Estudante estrangeiro da UFLA é aprovado no exame Celpe-Bras com proficiência em língua portuguesa



7 de Fevereiro de 2018, 5:10 pm , com 727 visualizações

Mestrando equatoriano participou de disciplina regular oferecida pela Universidade por dois semestres e alcançou o nível intermediário superior na avaliação

O mestrando equatoriano Richard Alvarez Molina ao lado da professora Débora Racy Soares

Aprender a língua portuguesa pode ser um processo desafiador para um estudante estrangeiro. Mas com estudo e dedicação, é possível alcançar a proficiência no idioma, mesmo em um curto período de aprendizagem. É o que mostra o estudante de mestrado do programa de Fitotecnia da UFLA, Richard Alvarez Molina, natural do Equador, recém-aprovado no nível intermediário superior do Celpe-Bras. O exame é a única certificação de proficiência em língua portuguesa para estrangeiros reconhecida pelo governo brasileiro e aceita internacionalmente.

Com um ano de estudos, nas disciplinas regulares Português 1 e 2, oferecida pela UFLA, e tendo participado de um curso de extensão específico para o exame, Richard atingiu a almejada proficiência na língua portuguesa. O mestrando explica que, antes de viajar para o Brasil, não havia estudado português, tendo desenvolvido suas habilidades com a língua por meio da experiência com a disciplina.  “Quando consegui a aprovação para vir para a UFLA faltavam apenas dois meses. Então busquei aprender o básico, como os dias da semana, meses do ano, as saudações. Quando cheguei, a primeira coisa que fiz foi procurar a Diretoria de Relações Internacionais (DRI), que me encaminhou para o curso de português. Estudei dois períodos seguidos, com tarefas, entrevistas para melhorar a fala. Foi boa experiência de poder compartilhar a aprendizagem da língua”, conta.

De acordo com Débora Racy Soares, professora do Departamento de Educação (DED) e do Departamento de Estudos da Linguagem (DEL), responsável pelas disciplinas de Português como Língua Estrangeira na UFLA, o resultado é motivo de orgulho, pois é um exame que exige muita habilidade comunicativa. “Normalmente um estrangeiro leva três anos de estudo para alcançar esse nível de proficiência na língua portuguesa (intermediário superior). Acredito que as aulas e o contexto de imersão na Universidade favoreceram bastante. Mas temos que reconhecer também o mérito do Richard, sua dedicação para ter conseguido um nível tão bom em tão pouco tempo de contato com a língua”, ressalta.

Ela reforça, ainda, a importância de o estudante estrangeiro aproveitar as oportunidades oferecidas pela UFLA para aprimorar suas habilidades com o idioma português. “É comum vermos, principalmente no caso dos estudantes que têm a língua espanhola materna, a tendência de achar que não precisam estudar a gramática da língua portuguesa ou ampliar o vocabulário, por já conseguirem certo nível de comunicação. Contudo, acabam encontrando dificuldades nas provas escritas e durante a apresentação de seminários. Nosso objetivo nos cursos é aprimorar as habilidades de leitura, fala, escrita e de compreensão auditiva.”

Para quem quer tentar o exame, o estudante Richard dá as dicas. “O erro principal do aluno é acreditar que está fluente. Mas é preciso estudar, porque em um contexto geral, para estruturar um parágrafo certo, as palavras vão mudando de conceito. No espanhol, embora seja parecido, existem coisas diferentes. Estando ciente dessa diferença, começamos a aprender melhor. Outras coisas também podem ajudar no aprendizado, como obras literárias, quadrinhos, filmes, vídeos e  ouvir rádio na língua portuguesa”, explica.

Disciplinas oferecidas aos alunos estrangeiros

Desde que tiveram início, em 2015, os cursos de Português como Língua Estrangeira atenderam mais de 85 estudantes de diferentes nacionalidades. Ao longo deste período, outros estudantes estrangeiros também alcançaram a proficiência, como é o caso da mestranda Yuliana Solanch Mayorca Picoy, natural do Peru, também foi aprovada no exame Celpe-Bras.

No último semestre letivo, foram oferecidas pela UFLA duas disciplinas regulares – Português 1 e Gramática e Vocabulário – a estudantes estrangeiros matriculados em cursos de graduação e pós-graduação que têm pouco ou nenhum conhecimento da Língua Portuguesa. Também foram ofertados, por meio do Projeto de Extensão Aquarela Cultural e do Núcleo de Estudos Internacionais PLE (Português Língua Estrangeira) e Multiculturalismo, cursos de extensão como: Curso Preparatório para o Exame Celpe-Bras,  Elaboração de Seminários Acadêmicos, Leitura e Produção de Texto em PLE. Em outubro de 2017, houve ainda a primeira oferta do curso Aspectos da Cultura Brasileira, no Núcleo de Línguas da UFLA (NucLi).

Intensivo pré-2018

Como preparatório para o 1º semestre letivo de 2018, a UFLA vai ofertar um curso intensivo aos estudantes estrangeiros durante três semanas, com 60 horas de atividades presenciais e com complementação pelo Câmpus Virtual.  As aulas têm início no dia 19/2, no anfiteatro 1 do Nec/Dired, no Câmpus Histórico da UFLA.  “O curso funciona como uma porta de entrada na UFLA: é a primeira oportunidade que eles têm de cursarem uma disciplina e conhecerem outros alunos que aqui já estão ou que estão chegando. Além de aprenderem habilidades comunicativas básicas, eles se sentem parte de um grupo, ficam mais seguros para se expressarem em português e acabam, portanto, sentindo-se acolhidos pela instituição”, explica a professora Débora.   

Os estudantes devem demonstrar interesse em fazer o curso intensivo por meio do envio de um  e-mail para a DRI (dri@dri.ufla.br) com cópia para a professora Débora (debora_racy@yahoo.com.br). No primeiro dia de aula serão informados sobre os procedimentos referentes à matrícula, que será realizada posteriormente, em março, de acordo com o calendário letivo da pós-graduação. 

 

Página Eventos UFLA no Facebook

Diretrizes de Comunicação da UFLA

Notícias por data

Fevereiro 2018
D S T Q Q S S
« jan   mar »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728  

Arquivo