra Márcia Begali (IF/UERJ)
10h30 – 11h45 – Almoço
12h – 13h – Videoconferência com o CERN
14h – 15h – Mecânica Quântica, Relatividade Geral e o desafio da Gravitação Quântica – Dr Rodrigo Bufalo (DFI/UFLA)
15h – 16h – Engenharia Física na UFLA – Dr Sérgio Martins (DFI/UFLA)
16h – 17h – Física de partículas e o LHC – Dra Márcia Begali (IF/UERJ)
17h – Coffe break e encerramento

Karina Mascarenhas, jornalista – bolsista Fapemig/Dcom

UFLA na mídia: Pesquisa de fibras de eucalipto como substituição ao amianto é destaque no jornal da EPTV

A pesquisa de pós-graduação em Engenharia de Biomateriais que analisa a viabilidade do uso de fibras de eucalipto, na produção de fibrocimentos pelo processo de extrusão, foi destaque do jornal da EPTV dessa segunda-feira (19).

O doutorando Danillo Wisky Silva, orientado pelo professor Lourival Marin Mendes (DCF), produz neste experimento moldes  de telhas que poderão ser utilizadas como uma alternativa ao uso de amianto. Neste projeto, as fibras de eucalipto foram produzidas por processo termomecânico, sem uso de reagentes químicos, sendo assim uma alternativa mais ecológica.

A matéria foi divulgada pelo Núcleo de Divulgação Científica , um projeto da Diretoria de Comunicação da UFLA em parceria com a Fapemig, que busca levar ao conhecimento da comunidade informações sobre as pesquisas das mais variadas áreas realizadas na universidade. 

Confira a exibida pela EPTV aqui.

Karina Mascarenhas, jornalista – bolsista Fapemig/Dcom

 

 

 

Comissão Interna de Supervisão do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos- inscrição até 9 de maio

Os servidores técnico-administrativos da Universidade Federal de Lavras (UFLA) interessados em compor a Comissão Interna de Supervisão do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos (Cista) deverão inscrever-se até às 17 horas, do dia 9 de maio (quarta-feira), na Secretaria dos Conselhos.

A eleição será realizada no dia 16 de maio (quarta-feira), na sala da Cista, no Pavilhão 6, das 8 horas às 17 horas. Exercerão o direito ao voto, todos os servidores técnico-administrativos pertencentes ao quadro permanente da Instituição, mediante a apresentação de carteira funcional ou documento de identidade. Será eleito um representante na Comissão.

EDITAL CISTA 2018

Estudantes da UFLA constroem drone com materiais de baixo custo

Idealizadas inicialmente para fins militares, as aeronaves remotamente pilotadas (ARPs), conhecidas como drones, são cada vez mais comuns. Seu uso abrange diversas áreas, de segurança a entretenimento. No Brasil, assim como em outros países, diversas pesquisas apontam a sua eficácia na agricultura de precisão.

Na Universidade Federal de Lavras (UFLA), dois estudantes de Engenharia de Controle e Automação usaram como base diversas disciplinas do curso (eletrônica de potência, circuitos elétricos e programação) para a construção de um drone. O projeto teve início há pouco mais de um ano, sob orientação do professor Gabriel Araújo e Silva Ferraz, do Departamento de Engenharia (DEG/UFLA). Após a projeção inicial, as peças foram adquiridas no mercado “A primeira parte foi projetar quais peças seriam necessárias, depois comprar esses equipamentos e iniciar a montagem. O drone ainda não está pronto; porém, testes em bancada já mostraram que os resultados são bem promissores.”

Ainda de acordo com o professor, a intenção é que posteriormente a aeronave seja testada para aplicações diretas como na agricultura. Marcello Gonçalves Moreira e Eduardo Massayuki Iwasaki, graduandos do 8º período foram responsáveis pela iniciativa do projeto. Segundo Marcello, o drone possui os equipamentos comuns a outras aeronaves remotamente pilotadas, como receptor do controle remoto, sensor de inclinação, bateria e motor. A diferença está na placa controladora, que, neste caso, é um arduino montado no centro de sua estrutura. “Geralmente os drones para a agricultura de precisão exigem um voo autônomo, cujo processamento é muito potente, sendo para isso utilizada outra placa controladora. Nossa intenção foi desenvolver um controlador de voo que é bem mais barato do que os utilizados, reduzindo muito o custo e ainda, assim, com a garantia de que não haverá uma queda da aeronave. Na agricultura, nosso drone poderá ser utilizado para uso geral: como sobrevoar as plantações e registrar as fotos”. 

