Dicas de Português: Bom dia ou bom-dia, qual é o certo?



11 de dezembro de 2017, 1:23 pm , com 1.459 visualizações

Na nossa Língua, o hífen serve para gerar novos significados às expressões; serve para que não haja o entendimento literal, ao “pé da letra”. Vejamos alguns exemplos:

Caixa preta: caixa literalmente da cor preta;
Caixa-preta: gravador das aeronaves.

Cachorro quente: o animal literalmente quente;Cachorro-quente: o famoso sanduíche.

Certamente poucas pessoas têm a curiosidade de pesquisar as expressões “BOM-DIA”, “BOA-TARDE” ou “BOA-NOITE” no dicionário. E agora? Como devo usar? Com ou sem o hífen? Depende.

O conhecido dicionário Houaiss assim registra:

Bom-dia
Substantivo masculino: cumprimento que se dirige a alguém na parte da manhã; bons-dias.
Ex.: cumprimentou-o com um bom-dia caloroso.

Esclarece, assim também, o dicionário eletrônico Aurélio:

Bom-dia
Substantivo masculino: saudação que se dirige a alguém na primeira metade do dia, na parte da manhã; bons-dias.
Ex.: Deu-me um bom-dia afetuoso.

Nas formas desejosas, de um dia literalmente bom, não há uso de hífen.

“Fulano passa, diz e escreve:
– Bom dia! Bom feriado a todos!”

Havendo determinante (artigo, pronome, numeral, adjetivo), a expressão passa a ser encarada como substantivo e a situação é diferente:

“Fulano é tão mal-educado que nunca me disse um bom-dia, um boa-tarde ou um boa-noite!”

Mais uma vez: com determinante (artigo, pronome, numeral, adjetivo), “bom-dia”, “boa-tarde” e “boa-noite” são substantivos e usam hífen.

Meras saudações, sem o determinante, são mensagens destituídas de hífen, uma vez que a leitura é literal.

Boa leitura a todos!
 

Fonte:  https://exame.abril.com.br/carreira/bom-dia-ou-bom-dia-qual-e-o-certo/

 

Paulo Roberto Ribeiro

DCOM

Página Eventos UFLA no Facebook

Diretrizes de Comunicação da UFLA

Notícias por data

dezembro 2017
D S T Q Q S S
« nov   jan »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Arquivo