Zootecnistas investem na bioclimatologia para proporcionar melhor conforto aos animais



2 de Fevereiro de 2018, 11:00 am , com 572 visualizações

Ambiência na produção animal é uma das grandes preocupações para obter qualidade

Você sabia que os efeitos do clima sobre os animais influenciam no produto final que é consumido? A ambiência na produção animal é um dos muitos fatores que contribuem para garantir um produto de qualidade, proporcionando mais bem-estar ao animal e manejo sustentável.

Especialista em bioclimatologia animal, o professor do Departamento de Zootecnia (DZO) da Universidade Federal de Lavras (UFLA) Rony Antônio Ferreira observa que se a ambiência não estiver correspondendo às necessidades do animal, por mais que esteja com nutrição e genética adequada, o produtor não consegue extrair dele todo o potencial que possui para a produção, seja de carne, leite ou ovos.

Em países como o Brasil, de clima tropical, os animais, muitos de raças originadas de locais com clima mais ameno, sofrem com as altas temperaturas e variações na umidade do ar. Por isso, garantir instalações apropriadas de interação do animal com o ambiente, minimiza os efeitos climáticos que poderiam causar desconforto.

“Se uma vaca passa por estresse devido ao calor, ela diminui a quantidade de proteínas e de gorduras do leite e aumenta a quantidade de células somáticas, isso quer dizer que a qualidade geral do leite piora. Uma porca, por exemplo, na mesma situação, não consegue ingerir alimentos suficientes e produzir quantidade de leite necessária para produzir um leitão de bom desempenho. Já uma galinha, mesmo com uma fonte de cálcio na ração, não consegue depositá-lo. Assim, o ovo pode vir com a casca fina, trincada ou até mesmo sem casca, dependendo da intensidade do estresse. Os efeitos térmicos refletem em toda a cadeia produtiva”, exemplifica o professor.

O conforto térmico, sonoro e sem poluição, além de condições adequadas, tanto em aspectos sanitários, quanto de tratamento de dejetos, fazem parte do bem-estar animal, uma preocupação cada vez maior dos zootecnistas: “Para a produção animal ser rentável, o produtor precisa alinhar: a nutrição, a genética e a ambiência. Na UFLA, o curso de Zootecnia possui 68 horas de aulas práticas e teóricas voltadas à ambiência na produção animal. Tudo isso para que o consumidor receba um produto final mais saboroso, nutritivo e de qualidade, proveniente de animais criados com a melhor comodidade possível”, ressalta Rony.

Texto: Karina Mascarenhas, jornalista- bolsista Fapemig/Dcom. 
Vídeo: Panmela Oliveira, comunicadora – bolsista Fapemig/Dcom. 

Página Eventos UFLA no Facebook

Diretrizes de Comunicação da UFLA

Notícias por data

Fevereiro 2018
D S T Q Q S S
« jan   mar »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728  

Arquivo