O estudante explica todo o processo para a construção. “Para a programação dessa aeronave remotamente pilotada (ARP), do tipo quadricoptero com câmera acoplada, a estrutura mecânica foi comprada, modelo F450, toda em plástico firme para suportar o peso. Assim, nós analisamos o peso da estrutura com a bateria e a câmera para saber qual teria que ser a potência dos motores e das hélices para ele voar. Depois foram compradas as hélices e programamos a placa controladora arduino, tudo com a intenção de fazer um voo mais estável possível para conseguir tirar fotos de qualidade com baixo custo”. De acordo com os pesquisadores, o custo do drone construído foi de R$ 2 mil; no entanto, uma aeronave para o mesmo fim proposto é encontrada no mercado por cerca de R$ 10 mil.

O uso de aeronaves remotamente pilotadas (ARPs) para a coleta de imagens na agricultura permite ao produtor obter dados sobre o solo, a planta e microclimas da plantação, auxiliando no planejamento e alocação de recursos como água, fertilizantes, pesticidas, entre outros. O professor Gabriel ressalta ainda que a intenção é de divulgar o  projeto à comunidade, para que qualquer pessoa possa tentar desenvolver sua própria aeronave.

Reportagem:  Karina Mascarenhas, jornalista – bolsista Fapemig/Dcom
Edição do vídeo:  Mayara Toyama, bolsista Fapemig/Dcom

Confira o vídeo: 

 

 

Eleição de estudantes de graduação para Conselhos Superiores será realizada em 21/3

A eleição de estudantes dos cursos de graduação da UFLA para os Conselhos Superiores será realizada no dia 21/3, das 9h às 21h, no Centro de Convivência.

A apuração das eleições será realizada na mesma sessão, e será considerado eleito o candidato mais votado. Não serão admitidos votos por procuração ou cumulativos. Cada eleitor terá direito a apenas 1 (um) voto, exercido pessoalmente, em apenas 1 (um) nome para cada cargo a ser provido.

Confira abaixo os cargos e os nomes dos candidatos:

I – CONSELHO UNIVERSITÁRIO

a) 3 (três) representantes dos cursos de graduação, com mandato de um ano.

Candidatos:

Andreas Augusto Muniz Brandão – Engenharia Química

Braulino Batista Capuchinho – Administração Pública

Divino Eterno Martins da Costa – Direito

Fábio Fernandes Chaves – Medicina

Juliana Nogueira Santos – Medicina Veterinária

II – CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

b) 2 (dois) representantes dos cursos de graduação, com mandato de um ano.

Candidatos:

Antônio Amanda da Silva César – Medicina

Divino Eterno Martins da Costa – Direito

Ellen Naiara Santos Honorato – Engenharia Mecânica

III – CONSELHO DE CURADORES

c) 1 (um) representante dos cursos de graduação com mandato de um ano.

Candidatos:

Chivago Inácio Silva – Administração Pública

Lucas Mangabeira Ornelas – Medicina

Juntamente com os membros representantes, serão eleitos suplentes. Aprovada a ata pela Comissão Escrutinadora, o quadro do resultado será afixado imediatamente em lugar público e visível. Caberá recurso contra candidatura ou contra o resultado das eleições, nos termos previstos no Regimento Geral da UFLA.

Mayara Toyama – bolsista Fapemig/Dcom

ONG Engenheiros Sem Fronteiras reforma brinquedoteca de escola municipal

Transformar uma sala em brinquedoteca. Essa foi a tarefa dos Engenheiros Sem Fronteiras de Lavras. Eles iniciaram a reforma em dezembro do ano passado na Escola Municipal Guilherme Henrique de Carvalho, após uma ação de Natal em que arrecadaram brinquedos para a nova brinquedoteca.

Percebendo que a sala precisava de reformas, os membros restauraram a instalação elétrica do ambiente, pintaram e fizeram artes com tintas naturais. Além disso, montaram puffs, utilizando garrafa pet. O trabalho recebeu elogios da comunidade escolar ao proporcionar alegria às crianças.

Engenheiros Sem Fronteiras é uma ONG mundial que surgiu pela primeira vez na França na década de 80. O núcleo de Lavras – segundo núcleo criado no Brasil – surgiu em 2012 quando cerca de 40 alunos da Universidade Federal de Lavras (UFLA) se uniram para realizar trabalhos socioambientais na cidade e região. O núcleo contou com a orientação do professor Gilmar Tavares.